Notícias Adventistas

Pastores são consagrados ao ministério em cerimônia de ordenação

Momento solene confirmou vocação de dois ministros da Associação sul de Rondônia.

Por Aline Paulino 24 de junho de 2021

Momento das boas-vindas ao ministério. (FOTO: Erica Naiara)

Na noite desta terça-feira, 22, a Associação sul de Rondônia (ASuR) realizou a cerimônia de ordenação ao ministério dos pastores Reno Guerra e Henrique Queiroz. A solenidade aconteceu no templo da igreja Adventista de Nova Brasília e contou com a presença dos administradores da ASuR e todos os pastores desse território, líderes e administradores da União Noroeste Brasileira (UNoB), representante da Divisão Sul-Americana (DSA), além de familiares e amigos dos ordenandos.

Pastor Reno Guerra à esquerda e pastor Henrique Queiroz à direita. (FOTO: Erica Naiara)

Antes de se tornar pastor, Reno Guerra graduou-se em enfermagem e atuou como enfermeiro intensivista em Brasília. Em 2011, já casado com Natália Guerra iniciou o curso de teologia e administração pela Faculdade Adventista da Bahia. Durante três anos atuaram como missionários no projeto Igreja que Navega no interior do Amazonas. Em seguida o casal assumiu o distrito de Compensa 3 em Manaus e atualmente servem a igreja na Associação sul de Rondônia. Reno trabalha como Evangelista e Natália como líder do Ministério da Mulher, AFAM e Recepção”.

Pastor Henrique Queiroz atuou como ancião de igreja e obreiro bíblico antes de iniciar os estudos em Teologia em 2011 pelo seminário de Teologia da Universidad Adventista de Bolívia. Em 2017 assumiu como líder espiritual o distrito de Urupá e desde 2019 serve a igreja como pastor distrital em Novo Cacoal.

Na mensagem principal o pastor Hélio Carnassale, diretor de Liberdade Religiosa e Espírito de Profecia da DSA discorreu sobre o pastor segundo o coração de Deus, sendo exemplo do rebanho, modelo de amor, de altruísmo e de serviço. “Pastores segundo o coração de Deus com humildade devem dizer para suas congregações: Eu me submeto ao Senhor de tal maneira que não sou eu quem vive, mas Cristo vive em mim”, e completou, “o ministério é um ofício sacrifical e muitas vezes alguns pastores querem as honras do ministério, mas não querem os sacrifícios. Nosso modelo Jesus nos ensina a entender que o pastor segundo o coração de Deus é aquele que está disposto ao sacrifício”.

A importância da esposa no ministério pastoral foi ressaltada com uma mensagem de boas-vindas proferida pela professora Cristiane Caxeta, líder da Área Feminina da Associação Ministerial (AFAM) da UNoB. “Sejam mulheres de oração e coloquem os esposos de vocês diante do altar do Senhor todos os dias e sigam sempre sendo mulheres valorosas, dedicadas e comprometidas com a obra do Senhor”, concluiu.

“A cerimônia de ordenação ao ministério é uma das ocasiões que sensibilizam o coração e cuja influência acompanhará toda a vida da família ministerial”, ressaltou o presidente para os adventistas no sul de Rondônia, pastor Hadson Araújo.

A imposição de mãos significa estar separado por Deus para o Seu serviço. (FOTO: Erica Naiara)

A oração com a imposição das mãos é um dos momentos mais importantes durante a cerimonia confirmando o chamado dos pastores ordenandos e reconhecendo que eles estão prontos para atender a igreja e cumprir a missão.

Presidente dos adventistas no Noroeste, pastor Sérgio Alan Caxeta, deixou o seguinte conselho aos novos pastores: “Mantenham o foco na missão, onde vocês estiverem. O ministério existe para cumprir a missão.”

Veja outras fotos da ordenação 

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox