Notícias Adventistas

Igreja Adventista avança nas maiores cidades do mundo

Oitenta templos e 15 centros de influência foram abertos em cidades com mais de 1 milhão de pessoas

12 de abril de 2018

Por Andrew McChesney, adventistmission.org

Jarod Thomas, gerente de comunicação da Associação Ministerial da Igreja Adventista do Sétimo Dia a nível mundial, falando durante um relatório da Missão para as Cidades no Concílio da Primavera, em Silver Spring, Maryland, em 10 de abril de 2018. (Foto: Brent Hardinge / Adventist News Network)

A Missão Adventista ajudou a plantar 80 igrejas e a abrir 15 centros de influência em cidades com mais de 1 milhão de pessoas em 2017, quando a Igreja Adventista do Sétimo Dia intensificou os esforços para espalhar a mensagem da breve vinda de Jesus às grandes cidades.

Gary Krause, diretor do escritório da Missão Adventista da sede mundial adventista, fez o anúncio durante uma apresentação sobre o progresso da Missão para as Cidades, uma iniciativa-chave da Igreja, no Concílio de Primavera dos líderes mundiais da denominação.

“As cidades cresceram mais rápido do que a realização do desafio”, destacou Krause em 10 de abril, quando o encontro teve início. Com mais da metade da população mundial, de 7,4 bilhões de habitantes, vivendo nas cidades, a Igreja Adventista tem impulsionado seu alcance urbano, especialmente através de centros de influência, onde os membros se conectam com as comunidades locais.

“A Missão Global (departamento responsável pelo estabelecimento de novos templos em localidades sem presença adventista), que é parte da Missão Adventista, ajudou a financiar 15 centros urbanos de influência em 2017”, lembrou Krause.

Aqueles incluíram um centro de treinamento de refugiados na cidade americana de Houston, que tem uma população de 2,3 milhões; um centro comunitário de educação com aulas de culinária saudável, uma escola de idiomas, serviços de doação de roupas e treinamento profissional na cidade russa de Yekaterinburg, que possui 1,3 milhão de moradores; e clínicas, centros comunitários de jovens e pré-escolas em vários países fechados.

Os projetos visam fornecer cura física e espiritual para suas comunidades e estabelecer as bases para o estabelecimento de novas igrejas. Também em 2017, a Missão Global ajudou a financiar 80 novas igrejas nas maiores cidades de Argentina, Congo, Indonésia, Quênia, Nigéria, Rússia e vários países de difícil acesso à mensagem bíblica.

A Missão Adventista aprovou um total de $4,2 milhões para esses projetos de Missão Global em 2017, e planeja distribuir uma quantia similar em 2018. Os fundos vêm de doações e da Oferta Anual de Sacrifício.

Envolvimento feminino

No Concílio da Primavera, vários líderes de departamentos da sede mundial adventista descreveram seus papéis no avanço da Missão para as Cidades.

A diretora do Ministério da Mulher, Heather-Dawn Small, falou de inúmeras iniciativas lideradas por mulheres em todo o mundo. Recentemente, ela se juntou a quatro mil mulheres de 11 países africanos em uma conferência em Pretória, na África do Sul, para distribuir mantimentos na cidade de 700 mil pessoas.

Janet Page, secretária ministerial associada, destacou que as esposas de pastores do mundo inteiro oram regularmente pelas cidades através de uma lista de orações publicada na Shepherdess, uma revista produzida pela Associação Ministerial para esse público. Outras mídias ministeriais também destacam regularmente as cidades, incluindo a revista Ministério, a Revista do Ancião e sites como Reavivamento e Reforma e Unidos em Oração.

‘Não podemos trabalhar sozinhos’

O Envolvimento Total de Membros é outra iniciativa da igreja mundial que encoraja todos os membros da igreja a levar alguém a Cristo. E. Douglas Venn, diretor dos Centros Urbanos da Missão Global, que supervisiona a Missão para as Cidades, lembrou que apenas uma estreita colaboração mútua permitirá que os membros da Igreja pratiquem o método de evangelismo de Cristo — misturando-se com as pessoas, simpatizando com elas, satisfazendo suas necessidades e, então, chamando-as a segui-Lo.

“Não podemos trabalhar sozinhos”, sublinhou ele. “As cidades nos obrigam a trabalhar juntos. Todos devem se concentrar na tarefa missionária restante: fazer discípulos nos grupos de pessoas não alcançadas das cidades.”

O presidente mundial da Igreja Adventista, Ted N.C. Wilson, apelou aos líderes da denominação para avançarem seriamente com a Missão para as Cidades em seus territórios. “Isso deve estar muito perto de todos os corações desta sala”, apelou.

Geoffrey Mbwana, vice-presidente da Igreja Adventista para o mundo, comparou os líderes a Jonas, o evangelista do Antigo Testamento que Deus enviou a Nínive, uma das maiores cidades de sua época.

“Deus tem um povo nas grandes Nínives de hoje”, exemplificou Mbwana. “Você e eu hoje somos os Jonas. E eu acredito que Deus está nos desafiando a assumir essa grande responsabilidade porque as pessoas das cidades estão esperando ansiosamente por esta mensagem de esperança.”

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox