Notícias Adventistas

Adventistas realizaram 16 mil batismos em SP em 2014

Crescimento real da Igreja na região foi de cerca de 6 mil membros

27 de janeiro de 2015

Crescimento líquido foi de 6 mil membros

Crescimento líquido foi de 6 mil membros

Artur Nogueira, SP [ASN] Em 2014, a Igreja Adventista no Estado de São Paulo registrou crescimento de 2,59% em comparação ao ano de 2013. No início do ano passado, haviam cerca de 229,5 mil adventistas em território paulista. Agora, esse número saltou para 235,4 mil fiéis. Os dados são da secretária executiva da sede administrativa da Igreja para o Estado de São Paulo (UCB – União Central Brasileira).

Veja também: Adventistas crescem 3,55% em 2014 na América do Sul

O principal fator para o crescimento registrado no período foi o número de batismos. Ao longo de 2014, 16.604 pessoas foram batizadas. O número é quase o mesmo registrado em 2013: 16.757. A estatística inclui casos de rebatismos e profissão de fé.

Apostasia

No entanto, o crescimento da Igreja pelos batismos foi atenuado pela evasão de membros. Em 2014, 5,5 mil adventistas (2,3% do total de membros) foram removidos do quadro de membros por apostasia. Se comparado ao registrado em 2013, o número caiu em quase 10%.

Para combater a evasão de membros – problema enfrentado pela maioria das religiões cristãs no mundo – a Igreja Adventista tem reforçado a importância do ciclo de discipulado, em que cada novo membro recebe acompanhamento de membros mais antigos. O objetivo é que, dessa forma, tanto o membro recém converso quanto o mais experiente participem ativamente das atividades da Igreja, o que ajuda a manter um membro firme e ativo. A expectativa dos líderes é que isso reflita na diminuição do número de apostasias nos próximos anos.

Rebatismos

A Igreja Adventista realiza um trabalho específico para resgatar membros afastados. O projeto Reencontro teve como tema no ano passado a frase aqui é seu lugar, que procurou mostrar que o verdadeiro lugar de quem já foi um dia cristão é na Igreja. Como resultado desse trabalho, 2,8 mil adventistas voltaram a igreja pelo rebatismo e outros 600 pela profissão de fé (para casos menos graves de apostasia). O pastor Emmanuel Guimarães, secretário executivo da Igreja Adventista no Estado de São Paulo, destaca que a maioria dos casos de afastamento dos membros é a crise espiritual. “Geralmente são questionamentos que surgem no decorrer da vida cristã. Mas se a Igreja ora, se preocupa e busca pelo membro afastado por meio do programa reencontro, essas pessoas voltam a integrar a Igreja”, destacou.

Fluxo migratório

Outras formas de admissão e remoção de membros são as transferências. Quando um membro muda de cidade ou região, ele precisa comunicar a secretaria do templo em que ele passará a frequentar a transferência. O fluxo migratório registrado na Igreja em território paulista foi responsável por 5,22% do crescimento em 2014. Ao todo, foram recebidos 14.045 e transferidos 13.732 fiéis – um saldo de 313 membros.

Engajamento

O crescimento da Igreja reflete o engajamento dos adventistas no evangelismo. Uma forma de medir o quanto os membros estão empenhados na missão é comparar o número de membros com o número de batismos realizados. Em 2014, foi realizado um batismo a cada 14 membros. Cada templo adventista realizou, em média, 9 cerimônias batismais.

Veja também: líder adventista em São Paulo explica o que é o Desafio 1+1.

Para diminuir o coeficiente de membros por batismo (quanto membros são “necessários” para um batismo), a Igreja Adventista no Estado de São Paulo lançou o Desafio 1+1. O intuito é que cada membro assuma o propósito de batizar uma pessoa próxima – seja amigo, vizinho, familiar ou colega de trabalho. Até agora, cerca de 10 mil membros com cargos oficiais nos templos adventistas já aceitaram o desafio. [Equipe ASN, Lucas Rocha]

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox