Notícias Adventistas

Voluntários desenvolvem projetos assistenciais e inauguram templo adventista no Amazonas 

Projeto de voluntariado Change Your World reuniu profissionais e estudantes para atender comunidade ribeirinha e tribo indígena no Amazonas.  

15 de julho de 2018

Por Késia Andrade

O barco foi a casa dos voluntários ao longo dos dez dias. Lá, eles dormiam, tomavam banho e faziam todas as refeições.

Torania Ywania Iewyte Musu” é a frase que está afixada na fachada da frente da igreja adventista da Ilha Michiles , no Amazonas. Foi escrita no dialeto Sateré, que significa “Toda Tribo, Língua e Nação”, inspirada em Marcos 16:15. Esse lema motivou os 47 voluntários que aceitaram o desafio de passar 10 dias viajando pelo Rio Amazonas. A iniciativa faz parte do projeto de missões Change Your World, desenvolvido pelo Centro Universitário Adventista de São Paulo (Unasp), campus São Paulo.

Leia também:

Os participantes eram de seis Estados brasileiros, incluindo uma voluntária da Romênia. Eles atenderam dois grupos: a comunidade ribeirinha do Pedreiro, com 300 habitantes e predominantemente católica; e a Ilha Michiles, com 150 pessoas em uma tribo adventista. Para o dentista Walter Gomes, sair do conforto de casa para ajudar os outros é uma experiência marcante. “É um lugar que podemos considerar um pouco inóspito, no aspecto de assistência à saúde. A carência de profissionais é enorme, então é importante ajudar com o que a gente pode”, salienta.

Oportunidades

O grupo formado por alunos do ensino médio e do ensino superior, profissionais e empresários, ofereceu atendimentos em diversas áreas. Foram realizados atendimentos médicos, orientação nutricional, atendimento odontológico, psicológico e até os cachorros foram atendidos pela veterinária do grupo. Para os estudantes, foi uma oportunidade de aprendizado. “Foi muito gratificante ver a confiança e a gratidão que as pessoas demonstravam em forma de carinho”, acrescenta a aluna de enfermagem Greyce Rutz.

Todas as famílias atendidas receberam kits de higiene bucal e mais de mil medicamentos foram entregues em todos os procedimentos de saúde. Os cachorros receberam banhos medicinais e foram medicados. Cerca de meia tonelada de doações foram distribuídas nas duas comunidades.

Atividades educativas

Voluntários e crianças uniram-se em uma ação para retirar todo lixo do chão da comunidade. Após as atividades, as crianças foram orientadas a manterem a limpeza do local

Além dos atendimentos médicos, foram desenvolvidas atividades educativas, como aulas interativas para as crianças, palestras sobre sexualidade, aconselhamento pastoral, horta comunitária e um projeto de sustentabilidade.

Para os moradores, esse trabalho é algo que faz a diferença na vida deles. “Ficamos muito felizes que os voluntários voltaram. Eles nos ajudam em coisas que ninguém ajuda. Nos ensinam muito. Espero que voltem mais vezes”, acrescenta Iracetu Silva, vice-coordenador da comunidade do Pedreiro.

Os desafios do local são grandes. Segundo o diretor do projeto, pastor Antônio Braga, este é um trabalho para ser feito a longo prazo. “Além de ajudá-los em necessidades básicas, precisamos ensiná-los a cuidar mais do meio ambiente e gerar mais recursos através de trabalhos artesanais”, avalia. Por essa razão, foi iniciada a construção de um centro de influência com 76 metros quadrados para apoiar as missões e o desenvolvimento da comunidade.

Veja mais fotos na galeria a seguir:

Para 2019, o plano é ter voluntários em dois barcos e assim atender dois grupos simultaneamente. Mais informações e inscrições podem ser consultadas pelo e-mail: voluntariado.sp@unasp.edu.br

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox