Notícias Adventistas

Igreja aprova plano para igualdade de dízimos entre as Divisões mundiais

Até 2030, as 13 Divisões da Igreja contribuirão com a mesma porcentagem básica de dízimo para a Associação Geral.

Por Adventist News Network e Adventist Review 20 de outubro de 2019

Delegados acompanham a apresentação da proposta na sede mundial da Igreja, nos Estados Unidos (Foto: Adventist News Network e Adventist Review)

Alcançar a igualdade no dízimo contribuído pelas Divisões da Igreja Adventista para sua sede mundial dominou a discussão dos delegados durante a reunião da Comissão Diretiva da Associação Geral de Outono 2019, chamada de Concílio Anual, na tarde do dia 14 de setembro.

A paridade em questões financeiras descreve um cenário futuro em que todos os treze territórios adventistas do mundo (chamados Divisões) contribuem com a mesma porcentagem básica de seu dízimo para a sede global da denominação — a Associação Geral (AG). O escritório mundial usa sua parcela alocada do dízimo para financiar as operações da sede, bem como dotações, que são fundos distribuídos de volta para as Divisões mundiais.

Funcionamento

A estrutura financeira da Igreja Adventista envolve dízimos (10% da renda de um membro) contribuídos na igreja local. A igreja local envia o dízimo para a Associação local, uma unidade administrativa que supervisiona uma área geográfica definida. Enquanto a maioria dos fundos do dízimo permanece na Associação para pagar operações, salários pastorais e outros projetos de missão, uma parcela é enviada para outras unidades administrativas, incluindo a AG e suas Divisões.

Historicamente, a Divisão Norte-Americana (DNA) — o local de Nascimento da Igreja Adventista do Sétimo Dia — contribuiu com uma porcentagem maior de seu dízimo para a AG. Em 2012, a DNA entregava 8% de sua alocação de dízimos para a AG, enquanto o restante das Divisões enviava 2%.

Uma mudança oficial nos Regulamentos Eclesiástico-Administrativos da Associação Geral, votada pela Comissão Administrativa da AG em 2011, reduziu a contribuição da DNA de 8% para 5,85%. O plano foi implementado gradualmente ao longo de um período de oito anos e refletiu uma necessidade crescente na América do Norte de financiar atividades focadas na missão.

Em 2018, a Comissão Diretiva da DNA solicitou, por meio de uma votação oficial, uma conversa contínua com a AG para buscar uma redução ainda maior da remessa com o objetivo de alcançar a igualdade do dízimo entre todas as suas Divisões.

Paridade significaria que a América do Norte não seria mais vista como um “pai, mas em vez disso um parceiro igual [das outras Divisões] em responsabilidades e trabalho missionário”, explicou o diretor financeiro da AG, Juan Prestol-Puesán.

Proposta

Depois de quase um ano de conversa e diálogo com e entre as Divisões mundiais, os membros da Comissão Diretiva da AG foram apresentados em 14 de outubro com um plano que gradualmente entraria em igualdade completa até 2030. A partir desse ano, todas as Divisões da Igreja contribuirão com parcelas iguais de 3% do dízimo alocado para a AG.

“Tivemos algumas reuniões muito intensas e boas com nossos oficiais das Divisões, incluindo os oficiais da América do Norte”, explicou o presidente da Igreja Adventista mundial, Ted N. C. Wilson. “Tivemos algumas conversas sérias.”

De acordo com a proposta, o Working Policy 235-19G da GC existente, intitulado Support of Worldwide Work (Sharing Financial Resources) [Suporte ao Trabalho Mundial (Compartilhando Recursos Financeiros)] seria alterada para incluir uma tabela juntamente com mais detalhes e explicações que descrevem o caminho para a paridade.

Apresentando a política emendada, Wilson começou reconhecendo o trabalho que a DNA realizou ao longo dos anos para desenvolver uma presença adventista do sétimo dia em todo o mundo. Os participantes responderam com aplausos de pé e “Améns”.
Prestol-Puesán concordou. “Todos os territórios no exterior devem à Divisão Norte-Americana uma dívida de gratidão.”

Discussão da Plenária

Durante outros comentários introdutórios, Wilson esclareceu que o diálogo envolvia uma diversidade de perspectivas. “Todo mundo concordou? Não”, comentou Wilson. “Mas a proposta tem algumas disposições que permitirão a discussão.”

Delegados de várias partes do mundo também expressaram sua gratidão à DNA por sua contribuição à nossa missão mundial. Já outros expressaram preocupação com a direção da proposta. Kathy Haycock Proffitt, membro leigo da DNA, sugeriu que essa decisão teria um impacto direto no alcance global. “Eu entendo a paridade, mas, infelizmente, isso não incluirá condições equitativas”, arumentou Haycock Proffitt. “Aqueles com menos dinheiro terão que pagar mais enquanto recebem menos.”

Decisão

Após duas horas de apresentação e discussão, os membros da Comissão Diretiva votaram a favor da moção para implementar as mudanças propostas no Working Policy.

Thomas Lemon, vice-presidente da AG que coordenou a discussão, parabenizou os participantes por um diálogo saudável.

Após a votação, o presidente da DNA, Dan Jackson, agradeceu aos delegados que representam quase 200 nações. “Quero agradecer aos irmãos e irmãs do mundo pelo apoio à Divisão Norte-Americana. Muito obrigado. Deus os abençoe.”

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox