Notícias Adventistas

Coralzinho infantil resgata quem se afastou da igreja

O "Perfeito Louvor" tinha 30 crianças e era ensaiado por uma adolescente. Após três décadas, o coralzinho retorna com os filhos dos que cantavam na primeira formação.

Por Renata Paes 21 de outubro de 2019

Aos 13 anos, a adolescente Valeska Márcia Ferreira Alves, queria muito cantar e participar ativamente nas atividades da igreja. Então, teve a ideia de organizar um coralzinho infantil, que chamou de “Perfeito Louvor”.

Era Valeska quem ensinava as músicas para as crianças. As mães, que moravam ao redor da Igreja Adventista de Vespasiano, em Minas Gerais, achavam uma “gracinha” o coralzinho e começaram a mandar os filhos para cantarem. Em pouco tempo, havia 30 crianças no coral.

O grupo chegou a receber convites para se apresentar em outros lugares. O coralzinho era tão querido, que a Prefeitura da cidade disponibilizou ônibus para realizar o deslocamento dos pequenos. Os uniformes que padronizavam os cantores mirins Valeska conseguiu ao fazer uma campanha para doação de recursos.

O Perfeito Louvor cantava na igreja e em outros eventos. Os pais faziam questão de mandar os filhos para os ensaios. (Foto: Arquivo pessoal)

Nova fase

Os anos se passaram, Valeska cresceu, entrou na juventude e optou por desenvolver outras atividades dentro da igreja. As crianças que ela ensaiava também cresceram. Algumas permaneceram na caminhada cristã, outras tomaram novos rumos.

Mais de três décadas se passaram e Valeska, desenvolvendo outras atividades na Igreja,  foi convidada para uma reunião do Ministério Infantil. Ela conta que pensou que seria cansativa e chata. Afinal, atividade com criança, para ela, era algo que havia ficado no passado.

Após participar da reunião, se surpreendeu com o que viu e ouviu. “Eu fiquei apaixonada. Era tudo muito animado. Lançaram o desafio de que cada igreja deveria montar um coralzinho para receber uma premiação. Lembrei do coralzinho da minha infância”, conta ela.

Valeska voltou a sentir o deseja de trabalhar com crianças, ao participar de uma reunião organizada pela Líder do Ministério da Criança para Belo Horizonte, Profª Marina Faria. (Foto: Arquivo pessoal).

Leia mais:

O presente com gostinho do passado

Valeska não pensou duas vezes. Ligou para aqueles que um dia participaram do coral e pediu que mandassem os filhos, pois ela retomaria os ensaios.  “Comecei a ligar para as meninas que eu ensaiei, para mandarem os filhos. Muitas toparam na hora”, ressalta.

Uma delas foi Monalisa Gonçalves de Souza, de 32 anos. Monalisa tem duas filhas, Yasmin Gabriele Gonçalves Lindolfo, de 7 anos, e Isabele Cristina Gonçalves Lindolfo, de 6 anos. Mesmo sem frequentar a igreja, Monalisa não hesitou e passou a levar as meninas aos ensaios.

O resgate

De ensaio em ensaio do coralzinho, Monalisa começou a ir aos cultos. De culto em culto,  se tornou o braço direito de Valeska, na Escola Cristã de Férias, realizado em julho de 2019. Atualmente, a mãe de Yasmin e Isabele, além de estar assiduamente na igreja, se prepara para o rebatismo.

“Está sendo maravilhoso para mim. Confesso que antes  frequentava a igreja por obrigação. Nasci na igreja, fui criada nela e me afastei. Hoje, vou porque quero me sentir mais perto de Deus”, enfatiza Monalisa.

A nova formação do coralzinho com os filhos dos primeiros participantes. (Foto: Arquivo pessoal)

As lembranças ainda na memória fizeram com que Monalisa jamais esquecesse do que aprendeu na infância. “Lembro que tinha gosto de cantar no coralzinho, de sair, de ensaiar. O engraçado é que o mesmo prazer que tinha, minhas meninas também têm. Quando Valeska me ligou, fiquei muito feliz, pois é como se alguém tivesse lembrado de mim. Ao levá-las aos ensaios, voltei a ouvir as mensagens da palavra de Deus e aquilo me tocou muito”, ressalta.

Confira aqui uma das apresentações do Perfeito Louvor. 

[youtube https://www.youtube.com/watch?v=ZNljGeZ24ds&w=560&h=315]

 

 

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox