Notícias Adventistas

Institucional

Membros e pastores distritais se envolvem em decisões administrativas da Igreja 

Representantes vindos de oito países acompanharam encontro sul-americano e viram outro lado da organização da Igreja Adventista 


  • Share:

Maria Samara é uma das representantes dos membros da Igreja Adventista do nordeste brasileiro (Foto: Gustavo Leighton)

A cada cinco anos, a sede da Igreja Adventista da América do Sul promove o Concílio Quinquenal. A série de reuniões acontece para que um grupo discuta e vote as principais diretrizes e nomeações que guiarão a instituição nos anos seguintes.

O Concílio Quinquenal de 2021 aconteceu entre 25 de outubro e 9 de novembro de forma híbrida, ou seja, virtual e presencial, com a participação de uma comissão representativa. Ela é composta por 273 pessoas, das quais fazem parte membros voluntários, pastores distritais, servidores da Igreja Adventista e administradores da Argentina, Brasil, Bolívia, Chile, Equador, Paraguai, Peru e Uruguai.

Leia também

Maria Samara Meireles veio de Teresina (PI), no nordeste brasileiro, para participar do Concílio Quinquenal pela primeira vez. “Eu sempre fui muito apaixonada pelo projeto de Pequeno Grupo e hoje eu sou coordenadora. Depois de vir aqui e ver que realmente os Pequenos Grupos fazem a diferença e saber que eu, como líder, tenho uma responsabilidade ainda maior, estou voltando para Teresina muito confiante e muito feliz porque eu sei que vamos colocar em prática para apressar a volta de Jesus”, exclama.

Durante o encontro, todos os líderes dos diversos departamentos da Igreja Adventista, e também seus administradores, apresentam relatórios e prestam contas de tudo o que foi realizado no período. Também foram lançadas as propostas de projetos para os anos seguintes, as quais foram aprovadas pela maioria dos delegados, que contabilizam seus votos por meio de sistema eletrônico.

Uma visão diferenciada

Washington Guaranga é pastor de um grupo de igrejas em Pastaza, que fica a cerca de 250 quilômetros da capital do Equador, Quito. Assim como Maria, é a primeira vez em que participa de um evento como esse. “Eu nunca tinha experimentado o que estou experimentando agora. Saber como a Igreja se desenvolve uma maneira integral, todos pensando em uma única missão, todos conectados. Cada relatório vai conduzindo a outro. Foi maravilhoso o que experimentei aqui. Muito espiritual. Senti a presença de Deus neste lugar ao ver as comissões”, sublinha Guaranga.

Concílio aconteceu de forma híbrida, com parte dos participantes online (Foto: Gustavo Leighton)

Para o pastor Stanley Arco, presidente da Igreja Adventista para oito países da América do Sul, o que ele ouviu, especialmente dos delegados mais jovens, foi emocionante. “Nós queremos trazer o que eles veem, como eles veem”, destaca. “Nosso sonho é exatamente isso: não queremos estabelecer um programa, a gente quer cumprir a missão. E quando a gente começa a trabalhar no foco, no sonho que nós fazemos aqui na Divisão Sul-Americana [sede sul-americana adventista], esse é o foco, o sonho, e eles começam a ver e pensar ‘como eu posso cumprir essa filosofia, esse foco, esse sonho aqui na minha igreja?’, e eles começam a responder.”

Veja as impressões de quem participou:

 

View this post on Instagram

 

A post shared by IASD Oficial ? (@adventistasbrasil)