Notícias Adventistas

Jovens são preparados para servir em comunidades carentes no Sul do país

O Instituto Adventista Paranaense (IAP) é o centro formador de missionários da Igreja Adventista no Sul do países. Nos últimos cinco anos, 13 grupos se formaram na instituição.

23 de fevereiro de 2018

Por Carolina Félix

145 voluntários tiveram 15 dias de preparação, para agora serem enviados a diferentes cidades no Sul do Brasil, a fim de servirem a comunidade durante um ano.  [Foto: Gilberto Junior]

Cresce a cada ano o número de jovens que se preparam para serem voluntários. De cinco anos para cá, a Igreja Adventista no Sul do país enviou 13 grupos para servirem em locais de necessidades extremas no Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul.   2014 eram 10 jovens de malas prontas para o Paraguai. No primeiro semestre de 2018, 145 missionários têm novo endereço por meio do projeto Um Ano em Missão (em inglês, One Year in Mission – OYiM). “ Nós estamos percebendo um despertamento no coração do jovem, em que ele começa a perceber que ele faz parte da missão. Cada um tem uma missão e eles estão entendendo isso”, afirma o líder dos jovens da Igreja Adventista no Sul do Brasil, pastor Elmar Borges.

Mudança de planos

A um passo de iniciar uma nova fase acadêmica, a professora Izabely Sousa, formada pela Universidade Federal do Pará, viu no voluntariado uma oportunidade de exercer o cristianismo, cedendo um ano de sua vida para trabalhar na missão. “ Entendo que os planos de Deus para nossas vidas têm sempre que ser prioridade. E percebi que apesar de estar lá [como professora], poder fazer mais pela obra, entendi que este projeto poderia ampliar mais meu conhecimento, minha vontade, meu desejo de estar unido para levar o amor e ajudar as outras pessoas”, explica.

Para Emily Maiara Haubt, esse passo foi um pouco mais difícil. Afinal, o que ela deixa para trás vai além de títulos acadêmicos. Com o pai acamado, vítima de um câncer no pulmão, a jovem ainda assim acredita que ao cuidar dos interesses de Deus, o Senhor cuidará de sua família. “Sabe aquela família sem esperança? Eu quero mudar a minha comunhão com Deus para mostrar para minha família que tem vida sim, tem esperança, tem felicidade” expressa a jovem emocionada.

Neste ano, em toda a América do Sul, 1360 voluntários foram capacitados para o Um ano em Missão. [Fotos: Gilberto Júnior]

Jovens missionários

O mesmo espírito que impulsiona essas duas jovens a deixarem para trás os sonhos, as conquistas, o cuidado, mobiliza um exército de voluntários a doarem um ano de suas vidas para a missão. Para tanto, o grupo permaneceu no Instituto Adventista Paranaense (IAP) durante 15 dias para serem treinados e orientados quanto às necessidades dos locais em que foram enviados. “Quando eles estiverem no campo missionário, as igrejas os recebem para que façam parte de uma estratégia missionária desenvolvida ao longo do ano. Eles se envolvem diretamente com as atividades locais – quem sabe fundando uma nova congregação ou trabalhando para abrir um Clube dos Desbravadores, ajudando as igrejas nos projetos que elas têm. Por fim, propagando o reino de Deus nessas localidades”, explica o pastor Carlos Campitelli, diretor jovem da Igreja Adventista para oito países na América do Sul.

O coordenador do Instituto de missões da Igreja Adventista no Sul do Brasil, pastor Fabiano Mendes, explica que ser missionário não necessariamente significa atuar em missões fora do país. “ Quando a gente fala de missão, muitas vezes temos a ideia de um missionário transcultural que sai do seu próprio lugar e segue para locais com culturas diferentes. Destas perspectivas temos desde a missão local até a missão transcultural, e cada uma delas exige um preparo e uma capacitação diferenciada”, enfatiza Mendes, que também atua como professor no Seminário Adventista de Teologia

Igreja IAP

Em uma cerimônia realizada no último sábado, 24 de fevereiro, se formaram 145 voluntários que serão enviados para diferentes cidades do Sul do Brasil. Mas em toda a América do Sul, neste início de ano, 1360 voluntários foram capacitados para servirem em sua esfera de atuação. Esses jovens agora saem das instituições educacionais para aprenderem o que escola nenhuma está apta a ensinar, a abnegação.  “O objetivo da igreja é que a medida que os anos vão passando esse grupo vai aumentando e nós tenhamos um perfil diferenciado dos jovens da nova geração”, conclui o presidente da igreja para região sul do país, pastor Marlinton Lopes.

 

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox