Notícias Adventistas

Orientações oficiais para reinício dos cultos presenciais em Goiás

Orientações, adequações e determinações frente à pandemia da COVID-19, em Goiás.

Por Associação Brasil Central 27 de abril de 2020

Saiba quais são as novidades do Decreto nº 9.653 de 19 de Abril de 2020, que prevê o retorno das atividades religiosas nos templos. Atente para o fato de que recomendações e adequações foram exigidas pelo governo estadual frente à pandemia da COVID-19: segui-las, garantirá o início do retorno à normalidade.

CONSELHOS E RECOMENDAÇÕES AOS MEMBROS QUE FREQUENTARÃO OS TEMPLOS

– Todos os membros devem utilizar máscaras de proteção facial desde a saída de sua residência, durante toda a sua permanência no templo, até o retorno à sua casa.

– Todos os membros, se possível, devem portar um recipiente pequeno contendo álcool gel 70% para a higienização das suas mãos.

– Todos os membros, se possível, devem portar o seu recipiente para o consumo de água durante a permanência no templo.

– Todos os membros que se enquadram no grupo de risco estabelecido pela OMS não deverão frequentar os templos, sendo assistidos por programações on-line e atendimentos não presenciais. Importante salientar que pessoas com 60 anos ou mais fazem parte do grupo de risco e, portanto, não deverão participar dos cultos, bem como todas as pessoas que já apresentam sintomas da COVID-19.

– Todos os conselhos e recomendações dados aos membros se aplicam aos amigos e interessados que serão convidados a participar dos cultos e programações nos templos.

CHECK-LIST PRÉVIO À CHEGADA DOS MEMBROS NO TEMPLO

– Todo o templo deve ter sido limpo com a utilização uma solução preparada de água sanitária diluída (proporção de 30ml de água sanitária para 1 litro de água) ou desinfetante, bem como os assentos e locais de maior contato como corrimão, fechaduras, bancadas, etc.

– Deve haver um termômetro infravermelho, em funcionamento, para ser utilizado no portão de acesso ao templo, onde todos deverão ter sua temperatura aferida.

– Nos pontos de maior circulação devem estar disponibilizados recipientes contendo álcool gel 70% para a higienização das mãos.

– Máscaras de proteção facial devem estar disponibilizadas na recepção do templo para serem utilizadas por membros e/ou amigos que não as possuírem.

– O ambiente do templo e suas dependências devem estar arejados por ventilação natural sempre que possível.

– Todo o sistema de ar-condicionado do templo (dutos e filtros) deve ser limpo e inspecionado frequentemente.

– Deve haver no templo um local adequado para que as mãos possam ser lavadas com sabonete líquido e água abundante, e secadas com papel toalha, preferencialmente. As lixeiras destes locais e outros, devem conter tampa com acionamento de pedal ou não conter tampa.

– Nos bebedouros, deve haver copos descartáveis bem localizados, e em quantidade suficiente para não serem reutilizados.

– Seguindo a orientação do referido Decreto, no que se refere ao distanciamento mínimo de 2 metros entre cada pessoa, os locais possíveis para assento já devem estar demarcados no templo, respeitando a utilização máxima de 30% da capacidade do templo, em cada serviço litúrgico oferecido.

PROCEDIMENTOS DE FUNCIONAMENTO DOS TEMPLOS, ENTRADA E SAÍDA DOS MEMBROS

– A equipe de recepção da igreja, bem como todos os que estarão atuando no cuidado e orientação dos membros, deverão utilizar máscaras de proteção facial, e não poderão ter nenhum tipo de contato físico com as pessoas que chegarem ao templo.

– Cada membro que chegar ao templo, em seu portão de entrada, terá a sua temperatura corporal aferida por um termômetro infravermelho, sem contato. Em constatação de estado febril, o acesso ao templo não será permitido.

  • Temperatura corporal normal: entre 35,4ºC e 37,2ºC
  • Estado febril: entre 37,4ºC e 38ºC
  • Febre: a partir de 38,1ºC

– Cada membro terá o seu acesso liberado ao templo, também, mediante o uso de máscara de proteção facial.

– Na entrada dos templos deve haver um recipiente contendo um pouco de solução preparada de água sanitária diluída (proporção de 50ml de água sanitária para 1 litro de água) para que o solado dos sapatos possa ser umedecido ou um pano umedecido com a solução apresentada ou ainda um tapete umedecido, tipo capacho, para a higienização dos sapatos. Pode-se também utilizar álcool etílico a 70% através de um recipiente spray para a higienização dos sapatos.

– As mãos devem ser higienizadas, sempre que necessário, com álcool gel 70% disponibilizados em recipientes colocados nos pontos de maior circulação do templo e lavadas com sabonete líquido e água abundante nos locais adequados para tal.

– Todo e qualquer contato físico deve ser evitado.

– Visto a utilização de apenas 30% da capacidade do templo e respeitando o limite de 2 metros entre as pessoas, todos os membros terão o seu assento orientado pela equipe de diáconos do templo.

– No início de cada serviço litúrgico deverá ser apresentado o vídeo especial com boas-vindas e orientações sobre medidas preventivas no templo durante este período. O vídeo está disponível em: adventistas.org/cultospresenciais

– Ao término de cada serviço litúrgico, a saída dos membros será orientada pela equipe de diáconos do templo, para que não haja aglomeração de pessoas no interior e nas dependências externas no templo.

– Ao final de cada serviço litúrgico e evacuação total do templo, todo o espaço deve ser higienizado e preparado para a próxima sessão, respeitando o intervalo mínimo de 2 horas entre cada ato.

– Todos os procedimentos em relação aos membros também se aplicam aos amigos e interessados que comparecerem aos cultos nos templos.

INFORMAÇÕES GERAIS

– Todos os equipamentos de uso comum (microfones) devem ser higienizados constantemente e, se houver em quantidade suficiente, devem ser de uso exclusivo de cada pessoa que ministrará o culto.

– Toda a mobília e utensílios que não se mostrarem estritamente necessários para o funcionamento dos cultos deverão ser suprimidos do ambiente (cortinas, tapetes, mesinhas, etc.).

– Todos os canais de comunicação da Igreja devem estar ativos nas mídias sociais para um melhor relacionamento entre todos.

– Nas cidades em que os templos poderão funcionar 2 vezes por semana, desde que seguidas as recomendações citadas, no decreto, os dias de funcionamento serão o sábado e o domingo.

  1. Diante da restrição de uso de apenas 30% da capacidade do templo, e levando em consideração o distanciamento mínimo de 2 metros entre cada pessoa, recomenda-se:
  • que cada pastor juntamente com a sua equipe administrativa local estabeleça os horários de funcionamento dos cultos nos dias liberados;
  • que haja uma lista prévia informando aos membros a logística de comparecimento ao templo: por família, por classe da Escola Sabatina, por PG, etc;
  • que sejam reservados alguns lugares para atender amigos e interessados que possam comparecer aos templos, e os próprios membros que comparecerem sem um comunicado prévio.

– Nas cidades em que os templos poderão funcionar 1 vez por semana, desde que seguidas as recomendações citadas, no decreto, o dia de funcionamento será o sábado.

  1. Diante da restrição de uso de apenas 30% da capacidade do templo, e levando em consideração o distanciamento mínimo de 2 metros entre cada pessoa, recomenda-se:
  • que cada pastor juntamente com a sua equipe administrativa local estabeleça os horários de funcionamento dos cultos no dia liberado;
  • que haja uma lista prévia informando aos membros a logística de comparecimento ao templo: por família, por classe da Escola Sabatina, por PG, etc;
  • que sejam reservados alguns lugares para atender amigos e interessados que possam comparecer aos templos, e os próprios membros que comparecerem sem um comunicado prévio.

– Cada pastor deverá planejar cuidadosamente todas as partes que o serviço litúrgico conterá, visto que a quantidade de pessoas envolvidas na ministração dos cultos também conta para compor a utilização de apenas 30% da capacidade do templo, respeitando os 2 metros mínimos de distância entre cada pessoa.

– Pelo fato de cada cidade estar regida por um decreto, cada pastor deverá avaliar o decreto municipal em consonância com o decreto estadual. Nos municípios  onde houver alguma posição mais restritiva que a estadual, a Igreja deverá se adequar às recomendações do seu município. Já nos municípios em que as recomendações forem mais brandas que a do estado, recomenda-se seguir as orientações estaduais.

– Cada pastor deverá continuar com a realização de cultos on-line para atender os membros do grupo de risco e idosos, que neste momento estão impossibilitados de frequentar os templos.

– Cada pastor deverá promover reuniões de alinhamento, instrução e inspiração com os seus líderes locais (anciãos e diretores de grupo, diáconos e diaconisas, equipe de recepção, comissão da igreja, etc.) a respeito dos procedimentos para o retorno dos cultos, avaliando criteriosamente os templos que possuem condições de retornar às atividades, e treiná-los para isso.

– As orientações de prevenção e higienização em relação às visitações, batismos e funerais continuam tendo sua validade.

ESCOLA SABATINA

– Por se tratar de uma parte importante do dia de adoração, recomenda-se:

  • que seja planejado o seu funcionamento dentro da programação que será executada neste momento de retorno aos cultos presenciais e que as crianças permaneçam junto aos seus pais;
  • que continue sendo executada de forma virtual, em horário adequado, quando a Igreja local verificar que não possui estrutura de funcionamento adequada frente às exigências dos decretos municipal e estadual.

CLUBE DE DESBRAVADORES, CLUBE DE AVENTUREIROS E PEQUENOS GRUPOS

– Diante da vigência dos decretos municipal e estadual que preveem condições para garantir distanciamento entre pessoas, mesmo que tomando todas as medidas de prevenção possíveis, e considerando que a natureza das atividades realizadas por estes ministérios são, neste momento, incompatíveis com o que é permitido, recomenda-se que durante a vigência deste decreto (15 dias) as atividades correspondentes ao Clube de Desbravadores, Clube de Aventureiros e aos Pequenos Grupos continuem a ser realizadas de forma virtual.

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox