Notícias Adventistas

Igreja busca resgatar modelo bíblico de pastorado e ancionato

Encontro orientou anciãos de igrejas à cumprirem com maestria a vocação para o qual foram chamados, e reafirmou a visão do envolvimento de membros no discipulado.

23 de abril de 2018

Por Luciene Bonfim

Pastor e presidente da Igreja Adventista no Sul do país, Marlinton Lopes, reitera visão do envolvimento de membros no ciclo do discipulado

No último sábado, 21 de abril, a sede administrativa da Igreja Adventista no Sul do país realizou um encontro de pastores e anciãos de igrejas para a região central do Paraná. O evento reuniu mais de 400 pessoas, e teve como objetivo, enfatizar dois pontos relevantes para a igreja – a visão de fazer novos discípulos, dentro do Cada Um Salvando Um, e o resgate do modelo bíblico de pastorado e ancionato, assim como era no início da igreja primitiva.

Durante o evento anciãos foram despertados a viverem uma vida e um ministério de oração

Ao longo do programa foi intensificado aos participantes do evento que a visão da igreja não foi mudada. A Igreja Adventista em âmbito mundial tem trabalhado arduamente no envolvimento de membros, e esse engajamento passa pela orientação dos pastores distritais, bem como dos anciãos de igrejas, considerados uma espécie de pastor local.

Para o pastor e presidente da Igreja Adventista no Sul do país, Marlinton Lopes, o derramamento da chuva serôdia apenas acontecerá quando a maior parte dos membros forem cooperadores de Deus. Segundo ele, é preciso fazer discípulos que façam discípulos, e esse processo não pode parar, pois o objetivo é fabricar novos líderes, multiplicar novas igrejas e aumentar a quantidade de novos membros ativos.

“Nós estamos partindo de um processo de discipulado dentro da igreja, um processo saudável. E o nosso objetivo é que cada pessoa entenda o seu papel nesse processo. Dessa forma, vamos ter uma igreja mais forte e mais preparada para a volta de Jesus”, pontua o pastor e secretário executivo da Igreja Adventista na região central do Paraná, Paulo Machado.

Empoderamento de anciãos visa contribuir para o crescimento exponencial da igreja

Outro aspecto abordado no encontro, foi o empoderamento do ancião, conforme o modelo bíblico, onde ele é o pastor local. De acordo com Lopes, pela Bíblia, o pastor distrital precisa estar focado em treinar membros, descobrir novos dons, formar líderes e abrir novas igrejas. “Aquilo que hoje o pastor distrital faz, deveria ser feito pelo ancião, que é o pastor local. E os anciãos estão entendendo que nós precisamos voltar ao modelo bíblico, e eles assumirem mais a liderança espiritual da igreja. Cada área está entendendo biblicamente isso, e a igreja voltará a ter o crescimento exponencial que tinha lá no início”, ressalta Marlinton.

Armando Furlan é ancião há mais de 20 anos, e explica que no início do ancionato trabalhava apenas fazendo escalas de pregadores, cuidando dos departamentos e da parte interna da igreja. No entanto, ele e outros anciãos entenderam que eles precisavam de um pouco mais de responsabilidade. Foi então que começaram a se envolver no evangelismo, nas visitações. Porém, tiveram dificuldades em relação a isso, porque a igreja não reconhecia essas atividades como funções dos anciãos.

“A gente não tinha autoridade reconhecida pela igreja, e agora isso vindo da sede administrativa da Igreja Adventista, com esse empoderamento, vai haver o reconhecimento da igreja para que nós possamos fazer o trabalho. Nós temos vários anciãos que juntos podem fazer esse trabalho, dando mais qualidade para isso, atendendo melhor os membros, fortalecendo a igreja, realizando visitas, pregações”, observa Furlan.

Mais de 400 líderes dedicaram suas vidas e ministério em prol da salvação de pessoas

Para ele, o crescimento e a espiritualidade da igreja vão acontecer à medida que os anciãos realizarem o trabalho de visitação e aconselhamento junto aos membros nas casas, pois muitos não têm a vivência cristã, e com essa nova dinâmica de pastoreio, os anciãos estarão mais próximos dos membros.

“Acho que a ideia é excelente. Na Igreja Adventista do Vista Alegre (em Curitiba) os anciãos já atuam desta forma. O que ainda não fazemos é atribuir aos diáconos as funções tradicionais de anciãos, nem aos membros as funções tradicionais do diaconato. Penso que é uma proposta válida, que talvez leve tempo para ser implantada por ser preciso quebrar alguns paradigmas”, comenta Carlo Marucco, ancião de igreja.

Além de pastores distritais e anciãos, durante o evento, estiveram presentes os administradores da Igreja Adventista no Sul do país, administradores da região central do Paraná, coordenadoras do Ministério da Criança e coordenadores do Ministério Jovem. Todas as igrejas da região foram representadas por um ou mais líderes.

Confira o vídeo do evento:

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox