Notícias Adventistas

Liberdade religiosa

1º Fórum de Liberdade Religiosa é realizado em Várzea Grande

O evento enfatizou a importância e o significado da liberdade religiosa para os Adventistas.


  • Compartilhar:
Pastores distritais de Várzea Grande, Poconé , Cáceres e ao lado direito, professor Edimar Júnior, líder do departamento de Liberdade Religiosa

Quando o assunto é liberdade religiosa, saber o que isso significa e conhecer quais são seus direitos, é de fundamental importância. Aconteceu nesse sábado (01/10), em Várzea Grande, o 1º Fórum de Liberdade Religiosa da Missão Oeste Mato-grossense com o tema: "Livres! Mas até quando?". Na ocasião, foram abordados os seguintes temas: "O Adventismo e a Liberdade Religiosa"; "Painel: Liberdade Religiosa - Avanços e Conquistas"; "Livres! Mas até quando?".

O pastor Hélio Carnassale, que foi diretor do departamento de Assuntos Públicos e Liberdade Religiosa da Divisão Sul-Americana (DSA) no período de 2015 a 2021, apresentou o tema "O Adventismo e a Liberdade Religiosa". Com informações históricas combinadas com dados e pesquisas atuais, foi possível compreender porque esse tema é tão importante para os adventistas. "A abordagem desse assunto serve para informar e conscientizar a igreja, de que devemos aproveitar bem o tempo de liberdade para pregar o evangelho, a fim de alcançar o maior número de pessoas”, destacou o pastor Carnassale.

De acordo com pesquisas realizadas pelo Pew Research Center (www.pewresearch.org) em 2019 e publicadas em 2021, em 57 países de 198 pesquisados, a liberdade religiosa é muito baixa ou quase inexistente. Ao se analisar a população desses 57 países, constata-se que neles vivem 75% da população mundial, o que significa que, de cada quatro habitantes do planeta, três vivem em países onde praticamente não há liberdade religiosa. Outro dado impactante é que os cristãos são o grupo religioso mais perseguido do mundo, sofrendo algum tipo de perseguição ou hostilidade em 153 países dos 198 pesquisados.

Ainda falando de perseguição e intolerância religiosa, registrou-se que 41 países expulsaram grupos religiosos, em 2019. “Todos esses dados nos ajudam a entender quão preciosa é a liberdade que temos em nosso país e ao mesmo tempo, serve para nos despertar quanto ao sagrado dever de aproveitar essa liberdade para pregar o evangelho”, ressaltou o pastor Hélio Carnassale.

Pastor Hélio Carnassale

Em relação às questões legais e jurídicas, o Dr. Glauber de Sousa - advogado da União Centro-Oeste Brasileira (UCOB), o Dr. João Carlos - advogado da MisOM e o Dr. Ramon Fonseca - advogado da Associação Leste Mato-Grossense (ALM), apresentaram o conjunto das leis brasileiras que garantem a liberdade religiosa em nossa pátria. Além disso, explicaram como essas leis podem ser aplicadas em escolas e no ambiente de trabalho, com o objetivo de garantir a liberdade religiosa para os adventistas. "Nosso dever é lutar para preservar esse direito de liberdade", afirma Glauber de Sousa.

Dr. Ramon Fonseca, Dr. João Carlos e Dr. Glauber de Sousa.

O programa também contou com a participação dos cantores Dilson e Débora, que proporcionaram momentos muito especiais de louvor e adoração. O evento se encerrou com a notícia da criação do Fórum Regional de Liberdade Religiosa, FORLIR, que irá atender a cidade de Várzea Grande e regiões próximas, com o objetivo de apoiar os membros de nossa igreja que enfrentam intolerância religiosa.

Clique aqui para saber mais sobre o tema: https://bityli.com/Liberdade-Religiosa