Notícias Adventistas

Igreja Adventista no oeste do Paraná utiliza tecnologia para se aproximar de fiéis

Transmissão de cultos oficiais tem acontecido aos sábados, domingos e quartas-feiras. Além disto, pastores têm utilizado apps para manter contato e orientar fieis.

Por Willian Vieira 10 de abril de 2020

Desde o fim do mês de março (28), quando o governo do Paraná já havia adotado uma série de medidas para colaborar na contenção da transmissão do coronavírus – entre elas, o isolamento social – a sede administrativa adventista no Oeste do Paraná passou a se utilizar de lives em tempo real dos cultos de adoração. Aos sábados, domingos e quartas-feiras, fiéis que passam o período em casa podem se conectar ao canal oficial da associação no YouTube e, além de assistir uma programação preparada em detalhes, podem interagir das mais variadas formas com os líderes.

Leia mais

A iniciativa chegou a ganhar um slogan que resume o contexto do momento sob a ótica de quem não pode, por ora, frequentar um templo físico. Ao mesmo tempo, ressalta a necessidade da proximidade ainda que digital durante a quarentena, para que a crise mundial não se configure como um período de “férias forçadas” da comunhão, do relacionamento e da missão da igreja.

“Este é um momento delicado e difícil, mas também é um momento de oportunidades onde estamos descobrindo caminhos para manter nossas práticas missionárias e as pessoas totalmente conectadas. Um exemplo é que, para manter nossos cultos com boas mensagens e o programa da Escola Sabatina ativo, criamos essa transmissão online que está indo ao ar com o slogan Pelo vírus, separados; pela fé, conectados”, explica o pastor Sidnei Mendes, presidente da Igreja para o oeste do Paraná.

Além das transmissões geradas pela sede adventista, pastores dos distritos tem realizado cultos matinais, meditações e produzido conteúdo para canais de vídeo com a intenção de proporcionar reflexões bíblicas e estreitar o contato com os fiéis em tempos de distanciamento.

Novas possibilidades

Além de levar uma experiência relativamente parecida com a dos cultos para o ambiente virtual, o uso de ferramentas que possibilitam conversação e reuniões online – como o app Zoom e o tradicional WhatsApp – passaram a fazer parte da rotina das igrejas. Elas não só colaboram com a segurança dos indivíduos por não precisarem sair de casa, mas também permitem que, em poucos cliques, seja possível estabelecer uma ponte entre liderança e membresia de forma prática e dinâmica.

“Eles [os fiéis] começaram a usar vários aplicativos e ferramentas digitais para estarem unidos, estudarem a lição da Escola Sabatina e até a fazer cultos de pôr do sol.  Eu acredito, inclusive, que quando tudo se normalizar, a igreja não será mais a mesma. Estará mais unida, mais forte e com a vantagem de utilizar novos meios para pregar o evangelho”, analisa o pastor Rodolfo Kalschne, líder da área de comunicação da Igreja no oeste do Paraná.

Responsável por igrejas do distrito de Cidade Sul, Dois Vizinhos, o pastor Daniel Budal já tem costume de publicar conteúdos e divulgar eventos de cunho adventista nas redes sociais, mas a experiência de interação mais direta com os fiéis de maneira frequente e incisiva, é algo novo. “Pra mim é inédito usar essa tecnologia para cultos de adoração e treinamentos, mas a experiência tem sido muito boa. Como a associação tem realizado os cultos oficiais e, como por parte dos membros, a aceitação disso tem sido muito boa, tenho focado no uso do Zoom para fazer reuniões de Aventureiros, Desbravadores, treinamentos para áreas de secretaria, tesouraria, anciãos, pequeno grupo de líderes (PGLs)”, descreve. Budal também conta que a tradicional visita pastoral, agora tem sido feita por videochamada de WhatsApp.

Emerson Cadori é um dos líderes da igreja da cidade de São Jorge, pertencente ao distrito coordenado pelo pastor Budal. Em sua análise, a inserção de novos elementos na rotina da igreja por conta do isolamento é vista como positiva e deve ser aplicada mesmo depois que as coisas voltarem ao normal. “Isso tudo, para ser usado na igreja, é muito bom. Nós temos que caminhar neste rumo mesmo, de contato e interação entre os membros, pastor”, conclui.

Durante a Semana Santa, o escritório da Igreja para o oeste do Paraná tem realizado transmissões ao vivo todos os dias no canal oficial do YouTube, começando meia hora antes da programação feita pela TV Novo Tempo. Além de manter o contato, a ideia é incentivar a participação ao vivo dos fiéis e orientá-los sobre formas de evangelização online e offline que possam amenizar o sofrimento de quem tende a ter maior dificuldade em meio a crise.

Igreja em movimento

Na live da última quarta-feira (8), um vídeo de duas mulheres que têm confeccionado máscaras de tecido para doação foi exibido. “Decidimos fazer, depois de receber algumas ideias enviadas pelo Ministério da Mulher da associação mandou por meio do grupo das coordenadoras distritais do departamento. Como ontem chegaram aqui os livros missionários deste ano, então aproveitei que minha mãe está aqui na minha casa passando esse período de quarentena, então combinamos de fazer máscaras e colocar junto o livro para doação”, conta Fernanda Mello, coordenadora do Ministério da Mulher no distrito do Lar Paraná, Campo Mourão. Sua parceira na confecção das máscaras é a dona Eni Brisolla, sua mãe, que também atua no departamento que atende mulheres, mas na igreja de XIV de Novembro, em Cascavel.

Conforme explica o pastor Sidnei Mendes, mesmo em meio à crise, a igreja deve continuar mantendo a fé e cuidando do semelhante com os devidos cuidados. “A igreja se movimenta olhando para Deus e com foco nas pessoas. Isto se manifesta por meio de nossa adoração (cultos pessoais e públicos) e do amor fraternal (cuidado, ensino e envio para as práticas missionárias) onde as pessoas continuam sendo o foco das ações da igreja mesmo durante a pandemia”, conclui.

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox