Notícias Adventistas

Líderes são convocados a serem embaixadores da liberdade

23 de maio de 2015
_NOB2960

O encontro reuniu líderes eclesiásticos da igreja mundial, América do Sul, região noroeste do país, distritais e locais.

Manaus, AM… [ASN] Após 22 meses preso injustamente, o líder da Igreja Adventista do Sétimo Dia, pastor Antônio Monteiro foi absolvido pela Justiça do Togo, um dos casos mais polêmicos dos últimos anos envolvendo adventistas no mundo. Esse é apenas um, dos milhares de casos de pessoas que de forma injusta tem sua liberdade religiosa violada no mundo. Foi com esse exemplo que o vice-presidente mundial da Igreja Adventista do Sétimo Dia, pastor Delbert Baker iniciou a programação na noite da última sexta-feira, 22 com toda a liderança das igrejas locais de Manaus na Igreja da Avenida das Torres.

O encontro foi organizado para ressaltar sobre a importância do trabalho na área de liberdade religiosa na atualidade e expor como a Igreja deve se posicionar em relação ao assunto. “Hoje quando nos reportamos sobre liberdade religiosa, sabemos que milhares de pessoas sofrem violação extrema desse direito, por isso é um assunto de alta relevância dentro de nossas igrejas”, comentou.

_NOB2906

Durante todo o encontro foi enfatizado sobre a importância da liberdade religiosa.

O representante da Associação Internacional de Liberdade Religiosa (IRLA) junto à Organização das Nações Unidas (ONU), Ganoune Diop reforçou que é preciso falar em liberdade pois foi Deus quem a criou. Essa temática envolve liberdade de pensamento, consciência e está diretamente ligado a decisão e escolhas.  “É por isso, que nós precisamos estar interessados por liberdade religiosa e procurar defender, para termos um mundo com mais paz e segurança”, afirmou.

Leia também:

Amazonas sedia primeiro fórum de liberdade religiosa 

Na oportunidade Diop explicou aos presentes sobre o trabalho desenvolvido pela IRLA e toda sua extensão, frisando sobre a importância do forte relacionamento da associação em inúmeros países e com a própria ONU. “Cada um de nós precisa ser uma espécie de embaixador da justiça, da reconciliação, precisamos ser uma benção aonde andarmos”, complementou.

O secretário executivo mundial da IRLA, John Graz iniciou sua explanação colocando que atualmente se cada um de nós podemos afirmar que temos liberdade religiosa, é graças aqueles que foram cruelmente perseguidos no passado. Mas a luta pela liberdade deve ser uma constante. Ele reforçou que milhares de pessoas são humilhadas e discriminadas somente por causa de sua religião.

_NOB2934

Na ocasião, cada participante recebeu o convite para ser um embaixador da liberdade.

Graz admite que o mundo não está indo bem no quesito de liberdade, ele acredita que se faz necessário envolver mais pessoas para que as inciativas de fóruns, festivais sobre liberdade religiosa possa se multiplicar. O líder escreveu um livro sobre a temática: “Embaixador da Igreja” e na ocasião cada líder de igreja na área recebeu um exemplar da literatura. Graz aproveitou para ressaltar alguns pontos chaves de como cada pessoa pode ser uma embaixadora da liberdade. “ Para que nossos valores sejam respeitados, precisamos nos envolver em todos os níveis da sociedade, todos devemos ser embaixadores da liberdade”, complementou.

Para o presidente da Igreja Adventista do Sétimo Dia para a região noroeste do país, pastor Gilmar Zahn a temática é relevante pois embora estejamos num país em que a liberdade religiosa esteja garantida na constituição federal, ainda vivemos contextos de intolerância religiosa. “Fórum e congressos a exemplo dos que estamos tendo aqui em Manaus, nos aproxima mais da informação, forma consciência e nos desperta para a importância de sermos embaixadores da liberdade religiosa na cidade, comunidade ou ambiente em que estamos inseridos”, conclui. [ Equipe ASN, Tatiane Virmes]

 

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox