Notícias Adventistas

Liberdade religiosa

Culto reúne fiéis de diferentes denominações em Igreja Adventista

Programação aconteceu em Guarulhos e reuniu fiéis de diferentes denominações em culto sobre Liberdade Religiosa.


  • Compartilhar:
12030520_885142514900256_5273445242996704499_o

Culto sobre Liberdade Religiosa reuniu diversas denominações em templo adventista em Guarulhos (Foto: Mairon Hothon).

Guarulhos, SP… [ASN] Um culto de adoração que representou um verdadeiro marco para a Igreja Adventista no quesito Liberdade Religiosa. No último sábado, 19 de setembro, a Igreja Adventista Central de Guarulhos organizou uma programação que recebeu fiéis de diferentes denominações a fim de se debater um pouco mais sobre a Liberdade Religiosa e de Consciência. O programa foi considerado o primeiro do gênero na congregação.

Com representantes da Assembleia de Deus, Igreja Bíblica da Paz, Congregação Cristã no Brasil, Igreja Novo Tempo de Adoração e Igreja Avivamento Bíblico, fiéis se uniram no culto para cantar louvores, estudar um pouco mais da Bíblia e entender como o assunto da liberdade religiosa afeta diretamente a vida dos cristãos.

“Entender e respeitar a opinião do próximo é o básico do cristianismo. Podemos muito bem nos relacionarmos com outros cristãos sem necessariamente tornar nosso encontro em um culto ecumênico. Aqui estamos abrindo um canal de diálogo, manifestando nossas crenças e nos respeitando”, comenta o líder adventista de Liberdade Religiosa para a região de Guarulhos, pastor Jefferson Castilho.

11265213_885141744900333_2052657023981773504_o

Samuel Lima ressaltou a grande diferença que envolve a Liberdade Religiosa com a Promoção Religiosa.

Durante o programa, o presidente da Associação Brasileira de Liberdade Religiosa e Cidadania (Ablirc), o advogado Samuel Lima, ressaltou a grande diferença que envolve a Liberdade Religiosa com a Promoção Religiosa.

“Há uma confusão muito grande acerca desses dois temas. O foco da Liberdade Religiosa é o direito que cada um tem de professar sua religião de acordo com a consciência pessoal, sem restrições de perder os direitos constitucionais e morais, o que é bem diferente do proselitismo. Precisamos respeitar um ao outro, mesmo que a crença seja diferente da que acredito”, destaca o advogado.

Segundo o relatório da Pew Forum on Religion & Public Life, um organismo de investigação internacional, 70% da humanidade enfrenta limitações para a prática de sua fé. Já de acordo com a organização cristã internacional Portas Abertas, só em 2014 foram listados dez países onde se enfrenta violência e perseguição para cultura religiosa, como a Coreia do Norte, Somália, Iraque, Síria, Afeganistão, Sudão, Irã, Paquistão, Eritreia e Nigéria. O Brasil é considerado o país mais tolerando com a diversidade religiosa.

Quem contribui com o culto da última tarde foi o ajudante de mecânica Douglas Andrade e sua esposa Laênia Andrade que cataram algumas músicas. Eles que pertencem a Igreja Novo Tempo de Adoração elogiaram a iniciativa.

12027366_885143164900191_6344915252372024831_o

Fiéis das diferentes religiões participaram do culto. Na foto Douglas Andrade, da Igreja Novo Tempo de Adoração, apresenta uma música.

“É muito bom quando os irmãos se unem para adorar a Deus. Estou muito feliz de ter cantado aqui nesta igreja que admiro só de passar pela frente, foi muito gostoso de ter participado deste culto. Acredito que Deus também ficou muito feliz com a nossa união”, diz.

Para o organizador do evento, a iniciativa visa tornar o templo adventista como uma referência no acolhimento a todas as pessoas e também um centro de diálogo aberto com as outras religiões.

“Esse foi apenas o primeiro passo para aproximar os nossos irmãos de outras denominações para conversarmos. Muitas vezes a Igreja Adventista é vista como uma organização fechada que não se une a nenhuma outra, mas muito pelo contrário queremos estar na luta pela liberdade religiosa para todos que expressam sua fé, queremos mostrar que somos diferentes”, afirma.

Aproximando amigos

11223671_885143314900176_3319438957683469873_o

O culto também serviu para aproximar as amigas Maria de Lourdes Molitos e Roseli dos Santos.

E o culto do sábado também foi uma forma de aproximar ainda mais as que congrega a Igreja Assembleia de Deus. Conhecidas de prédio há mais de 30 anos, essa foi a primeira vez que Maria de Lourdes entrou em uma igreja adventista.

“Essa abertura entre as igrejas nos dá um leque muito grande de testemunharmos da nossa fé e também conhecermos melhor da crença do colega sem estar imbuídos de preconceitos. Em muitas coisas já somos parecidos como os louvores e a adoração a Deus, mas ter um culto como esse ajudou a quebra muitas barreiras. Sempre tive muita curiosidade de conhecer a Igreja Adventista e quando aparecer um novo convite, não recuso mais”, declara a aposentada. [Equipe ASN, Mairon Hothon]