Notícias Adventistas

Autoridades em município paraense abraçam campanha adventista contra abuso infantil

O projeto chamou a atenção do prefeito, outras autoridades parlamentares e agora, Castanhal tem o dia oficial do Quebrando o Silêncio.

Por Gerllany Amorim 28 de agosto de 2019

O prefeito municipal Pedro Coelho Filho participou da caminhada de encerramento da agenda de atividades do projeto em Castanhal. (Foto: Kenio Pantoja)

Durante cinco dias, 19 a 24 de agosto, o município de Castanhal – região metropolitana de Belém no Pará – falou como nunca sobre um assunto grave: abuso sexual infantil. A mobilização foi feita nas ruas, em escolas e em igrejas, por meio da campanha Quebrando o Silêncio – projeto educativo e de prevenção contra o abuso e a violência doméstica promovido anualmente pela Igreja Adventista do Sétimo Dia em oito países da América do Sul. Ao todo, 54 municípios na região Norte do País recebeu atividades de ações sociais promovidas pelo projeto.

Além da população em geral, a campanha chamou a atenção de autoridades parlamentares, e então, foi possível apresentá-lo na Prefeitura, câmara de vereadores, secretarias de educação e cultura da cidade. A partir de então, a campanha passou a ser apoiada pelas autoridades, a começar pelo prefeito municipal.

“Como cristão que sou, acho maravilhoso estar aqui nesse momento. Jesus disse: Não tenhais medo. Denunciar esses crimes é fazer a coisa certa, é buscar a verdade. Quebrar o silêncio significa não ter medo”, declarou o prefeito Pedro Coelho Filho, enquanto participava da caminhada de encerramento da agenda de atividades do projeto em Castanhal no sábado, 24. “Eu só tenho a agradecer e nós estamos aqui como gestor para dar o apoio a esse trabalho que vocês estão fazendo. Isso é muito importante, muito bom, é gratificante”, agradeceu Pedro Coelho Filho. O prefeito estava acompanhado da primeira dama Rosângela Mota, parte do secretariado municipal e soldados do Tiro de Guerra.

Leia também: 

Caminhada Quebrando o Silêncio mobilizou toda a cidade de Castanhal no último sábado, 24. (Foto: Kenio Pantoja)

Dentro das atividades da campanha em Castanhal, 47 escolas da rede municipal de ensino foram visitadas e mais de 22 mil estudantes do 2° ao 5° ano, receberam instruções de especialistas sobre cuidados acerca do abuso infantil em todas as suas variações, seja sexual ou moral. Alunos do 5º ano da Escola Adventista de Castanhal também faziam parte das equipes de visitação às escolas e foram conversar com outros estudantes sobre o assunto. A equipe do projeto relatou que, após as palestras, recebeu pedidos de ajuda feitos pelas crianças no local. Todos os casos foram encaminhados para apuração.

“É aqui (na escola) que nós estamos formando cidadãos, formando pessoas, e se a escola não ensinar para a vida, vai perder para presídios, drogas ou para um caminho que não é o do bem”, alertou Vania Coresha, diretora da escola municipal Dom João Bosco de Castanhal. “A escola é o centro preparatório para esta vida, quando a família – às vezes – não tem uma estrutura para ensinar essa criança”, concluiu a diretora.

Abraço à causa

Demonstrando total apoio à causa, a Câmara Municipal de Castanhal inseriu no calendário oficial da cidade o dia do Quebrando o Silêncio, por iniciativa do vereador Marlon do Dama. O dia oficial instituído, aprovado oficialmente será o segundo sábado do mês de agosto.

“Nós ficamos felizes em ter essa parceria com a igreja adventista e poder participar dessa ação que é feita em toda a América do Sul. Queremos dizer que ele (o projeto) não termina agora.”, adiantou Edwin Palheta, Secretário interino de educação de Castanhal. “O primeiro passo foi dado agora, mas após esse momento também vai haver um encontro com os pais pra dar continuidade a esse assunto, porque ele não pode ser apenas iniciado. Tem que ser feita a manutenção”, garantiu.

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox