Notícias Adventistas

Igreja Central de São Caetano do Sul promove Fórum de Liberdade Religiosa

Por Isadora Schmitt 25 de junho de 2019

Fórum de Liberdade Religiosa

Cerca de 100 pessoas participaram de um Fórum de Liberdade Religiosa na Igreja Central de São Caetano do Sul, no ABC Paulista. O evento aconteceu no sábado, dia 22 de junho e teve a presença de autoridades ligadas ao tema. “Eventos como este são importantes, pois sensibilizam a comunidade sobre a importância de defender e proteger a Liberdade Religiosa para todas as pessoas em todos os lugares. Nós tivemos uma abordagem na visão bíblica e houve também uma mesa redonda na qual as pessoas fizeram considerações e perguntas sobre aspectos práticos e jurídicos desta pauta”, afirma Samuel Luz, presidente da ABLIRC (Associação Brasileira de Liberdade Religiosa e Cidadania).

A programação contou também com a presença do líder de Liberdade Religiosa para o Estado de São Paulo,  professor Euler Bahia, do advogado Rubens Simões, diretor de Liberdade Religiosa da Associação Paulista Sudeste (APSe), além do jurista José Sérgio Miranda, advogado da União Central Brasileira. Entre os temas debatidos, abordou-se a questão do Estado Laico considerando aspectos constitucionais e históricos do Brasil. Houve ampla participação dos presentes, principalmente no que se refere à lei sancionada pelo novo presidente que permite alunos faltarem às aulas por motivos de guarda,  além da decisão do STF sobre homofobia, entre outros temas.

Fórum de Liberdade Religiosa em São Caetano do Sul.

O membro da Igreja de Rudge Ramos, Edson Botelho, esteve presente no Fórum e destacou a participação dos jovens nos debates. “O evento teve uma repercussão muito positiva e contou com a participação dos membros de todas as idades. É importante que as pessoas se preocupem com o assunto e saibam até que ponto ele nos atinge. A tendência é que esses eventos cresçam cada vez mais”, declara o líder para assuntos públicos da APSe.

“A Liberdade Religiosa precisa ser lembrada e marcar presença na sociedade. Se não houver esforços e uma mobilização dos líderes religiosos e do poder público, ela pode ser tirada de nós. O preço da liberdade é a eterna vigilância, portanto, é preciso conscientizarmos a sociedade da importância deste debate”, diz o advogado e líder de Liberdade Religiosa, o advogado Rubens Simões.

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox