Notícias Adventistas

Adventistas da Igreja Central de Itajaí criam 20 novos ministérios

O objetivo é envolver os membros utilizando os dons individuais de cada pessoa

13 de março de 2017

Nome do projeto é o mesmo do movimento promovido pela Divisão Sul Americana (DSA)

Itajaí, SC… [ASN] A Igreja Adventista Central de Itajaí (SC) lançou no último sábado, 11 de março, 20 novos ministérios voluntários, desenvolvidos pelos próprios membros. A intenção é envolver o maior número de adventistas no trabalho missionário e promover a unidade do grupo, uma vez que cada ministério está vinculado a uma classe da Escola Sabatina.

A ideia surgiu em fevereiro, quando 60 adventistas desta congregação participaram de um retiro espiritual. Baseado em João 4:35, o encontro lembrou o período que os discípulos ficaram em oração no cenáculo. “Após dois dias de oração nós desafiamos os membros a desenvolverem ministérios a partir das unidades de ação da Escola Sabatina”, lembra o líder local, pastor Antônio Mendes.

Na ocasião, o batismo de seis pessoas, como resultado do ministério Maranata, que há anos vem auxiliando dependentes químicos, motivou toda a igreja a estar envolvida na criação e participação de novas maneiras em alcançar pessoas para Deus.

Ministérios

Diante do desafio e do incentivo, novos ministérios foram criados, todos usando as habilidades dos membros envolvidos. A classe dos jovens, por exemplo, desenvolveu um projeto que irá realizar oficinas sociais para estudantes de uma escola pública da cidade. “A diretora até nos perguntou, ‘é sério mesmo?’, devido à incredulidade do trabalho social que propomos. Ela aceitou na hora”, explica Pedro Bragini, líder dos jovens adventistas da Igreja Central de Itajaí.

Já o ministério João de Barro agrupou os trabalhadores da construção civil da igreja para reformar e construir casas para pessoas de extrema necessidade. Já o Ministério da Misericórdia irá promover uma transformação social e econômica em uma bairro específico com cursos profissionalizantes, viabilizando a geração de renda aos moradores.

Outro ministério diferenciado é o da Pesca. “O irmão Edson é tímido, reservado. Ele é um pescador que toda a semana se reúne com 30 outros pescadores para conversarem e se confraternizarem. Agora ele irá iniciar uma classe bíblica nesses encontros. Nesse ambiente ele se sente mais confortável, e é isso que propomos: a pessoa trabalhar na missão do seu jeito”, acrescenta o pastor Antônio.

Além destas 20 criações, a igreja também organizou iniciativas já previamente desenvolvidas e que necessitavam de um apoio extra. Um exemplo disso é o ministério Pôr do Sol: “Nós iremos dar atenção e socializar as pessoas recém batizadas. Através do culto de pôr do sol é feita uma aproximação junto aos novos adventistas. Passamos o nosso apoio para eles ficarem firmes em Cristo”, explica João Paulo Vieira.

“Muitas pessoas que não se envolviam na igreja agora estão empolgadas porque poderão desempenhar funções missionárias de acordo com seus dons. Estamos chamando esse movimento de ‘Meu Talento, Meu Ministério’, como a Divisão Sul Americana (DSA) vem sugerindo. E tenho a certeza que só em ver a igreja envolvida o projeto teve êxito”, conclui o pastor Antônio Mendes. [Equipe ASN, Daniel Gonçalves]

Fotos: Juliana Nunes

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox