Notícias Adventistas

Aventureiros expõem habilidades artísticas em Feira

Comunidade pôde conferir a relevância do Clube para o desenvolvimento físico, mental e espiritual das crianças

Por Renata Paes 30 de junho de 2019

Quadros feitos por Aventureiros foram expostos na Feira. (Foto: Divulgação)

A história social das crianças mostra que nem sempre elas foram visibilizadas pelo universo adulto. Da idade média até os dias contemporâneos, há quem diga que a infância é um período sem expressão ou personalidade. Para provar o contrário, no último domingo (23), crianças entre 6 e 9 anos, romperam com esses paradigmas, ao mostrarem para a comunidade, o resultado de trabalho em equipe, empreendedorismo e criatividade.

Durante a Feira dos Aventureiros, sediada no Ginásio Poliesportivo de Divinópolis, região Centro-Oeste de Minas Gerais (MG), os integrantes do Clube de Aventureiros apresentaram peças teatrais de histórias bíblicas, poesias de própria autoria, contaram histórias e expuseram trabalhos manuais com sementes, objetos reciclados, pintura e crochê.

Segundo o líder de Aventureiros e Desbravadores para a Região Central de Belo Horizonte, pastor Cláudio Alves Meirelles, a criatividade das crianças chamou atenção dos visitantes da Feira, que quiseram levar para casa os trabalhos expostos.

“As pessoas que visitaram e até muitos familiares que não são adventistas, mas tem filhos no Clube, apreciaram demais o que viram, como os quadros de sementes. Teve gente que gostou tanto que quis adquirir. Desta forma, os aventureiros aprendem desde novos a se tornarem empreendedores”, disse ele.

Rose Meiry Silva, 33 anos, diretora do Clube de Aventureiros Falcão Mirim, da cidade de Nova Serrana, conta que as crianças são esforçadas e estar com elas é satisfatório. “Aqui em Nova Serrana, como se produzem muitos calçados, as crianças pegaram o descarte desses materiais e reaproveitaram. Elas aprenderam que o que vai parar no lixo pode se tornar luxo ao ser reutilizado”.

Duas aventureiras mostram os trabalhos manuais que produziram. (Foto: Divulgação)

Com caixas de leite, os Aventureiros criaram porta canetas. Eles também aproveitaram os potes de maionese, azeitona e os estilizaram. Usaram ainda caixas de papelão e sementes para criarem quadros com imagens de animais.

A Feira é o resultado do cumprimento de requisitos presentes no Guia de Atividades do Clube de Aventureiros. O material é adaptado para cada idade e dividido em quatro trilhas. A Trilha 1 atua no conhecimento de Deus e da Bíblia; a Trilha 2 busca a valorização pessoal, autoestima e conhecimento do corpo; a Trilha 3, o relacionamento familiar; e a Trilha 4, o relacionamento e o papel do aventureiro na sociedade.

Clube de Aventureiros

Foi em 1972, em Washington, que a Igreja Adventista do Sétimo Dia (IASD) tentou, pela primeira vez, iniciar um programa voltado para crianças.  No Brasil, o Clube de Aventureiros começou, oficialmente, em 1991.

O objetivo do Clube é auxiliar os pais no desenvolvimento e formação da criança, por meio de atividades físicas, mentais e espirituais. Em Belo Horizonte, regiões Centro-Oeste e do Triângulo Mineiro registra-se, aproximadamente, 2 mil aventureiros, distribuídos em mais de 100 clubes.

Para dar mais incentivo e preparar os menores para serem futuros líderes, a igreja ainda reservou uma data no calendário anual para o Dia da Criança e do Aventureiro, 18 de maio. Em especial, nesse dia, eles podem realizar completamente a programação do culto divino, ao assumir as atividades de oração, leitura da bíblia, pregação, recolhimento de ofertas, mensagem musical e outras.

Confira aqui a galeria de imagens da Feira

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox