Notícias Adventistas

Mongólia ganha seu primeiro clube de Aventureiros

Objetivo é oferecer atividades equilibradas para crianças com idades entre 6 e 9 anos.

18 de junho de 2015
Mongolia-ganha-seu-primeiro-clube-de Aventureiros

Missionários sul-americanos estão colaborando com a implantação e desenvolvimento do clube no país.

Ulan Bator, Mongólia… [ASN] A Igreja Adventista do Sétimo Dia na Mongólia fundou seu primeiro clube de Aventureiros no mês de abril deste ano em Ulan Bator, capital e mais populosa cidade do país asiático. Cerca de 10 crianças com idades entre 6 e 9 anos participam regularmente das reuniões, que acontecem três vezes por mês nos sábados e domingos, e contemplam o desenvolvimento físico, mental e espiritual de forma equilibrada.

Leia também:

O clube de Desbravadores já existe há alguns anos na Mongólia, mas a Igreja sentia necessidade de também ter um clube que oferecesse atividades e treinamentos para desenvolver habilidades nos mais novos. Em uma de suas primeiras reuniões, os aventureiros realizaram um serviço comunitário ao limpar as margens do rio Tuul, que fica na capital do país. Além dos benefícios diretos à população e ao meio ambiente, eles viram o impacto imediato de seu trabalho.

“Estar envolvido com as crianças em seus anos de desenvolvimento é uma grande oportunidade para compartilhar os valores para sua vida futura. No entanto, este efeito não para por aqui. É apenas o início de uma grande “cadeia de influência”, porque as crianças que conhecem a Palavra de Deus através do clube dos Aventureiros refletirão este conhecimento a todos aqueles com quem entram em contato”, diagnostica Gabriela Assi, missionária brasileira que chegou neste ano na localidade e está contribuindo com a implantação do clube.

Atualmente eles estão aprendendo especialidades nas áreas de artesanato, natureza, recreação, espiritualidade e artes domésticas. Gabriela ainda reforça que essa “cadeia de luz” certamente contribuirá para encurtar a segunda vinda de Cristo. Embora esteja no início, os dirigentes veem essa iniciativa como uma semente que tem potencial de crescimento. Por isso, eles pedem que a Igreja ao redor do mundo ore para que mais crianças participem e cresçam no amor, fé, confiança e obediência a Jesus Cristo.

Recentemente duas famílias de missionários sul-americanos foram enviadas à Mongólia para ajudar no crescimento e desenvolvimento do adventismo no país por meio das programas sociais e evangelísticos. [Equipe ASN, Estela Silva e Yure Gramacho]

 

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox