Notícias Adventistas

Igreja distribui livros de forma criativa no Planalto Central

Postos de gasolina, shopping centers e Esplanada dos Ministérios foram alguns dos locais impactados neste fim de semana

31 de maio de 2017

Cerca de 450 mil livros serão distribuídos ao longo do ano [Foto: T7]

Brasília, DF… [ASN] Neste fim de semana, a Igreja Adventista do Sétimo Dia comemorou dez anos de Impacto Esperança. Ao longo desta trajetória, iniciada em 2007, mais de 160 milhões de livros foram distribuídos na América do Sul. Em 2017, a estimativa é que só no DF e entorno sejam entregues cerca de 450 mil livros. O último sábado, 27 de maio, foi o dia em que a maioria das igrejas do território se mobilizaram para entregar o livro Em Busca de Esperança das mais diferentes formas.

Mateus (à esq.) ignorou o mal-estar e distribuiu livros dentre os soldados que estavam na Esplanada dos Ministérios

Mateus Castanho acreditava que não poderia participar do Impacto, pois sentia muita febre e dor no corpo. Acordou no sábado apenas para levar gelo para as garrafas de água que seriam distribuídas juntamente com os livros no Parque da Cidade. Porém, ao retornar para casa, resolveu dar uma passadinha no Eixo Monumental para ver como haviam ficado os ministérios após as manifestações ocorridas recentemente.

Ao se aproximar, deparou-se com uma viatura da polícia em cada ministério e resolveu parar para conversar com os policiais para saber como estavam após o episódio violento. “Nesse momento me veio a ideia ‘ninguém vira aqui. Esses caras precisam de um impacto de esperança’”, conta Castanho. Porém ele não se conformou em oferecer apenas os livros. Para criar uma maior receptividade ao livro, Mateus foi em busca de laranjas, bombons e biscoitos. Retornou ao Parque, pegou mais livros, chamou seu amigo Rosnaldo Lima para o ajudar e foram até a Esplanada dos Ministérios. “Inicialmente, como é natural dos policiais, tensos, eles viam nossa aproximação com desconfiança. Ao entregarmos as laranjas e os biscoitos, eles abriam a guarda. Então entregávamos os livros, e, por último os bombons. As caras fechadas se transformavam em sorriso”, relembra.

Desbravadores distribuíram lixeirinhas de carro juntamente com os livros

Neste momento, Castanho já havia esquecido as dores no corpo. Logo após, ele e seu amigo foram até o Ministério da Defesa onde encontraram cerca de 15 soldados da Guarda Nacional. “Eles fizeram perguntas sobre o sábado, e pediram ao Rosnaldo que orasse com eles pedindo a Deus por segurança no trabalho que teriam que desempenhar. Foi muito gratificante”, se alegra.

“Ao terminarmos a tarefa, percebemos que em vários carros os policiais estavam lendo os livros. O milagre visível para nós foi a transformação no rosto deles, do momento em que descíamos do carro para a primeira abordagem e o momento em que partíamos. Mas o verdadeiro milagre, realizado pelo Espírito Santo, será quando, depois de algum tempo, aqueles homens endurecidos pela luta diária puderem perceber que receberam mais que laranjas e bombons. Receberam a esperança da salvação”, diz Castanho.

Envolvendo as novas gerações

O Clube de Desbravadores Águia resolveu apostar nos motoristas que abasteciam seus carros em um posto de gasolina próximo a igreja localizada no Guará II. “Aproveitamos que o clube tinha confeccionado lixeirinhas de colocar no carro com o nome do Clube”, explica João Bosco, diretor do Águia.

Alguns motoristas chegaram a perguntar um valor de contribuição do livro e da lixeira, e ficaram mais surpresos ao descobrir que era de graça. Elogiaram bastante o trabalho dos Desbravadores”, conta Bosco. O diretor diz que, inicialmente, as crianças e adolescentes estavam acanhados, porém ao perceberem a aceitação dos que passavam por lá, os desbravadores passaram a disputar quem entregaria o livro para o próximo carro. “Quando os livros acabaram, tivemos que buscar mais, tamanha era a disposição deles de continuar a entrega. Eles se sentiram parte da igreja, parte do Corpo de Cristo. Nós da liderança, que acompanhamos de perto todos esses momentos com eles, percebemos que eles se sentiram parte integrante da missão da igreja. Como se o trabalho de levar a mensagem fosse acessível para eles também”, conta Bosco.

Jovens oraram com lojistas de shopping center

Os jovens do Gama aproveitaram o movimento dos shoppings ao sábado para entregar o livro aos comerciantes embalado como um presente. “A proposta foi entregar aos lojistas, pois em alguns momentos eles ficam ociosos e tem um tempinho para fazer a leitura”, explica Reni Muniz, diretora do Ministério Jovem da Igreja Central do Gama.

“Quando eles perguntavam se podiam ajudar, a gente falava que nós que gostaríamos de ajudar naquele dia.  Então falávamos que fomos enviados lá para entregar um livro que fala de esperança nesses dias tão difíceis em que todos passam por muitas lutas. Eles se surpreenderam, teve lojista que chorou e falou que era isso que estava precisando no dia. Outros contavam que as vendas iam mal e seu emprego estava em jogo. Orávamos com eles na própria loja”, conta Reni.

O desafio agora é manter o contato e criar amizade com esses comerciantes. Por esse motivo, o próximo desafio do Geração 148 é voltar nas lojas levando um lanche como pretexto para conversar e orar novamente com os lojistas. “Foi muito impactante. A gente sai para fazer o bem pelos outros, mas ficamos tão felizes que não cabe em nós a alegria”, conclui Reni. [Equipe ASN, Pâmela Meireles]

 

 

 

 

 

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox