Notícias Adventistas

Pastores são motivados para promover o discipulado

“Mais que membro, sou discípulo” e “Gente cuidando de gente” são frases-chave para os pastores do sul do Pará.

3 de fevereiro de 2017
Pastores estabelecem novas metas e novos compromissos para 2017.

Pastores estabelecem novas metas e novos compromissos para 2017.

O pastor Rafael Custódio acredita que um Concílio fortalece a amizade entre os pastores.

O pastor Rafael Custódio acredita que um Concílio fortalece a amizade entre os pastores.

Marabá, PA… [ASN] “O Concílio Ministerial fortalece os laços de intimidade dos colegas. Rever os amigos depois de um mês de férias é uma alegria muito grande. Mas, além de estreitar nossos laços, o Concílio nos traz, também, motivação para o trabalho. E recebemos mensagens lindíssimas, treinamentos, capacitação, e é uma motivação a mais para nós aplicarmos isso no distrito”.

Essa é a definição do pastor Rafael Custódio, líder da Igreja Adventista do Sétimo Dia no município de Rio Maria. Ele e muitos outros pastores partilham da mesma opinião, a qual define o Concílio Ministerial como sendo de vital importância para a manutenção do ministério pastoral.

Pastores foram motivados pelo presidente da União Norte Brasileira, Pastor Leonino Santiago.

Pastores foram motivados pelo presidente da União Norte Brasileira, Pastor Leonino Santiago.

O primeiro Concílio Ministerial de 2017 ocorreu nos dias 30 e 31/01 e 01/02/17. Foi o momento perfeito para tirar as dúvidas, aprender um pouco mais sobre liderança, saber os alvos que foram alcançados no ano anterior, e muito mais.

O pastor Leonino Santiago, líder da Igreja Adventista do Sétimo Dia para os estados do Pará, Maranhão e Amapá, afirma que “no fim das contas, o que Deus vem buscar é gente. Nós temos que construir igrejas, fazer escolas, levantar prédios; mas, Deus vem buscar pessoas. Então, o pastor pode crescer no seu ministério focando em pessoas que se fortalecem na comunhão, que se desenvolvem nos relacionamentos e cumprem a missão alcançando mais pessoas”.

Pastor Samuel Bastos (esq.), presidente da Associação Sul do Pará, e o pastor Hubert de Bila.

Pastor Samuel Bastos (esq.), presidente da Associação Sul do Pará, e o pastor Hubert de Bila.

“Eu espero aquilo que Deus espera, não só deles, mas aquilo que Deus espera de mim: consagração e que nós sejamos discípulos reproduzindo discípulos. À semelhança de Elias, que se reproduziu em Eliseu e este foi melhor do que ele, um tipo de Jesus. Então, se os pastores forem consagrados e comprometidos, teremos um grande ministério”, revela o pastor Samuel Bastos, líder da Igreja Adventista do Sétimo Dia na região sul do Pará.

O encontro ainda foi útil para conhecer os pastores aspirantes que chegam este ano na Associação Sul do Pará. Um deles é o pastor Hubert de Bila, que com 19 anos é o pastor mais jovem do norte do Brasil. “A expectativa é grande, o ministério é bastante desafiador. Então, pretendo trabalhar de acordo com as três frentes que estão sendo trabalhadas pela Igreja neste ano de 2017: mais comunhão, mais relacionamento e mais missão. Estou aqui para servir a Igreja e trabalhar na obra de Deus”, afirma o jovem pastor.

Pastores ‘falando a mesma língua’

Pastor Raildes do Nascimento, líder ministerial da UNB.

Pastor Raildes do Nascimento, líder ministerial da UNB.

Seja novo ou experiente, o fato é que o ministério do pastor é fundamental para que a igreja. O líder ministerial da União Norte Brasileira, pastor Raildes do Nascimento conta qual o propósito de um concílio.

“O principal propósito de um concílio de pastor é unificar todos os pastores com o mesmo foco, com o mesmo amor, o mesmo carinho, levar essa missão àqueles que ainda não a conhecem. E também estabelecemos as metas e cada um conhece a sua geografia. Então, junto com a administração, os departamentos e os [pastores] distritais, falarmos a mesma linguagem”, conta o pastor.

Pastor Márcio Lages, líder ministerial na região sul do Pará.

Pastor Márcio Lages, líder ministerial na região sul do Pará.

“Este concílio, no início do ano de 2017, trabalha de forma mais intensa o aspecto do discipulado. O grande objetivo é que os nossos pastores saiam daqui motivados, tendo a certeza de que precisam fazer o que Jesus fez. Jesus transferiu a sua vida para outros, a fim de que pudessem fazer a mesma coisa e assim houvesse, não uma multidão de membros que seguia a Jesus, mas, uma multidão de discípulos que entende a sua relevância na comunidade, com o próximo, e tem um papel especial: revelar esse Deus maravilhoso que é o nosso salvador Senhor Jesus”, conta o líder ministerial da Associação Sul do Pará, pastor Márcio Lages.

O Concílio de Pastores deixa claro que todos os desafios, os projetos que não deram certo e os objetivos que não foram alcançados ficam no passado. Por isso eles são motivados para o presente e, também, para o futuro. Eles recebem essa ‘injeção’ de ânimo e novas habilidades para que possam prosseguir com seu ministério no ano de 2017. [Equipe ASN, Vandilson Junior]

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox