Notícias Adventistas

Institucional

12ª Assembleia Ordinária da Mineira Sul acontece no próximo dia 28

Entenda como evento funciona e qual sua importância para o futuro da Igreja no sul de MG e zona da mata.


  • Share:
Tema da 12ª Assembleia Ordinária da AMS recorre à lembrança de tantas vidas perdidas durante a pandemia e da urgência do evangelho

A cada quatro anos, a Igreja Adventista do Sétimo Dia (IASD), à nível de Associação/Missão (Sedes Administrativas que englobam regiões específicas em um estado) determina, por meio de votação, os líderes que estarão à sua frente pelos próximos quatro anos. A esta assembleia é dada o nome de "Assembleia Ordinária", também conhecida como "Assembleia Quadrienal".

Por conta da pandemia, a 12ª Assembleia Ordinária da IASD no Sul de MG e na Zona da Mata (Associação Mineira Sul - AMS), que estava prevista para 2020, precisou ser adiada por um ano. O evento acontecerá no próximo dia 28, na FADMINAS.

Entenda como funciona:

Para a escolha dos líderes que assumirão os departamentos e administração, é necessário um quórum composto por pastores e membros das congregações (já escolhidos previamente em comissões locais, juntamente ao pastor distrital), além de líderes da União Sudeste Brasileira. A assembleia será fechada, podendo participar somente os membros já designados, além da liderança responsável.

A Associação Mineira Sul estará representada pelos 38 distritos pastorais que compõe a geografia do território. Na primeira etapa da assembleia é apresentado um relatório das atividades dos últimos quatro anos (no caso da AMS, cinco anos, pelo adiamento). Após isso, o comando é oficialmente passado aos líderes que conduzirão os momentos seguintes.

Os novos líderes votados estarão à frente da administração e departamentos da Igreja para esta região pelos próximos quatro anos. A 12ª Assembleia Ordinária da AMS tem como tema "Uma Vida para Servir e Muitas Vidas para Salvar". O evento terá cobertura ao vivo no canal do YouTube, e as notícias serão publicadas nas redes sociais.

"Aumentando o nosso número, tornou-se evidente que sem alguma forma de organização, haveria grande confusão, e a obra não seria levada avante com êxito. A organização era indispensável para prover a manutenção do ministério, para levar a obra a novos campos, para proteger dos membros indignos tanto as igrejas como os ministros, para conservação das propriedades da igreja, para a publicação da verdade pela imprensa, e para muitos outros fins [...] Seu Espírito nos iluminou, mostrando-nos que deveria haver ordem e perfeita disciplina na igreja, e era essencial a organização. Método e ordem manifestam-se em todas as obras de Deus, em todo o Universo. A ordem é a lei do Céu, e deveria ser a lei do povo de Deus sobre a Terra." (EGW, Testemunhos Para Ministros, p. 26).