Notícias Adventistas

Aprovada proposta de liturgia de cultos da Igreja Adventista

Sugestão de um modelo básico de liturgia tem intenção de valorizar momentos de adoração e louvor, especialmente no sábado de manhã.

5 de novembro de 2015
Cultos adventistas já possuem uma dinâmica estabelecida, mas voto veio reforçar a necessidade de se estabelecer uma referência litúrgica

Cultos adventistas já possuem uma dinâmica estabelecida, mas voto veio reforçar a necessidade de se estabelecer uma referência litúrgica

Brasília, DF … [ASN] Uma proposta de referência para liturgia dos cultos de sábado na Igreja Adventista foi aprovada pelos delegados da Comissão Diretiva durante o Concílio Quinquenal nesta quarta-feira, 4. O objetivo é tornar esses momentos mais agradáveis e contribuir para o que a Igreja chama de ambiente favorável à adoração e louvor.

Leia também:

Jovens sugerem aos líderes adventistas como tornar igreja mais relevante

A proposta dá mais tempo aos elementos diretamente ligados à adoração como o sermão e os momentos de louvor e minimizar o tempo de assuntos periféricos. Além disso, segundo os pastores Carlos Hein e Herbert Boger, responsáveis pela elaboração da sugestão, a intenção é fazer do culto de adoração algo mais dinâmico e objetivo a fim de conquistar todos os espectadores, desde crianças até idosos, sendo ele membros da Igreja ou visitantes.

O que se propôs foi, ainda, que a programação de cada culto seja organizada com antecedência a fim de evitar improvisos e imprevistos que possam comprometer a concentração dos adoradores. A recomendação da Igreja é que os cultos de adoração não excedam 1h15 de duração e que se garanta um tempo adequado para a exposição do sermão.

Aconselha-se que louvor congregacional esteja em harmonia com o tema escolhido para a pregação e busque não exceder o tempo a ele designado. Também foi proposto que as igrejas determinem a ordem apropriada da Escola Sabatina (momento de estudo de uma lição temática sobre a Bíblia com professores voluntários) e do Culto Divino (momento principal da adoração sabática) e definam qual dos dois acontecerá primeiro, de acordo com a realidade da região. Além disso, deve haver uma continuidade entre ambos para que os membros percebam que se trata de uma só unidade de adoração. Recomenda-se que a transição seja marcada com um hino de adoração”, comenta o pastor Boger. [Equipe ASN, Aline do Valle]

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox