Notícias Adventistas

Associação Catarinense liga para seus 20.838 membros durante isolamento social

Telefonemas realizados por sede administrativa da Igreja em Santa Catarina tiveram como objetivo levar conforto e auxílio aos adventistas da região.

Por Daniel Gonçalves 9 de julho de 2020

Iniciativa envolveu diversas pessoas ao longo dos últimos meses (Foto: Divulgação)

“Olá, bom dia/boa tarde. Aqui é da Associação Catarinense. Como você está?”

Essa frase foi dita cerca 20.838 vezes nos últimos meses pelas secretárias da sede administrativa da Igreja Adventista no centro-sul de Santa Catarina, a Associação Catarinense (AC). Em uma iniciativa, a princípio, inédita no Brasil, o escritório ligou para todos os seus membros durante esse momento de quarentena devido à pandemia do novo coronavírus. O objetivo foi saber como cada adventista estava durante o isolamento social. Uma atenção social, mas também espiritual.

Leia também:

As secretárias perguntaram como os membros estavam lidando com a situação, se precisavam de alguma assistência social ou conheciam alguém que precisava, e atualizaram o cadastro deles junto ao sistema de secretaria e incentivaram o cadastro no sistema 7me. “Muitas cestas básicas foram doadas através dessas ligações para adventistas que quase não tinham o que comer. Também ajudamos pessoas sem relação direta com a igreja, mas que foram mencionadas nas ligações, pessoas angustiadas que precisavam de ajuda. Além disso, detalhamos melhor o formato de conversão dos membros para ter um melhor diagnóstico da igreja”, explica o pastor Paulo Lopes, secretário-executivo da Associação Catarinense.

Cada telefonema era pessoal, buscando auxiliar cada membro em sua necessidade. “A gente conversava com as pessoas sem pressa para elas se sentirem bem. Perguntávamos se precisavam de alguma coisa. Para os idosos ou pessoas do grupo de risco, perguntamos se tinham alguém para comprar alimentos ou se precisavam de algum aconselhamento espiritual”, detalha a secretária Bianca Spindola. Ao final de cada ligação, também era realizada uma oração. “As pessoas agradeceram a preocupação e atenção. Outras parabenizavam essa ação de ligar e se importar com eles”, acrescenta.

De acordo com Telma Salibi, algumas ligações terminaram em choro. “Outras pessoas choraram agradecendo pela atenção e cuidado. Eram pessoas que estavam sozinhas em casa, emocionadas por conversar com alguém”, compartilha.

Cuidado mesmo à distância

Um dos coordenadores da iniciativa ainda lamenta os contatos sem êxito. “Foi um trabalho em conjunto da Secretaria e da Tesouraria (liderada por Herbert Gruber). Infelizmente, não conseguimos falar com todo mundo. Alguns telefones estava fora de área, outros o número não estava atualizado. Por isso é importante você que nos lê manter seu cadastro atualizado junto à secretaria. Entre em contato com a secretária de sua igreja ou instale o aplicativo 7ME em seu celular e atualize ali mesmo seus dados”, acrescenta o pastor Paulo Lopes.

Os testemunhos foram diversos, como comenta outra secretária envolvida nas ligações, Andréa Lopes. “Teve membro que estava afastado da Igreja e ficou surpreso com a ligação. Um falou: ‘A Igreja se preocupa comigo mesmo, mesmo eu tendo me afastado. Eu não estou acreditando’. Alguns deles expressaram voluntariamente a vontade de frequentar novamente a igreja depois da pandemia”, reforça.

“Quero parabenizar a atitude da equipe da AC por esse trabalho que fizeram. Recebi um telefonema da secretária para saber como estávamos. Louvo a Deus pela atitude. Isso fez a diferença na minha vida e acredito na vida de muitas outras pessoas”, afirma Marcos Antônio de Souza, que vive na cidade de Lages.

Para o pastor Apolo Abrascio, presidente da Associação Catarinense, essa iniciativa mostra a preocupação com as pessoas. “Somos uma Igreja e o método de Cristo é esse: ajudar com uma palavra de amor e compartilhar o evangelho. Obrigado, secretárias, que não mediram esforços para fazer uma ligação atrás da outra”, elogia.

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox