Notícias Adventistas

Mulheres se engajam na missão bíblica de salvação em semana especial

Só nas regiões leste e norte da capital Paulista, mais de 250 igrejas e grupos realizaram ações de evangelismo e semana de oração protagonizadas por mulheres.

Por Vanessa Moraes 14 de junho de 2021

Marziani Guimarães, líder do Ministério da Mulher no leste e norte paulista durante semana especial (Foto: Reprodução).

Histórias, testemunhos, batismos. A Semana de Evangelismo Feminino da Igreja Adventista do Sétimo Dia, realizada com ênfase entre os dias 5 e 12 de junho em todo o Estado de São Paulo, tem marcado e transformado vidas. Nos púlpitos dos templos, as mulheres protagonizaram a transmissão em massa de mensagens de alento e conforto, sob o título “Olhar de Esperança”, que trouxe temas diários relacionados a propósito de vida e volta de Jesus.

Leia mais:

Os cultos especiais foram realizados presencialmente na maioria das igrejas locais, com restrição de lotação, mas também foram transmitidos pelas redes sociais. Houve interação com os internautas, sorteios e participação de membros e amigos interessados. Para Marziani Guimarães, líder do Ministério da Mulher da Igreja Adventista para as regiões leste e norte paulista, é importante dar essa ênfase ao papel da mulher na igreja. “Foi uma surpresa muito boa ver envolvimento de todas. Elas surpreenderam em cada detalhe. É desta forma que o evangelismo vai continuar crescendo em São Paulo”, afirma a líder.

Marziani acrescenta que as mulheres sempre se envolveram em movimentos evangelísticos, mas agora o diferencial é que o envolvimento foi mais direto, mais repercutido e mais motivador. “É importante valorizá-las, mostrar a elas que essa dedicação é cada vez mais relevante a fim de abreviarmos a volta de Jesus. Nossa intenção é incentivá-las a levar outras mulheres aos pés de Cristo”, explica.

Essa semana especial aconteceu após meses de treinamentos e capacitações para as mulheres, a fim de habilitá-las melhor para dirigir grupos e classes bíblicas. Além disso, muitas líderes locais do Ministério da Mulher também foram investidas como Mulheres em Missão, a fim de se tornarem aptas para investir outras mulheres no mesmo propósito.

Dezenas de batismos marcaram a Semana Feminina de Evangelismo no território da Associação Paulista Leste, como o da professora Cláudia (Foto: Arquivo Pessoal).

Dedicação em cada detalhe

Nos templos, tons de marsala, vermelho, rosa e dourado deram ainda mais vida aos púlpitos, decorados delicadamente para representar o que essa semana especial significou na vida das mulheres: um ministério de amor e missão. Na Igreja do Jardim Maia, por exemplo, região leste da capital paulista, uma tenda de oração e dois anjinhos ficaram à disposição de quem quisesse separar um tempo para falar com Deus. No distrito de Itaim Paulista, também no leste da capital, as mulheres foram às ruas distribuir livros missionários numa praça. Já na Igreja de Guaianazes, zona leste, uma encenação de como será o Céu fechou a noite de evangelismo no último sábado.

Na região norte da capital paulista, os membros da Igreja Central de Caieiras distribuíram livros missionários e promoveram um momento de louvor e oração na porta do Hospital de Caieiras. Além das ações, as mulheres também participaram de uma cerimônia de investidura em grande parte das igrejas, como símbolo de um compromisso com Deus, de espalhar a mensagem bíblica de salvação às pessoas.

Cláudia Oliveira foi investida logo após seu batismo, para se tornar uma “Mulher em Missão” (Foto: Reprodução).

Retorno para casa

A professora e confeiteira Cláudia Oliveira foi uma delas. A investidura, realizada no início da semana especial, dia 5, marcou uma nova fase de sua vida, precedida pelo batismo, realizado no mesmo dia. Cláudia foi adventista por 42 anos, junto com seu marido e dois filhos, mas por questões pessoais, escolheu abandonar a igreja, junto com seu marido e sua filha. O único que continuou na igreja foi seu filho, que após algum tempo, também decidiu abandoná-la.

Depois de quase cinco anos longe de Jesus, Cláudia foi acometida pela Covid-19 bem no início da pandemia. Com tantas incertezas, ela repensou sua vida. Quando decidiu voltar aos braços de Cristo, seu marido não apoiou sua decisão. Logo depois, ele pegou uma bactéria, ficou doente e teve que passar por cinco cirurgias. Eram arriscadas e poderiam ser fatais. Mas Cláudia usou a fé para convencer o marido que Deus estava à frente e que cuidaria de todas as coisas. Hoje o marido de Cláudia está curado, embora ainda esteja com a pele ferida. Ele também escolheu voltar para Jesus e em breve vai ser batizado. “Ele perguntou se eu não ia esperar por ele, mas eu disse que não. Jesus me chamou para voltar primeiro, então eu fui batizada primeiro. Ele será depois”, conta a professora.

Agora, Cláudia está mais convencida do que nunca que seu papel, além de lecionar e confeitar, é ensinar a verdade bíblica às pessoas. “Essa é a minha missão de agora em diante, além de continuar orando para que meus filhos retornem à igreja também”, emociona-se (assista ao testemunho completo aqui).

A enfermeira Silvana da Costa também foi investida como uma Mulher em Missão ainda no tanque, logo após ser batizada (Foto: Arquivo Pessoal).

Mulheres em Missão

Outra vida transformada foi a da enfermeira Silvana da Costa. Ela conheceu a Igreja Adventista há cinco anos, mas continuou a frequentar outra denominação da qual fazia parte há mais de duas décadas. No entanto, a profissional de saúde recebia mensagens devocionais diárias de uma mulher adventista com quem manteve contato. Nos últimos anos, Silvana conheceu a TV Novo Tempo e registrou seu nome na lista de interessados em estudar a Bíblia. “Eu orei pedindo para que se era para eu deixar a Igreja a qual eu pertencia, que Deus enviasse uma pessoa adventista para falar comigo”, lembra.

Foi aí que os caminhos de Silvana e Régia Alves, membro da Igreja Adventista de Polvilho, na cidade de Cajamar, se cruzaram. Régia tinha uma lista de interessados em estudos bíblicos pela emissora e estava entrando em contato com cada uma delas para oferecer um estudo on-line da Bíblia. Dois dias após a oração, Silvana recebeu a ligação de Régia e elas começaram os estudos bíblicos às terças e quintas-feiras. “Feito isso, o pastor local entrou em contato com a Silvana, fez o apelo, tirou suas dúvidas e ela decidiu ser batizada, para a honra e glória de Deus”, conta Cintia Silva, organizadora da Semana de Evangelismo Feminino da igreja do Polvilho.

Para Régia toda a dedicação das mulheres durante a semana especial foi recompensada. Além do batismo, Silvana foi investida no projeto Mulheres em Missão ainda dentro do tanque batismal, na última sexta-feira, 11.

Nunca parar

De acordo com Marziani, a pandemia ajudou muitas mulheres a despertarem para a missão bíblica de salvação. “Nunca vi um movimento tão grande de mulheres envolvidas na transmissão da mensagem de Deus. Elas entenderam que estamos aqui para ajudar outras pessoas a tomarem uma decisão ao lado de Cristo, e agir de coração para que isso aconteça. O movimento, que já existia, agora está mais consolidado. A ideia é não parar nunca”, conclui a líder.

Como resultado desse evangelismo feminino na última semana, até a publicação desta matéria, foram registrados 89 batismos no território da Associação Paulista Leste. Em todo o Estado de São Paulo, foram mais de 400. A líder Marziani Guimarães garante que o envolvimento das esposas dos pastores locais também fez grande diferença para que a semana especial fosse concluída com sucesso. “Agradeço o empenho de todas as mulheres, líderes, esposas de pastores, evangelistas, por se doarem pela causa de Deus, por se dedicarem e serem mulheres em missão“, finaliza.

Acesse o álbum com dezenas de fotos da semana especial de Evangelismo Feminino na página do Facebook da Associação Paulista Leste:

Veja mais imagens da semana especial de Evangelismo Feminino:

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox