Notícias Adventistas

Igreja Adventista no sul do Maranhão implementa ministério para deficientes visuais

Primeiro da região, o ministério busca desenvolver recursos para facilitar o cotidiano das pessoas com deficiência visual e promover sua participação na vida comunitária da igreja.

Por Érica Tavares 2 de março de 2020

No Brasil, existem mais de 6,5 milhões de pessoas com deficiência visual, incluindo indivíduos cegos ou com baixa visão, de acordo com dados do último censo realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 

Diante deste número, a Igreja Adventista do Sétimo Dia tem trabalhado para que seus membros tornem-se mais conscientes e dediquem esforços para que as pessoas com deficiência visual sejam alcançadas, acolhidas e estejam envolvidos com a missão total da igreja.

Veriano Junior, violonista, participou do programa acompanhando dois solos musicais. (Foto: Divulgação.)

Essa é a motivação do Ministério Adventista para Deficientes Visuais (MADV), cujo objetivo é fazer com que as pessoas possam experimentar inclusão em todos os níveis e atividades da igreja.

No último fim de semana (dias 29/02 e 01/03) foi implantado na Igreja Adventista Central de Imperatriz (MA) um núcleo do Ministério Adventista para Deficientes Visuais. Esta igreja, que já possui o Ministério Adventista dos Surdos, é a primeira da União Norte Brasileira, região administrativa que inclui os estados do Maranhão, Pará e Amapá, a implementar esse ministério.

Regiane Bittencourt, participante ativa do MADV, enriqueceu o programa com sua experiência e orientações. (Foto: Divulgação)

A ocasião foi marcada pela presença da palestrante Regiane Bittencourt, que há seis anos foi alvejada por um tiro na cabeça. Até sua alta hospitalar, ficou vários dias em coma e, segundo os médicos, tinha apenas 0,5% de chances de sobreviver. Mas o prognóstico médico foi contrariado e Regiane recuperou-se. O tiro lesionou o nervo óptico e a deixou cega. “Fiquei cega, sem um olho, mas viva”, diz Regiane.

No sábado de manhã, Regiane contou como foi sua recuperação, de que forma lida com a deficiência visual e falou do trabalho que desenvolve como líder do MADV na cidade de Tremembé (SP). Ela afirma que “com a capacidade, a sensibilidade e a criatividade que Deus dá, desempenha todas as atividades comuns às outras pessoas”.

Com atividades práticas, foram ensinadas as formas corretas de ajudar o deficiente visual em sua locomoção. (Foto: Divulgação.)

Na tarde de sábado, foi realizada uma oficina para dar orientações á igreja sobre a melhor maneira de se relacionar com as pessoas com deficiência visual e de sua responsabilidade em promover um ambiente acolhedor. Por meio de atividades práticas de mobilidade e condução, foi possível aprender como facilitar o acesso e a autonomia dos cegos onde quer que estejam.

Na oficina esteve presente a família de Charles e Suely, com os filhos Ester (9) e Isaque (6). Charles é cego desde o seu nascimento; já Suely e as crianças têm baixa visão. Para Charles, o encontro foi muito produtivo. Ele nunca tinha estado em um evento que orientasse videntes a lidar com pessoas com deficiência visual: “Seria bom se toda Imperatriz estivesse aqui para assistir”.

Foi apresentada aos participantes algum noção sobre o sistema de escrita tátil Braile, utilizado por pessoas cegas ou de baixa visão. (Foto: Divulgação.)

Um dos projetos desenvolvidos pelo MADV é o Pequeno Grupo Visão Real. Nele, as pessoas com deficiência visual se reunirão para o estudo da Bíblia, além de participar de momentos de confraternização e descontração, em encontros mensais. O primeiro encontro do Visão Real, que aconteceu no domingo (01/03), contou com a participação de 20 cegos.

A líder do MADV em Imperatriz, Edileusa Araújo, que atua como ledora na rede municipal de ensino, relata que as palavras de Isaías 29:18 são a maior motivação para dedicar-se ao trabalho com este público: “E naquele dia os surdos ouvirão as palavras do livro, e dentre a escuridão e dentre as trevas os olhos dos cegos as verão.”

Equipe de liderança do Ministério Adventistas para Deficientes Visuais – Imperatriz – MA. (Foto: Divulgação.)

Serviço: As reuniões do Pequeno Grupo Visão Real acontecem no primeiro domingo de cada mês, às 9h da manhã, na Igreja Adventista Central de Imperatriz –  Rua Amazonas, 223, Centro. Contato: (99) 98155-9120 – Edileusa Araújo.

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox