Notícias Adventistas

Olhar de esperança: mulheres em missão da Associação Paulista Central

Por Carmem Iorrana 15 de junho de 2021

Mulheres da IASD na região central do estado de São Paulo assumem protagonismo na pregação do evangelho.

Professora Verli Braun junto de outras mulheres na programação do Evangelismo olhar de Esperança na cidade de Itatiba – SP — Foto: Decom APaC

O Ministério da Mulher da Igreja Adventista do Sétimo Dia compila dentro da sua missão o encorajamento de mulheres a terem constância na caminhada ao lado de Cristo. A partir desse ponto, o “ide e fazei discípulos” é uma consequência desse sim ao lado do Mestre.

E nessa busca por continuar cumprindo esse propósito, entre os dias 05 e 12 de junho os templos, sejam eles de maneira física ou on-line, foram protagonizados por mulheres que se doaram para anunciar as boas novas. Pois, compartilhar a palavra no cenário atual, se faz não somente necessário, mas urgente. E diante de toda a pressa que a propagação exige, a semana especial do Evangelismo Feminino na Associação Paulista Central (APaC) utilizou o método de Cristo para alcançar pessoas e as devolver um olhar de esperança.

 

Leia também:

 

Regando milagres, colhendo olhares de esperança

Photo screen do Envolve: eu preciso de um milagre, transmitido da cidade de Campinas – SP — Foto: Canal do Youtube do Envolve APaC

 

 O contexto pandêmico abalou não apenas a saúde física. Mas grande parte da sociedade se encontrou deteriorada emocionalmente, e com a sua fé abalada.   Consequentemente esse cenário produziu ainda mais famílias destruídas, relacionamentos rasos, vida financeira desordenada, namoros sem propósito, emoções desequilibradas, casamentos rompidos, trabalho sem ânimo e uma saúde ainda mais enfraquecida. O mundo clama por um milagre! E esse milagre só pode acontecer através de Cristo. Com essa certeza, a APaC em preparação para o Evangelismo Feminino, convidou a princípio seus membros a se engajarem no Envolve: eu preciso de um milagre. Entre os dias 26 de maio a 04 de junho, há exatamente 10 dias do início do “Olhar de Esperança”, e todos os dias às 04h59 da manhã, o Envolve ultrapassou fronteiras e possibilitou uma maior comunhão no prenúncio do Evangelismo Feminino.

“O Olhar de Esperança começou com muito planejamento e treinamento.  O Envolve: eu preciso de um milagre foi realizado para mobilizar e inspirar na busca através da oração o reavivamento e a reforma por meio do batismo do Espírito Santo. Além disso aconteceram treinamentos semanais de maneira específica para esse momento tão especial que é o Evangelismo Feminino, e todo o empenho foi válido. As mulheres quando se comprometem sempre realizam com excelência o que elas se propõem a fazer”, destaca o pastor Erlo Braun, presidente da sede administrativa da Iasd para a região central do estado de São Paulo.

Acesse:

Os frutos do empenho no rompimento de desafios 

Professora Sara Lima na programação do Evangelismo olhar de Esperança na cidade de Artur Nogueira – SP — Foto: Decom APaC

“Um momento de dor, de sofrimento, de muitas lágrimas. Muitas pessoas tem perdido, se não familiares, amigos. Muitos estão vivenciando a dor e estão precisando deste milagre, de cura hoje, de restauração. E assim, o interessante é que na questão do milagre, a gente vê também os métodos de Jesus. Como Ele usa os métodos. Então, a gente tem que entender também essa submissão, de aceitar os métodos e a vontade dEle. Então, por isso é importante as pessoas entenderem o olhar de Jesus”, frisa a professora Sara Lima, líder  da Área Feminina da Associação Ministerial – AFAM – que foi a oradora do Olhar de Esperança na cidade de Artur Nogueira.

A fala da professora Sara vai de encontro ao grande objetivo desse Evangelismo, que é mobilizar mulheres na causa de Cristo para mobilizar outras pessoas a ter esse encontro com Ele. Todavia, os resultados que foram alcançados só foram possíveis graças a união de todos, como  ressalta a professora Verli Braun responsável pelo Departamento do Ministério da Mulher, AFAM  e Recepção da APaC. “Todo o comprometimento da administração do campo, junto da liderança e membros iniciada durante o Envolve: eu preciso de um milagre, gerou através do Espírito Santo uma fundamental comunhão para as festas batismais dos tanques regados de olhares de esperança, somados a Igrejas reavivadas. Esses pontos de luz surpreenderam as nossas expectativas, as mulheres de fato se comprometeram”

Pastor Raimundo Gonçalves em transmissão para o Evangelismo olhar de Esperança — Foto: Arquivo pessoal

Em consonância o  pastor Raimundo Gonçalves, evangelista da União Central Brasileira (UCB) que foi o orador convidado pela liderança feminina  para atuar durante o Olhar de Esperança na cidade de Jundiaí-SP, afirma que apesar do desafio do atual cenário, quando pessoas são  alcançadas todo o esforço é válido.  “As Igrejas tem trabalhado de maneira híbrida, presencial e virtual, e embora o contato olho no olho seja insubstituível todos tiveram que se adaptar. E alcançar pessoas no contexto em que estamos vivendo é uma benção e isso vale todo o esforço”, destaca.

As mulheres da APaC na busca por não medir esforços, na preparação e durante o Olhar de Esperança,  andaram uma milha a mais para cumprir fielmente a parte que as correspondia.

“Elas estão na recepção, estão empenhadas no louvor, pregando, contando histórias […]  E é impressionante ver como elas fazem isso com carinho, como elas veem detalhes que às vezes nos passam por alto, e com isso muita gente  foi cativada a ponto de aceitar os apelos nessa semana especial”, pontuou o pastor Mauricio Lima, presidente da Iasd para todo o estado de São Paulo.

O poder da oração

Cristiane com o roupão em incentivo a sua mãe, Andreia, dona Eulália e o pastor Rodrigo Rodrigues na programação do Evangelismo olhar de Esperança na cidade de Campinas – SP — Foto: Decom APaC

 

No distrito de Vila Nova Aparecida, Campinas- SP, a Cristiane Silva resolveu participar do Tempo Para Meditar (TPM).Um dos projetos realizados por Thaise Rodrigues e seu esposo o pastor Rodrigo Rodrigues, como incentivo na preparação do Olhar de Esperança. Entre as atividades do projeto TPM, as mulheres deveriam interceder por pessoas que elas desejavam que tivessem um encontro com o olhar de Cristo.

Envolvida no projeto, a  Cristiane dividiu com a Andreia Silva, sua líder Distrital do Ministério da Mulher, o desejo do seu coração  de que a sua mãe, a dona Eulália Devera, descesse as águas batismais. E então começou um grande movimento de intercessão.

Andreia e Adriana na programação do Evangelismo olhar de Esperança na cidade de Campinas – SP — Foto: Decom APaC

Em paralelo com a história da Cristiane e sua mãe, encontra-se a Adriana Mendes, uma mulher Adventista que estava afastada por mais de dez anos dos caminhos do Senhor. A igreja local, a algum tempo já buscava acabar com a saudade  que sentia da Adriana, porém no projeto Tempo Para Meditar  as orações  de madrugada ganharam mais força pelo resgate de sua vida.

O projeto TPM acabou, e na sua sequência começou o Evangelismo Feminino Olhar de Esperança. E com todo esse círculo de muita oração e amor, Adriana e dona Eulália receberem de presente da Andreia roupões batismais do Ministério da Mulher e no clímax do Evangelismo Feminino, após acompanhar todos os temas, desceram as águas.

“Tive o privilégio de entrar no tanque batismal com a querida Adriana Mendes que após ser batizada, me abraçou e falou em meu ouvido a frase que levarei para toda a minha vida: _ Obrigada Déa por não desistir de mim”, ressaltou emocionada Andréia Silva , com a certeza de que foi e continuará sendo um instrumento de Deus para fazer discípulos.

 

 

 

 

 

 

 

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox