Notícias Adventistas

Heróis na pandemia: Conheça 5 histórias de pessoas que fizeram a diferença na missão

Eles foram além em suas áreas de atuação: educação, saúde, assistência social, ministério pastoral e colportagem

Por Ayanne Karoline 22 de agosto de 2021

Cinco histórias mostram pessoas que foram além das forças para cumprir sua missão. (Foto: CDM / USEB)

Enquanto o mundo parou, eles se movimentaram para garantir o bem-estar de pessoas ao seu redor. A pandemia não impediu que Sandra, Fábio, Arinda, Sidnei, Madalena e Riberto cumprissem seu papel e fossem além na missão de salvar pessoas.

Neste domingo, 22, na abertura da Comissão Diretiva Plenária da União Sudeste Brasileira – sede que administra as igrejas adventistas do Rio de Janeiro, Espírito Santo e Minas Gerais –, esses “heróis da pandemia” foram homenageados. Vídeos contaram com depoimentos de pessoas alcançadas por eles e que tiveram suas vidas impactadas.

Arinda e a cordinha

Com 76 anos, a aposentada Arinda Rosa da Silva ficou isolada durante a pandemia. Porém, decidiu continuar seu trabalho de doação de pães caseiros, cestas básicas e donativos a famílias carentes. Através de uma cordinha, desceu as doações do segundo andar de sua casa, pela sacada. Veja depoimentos de quem teve a vida mudada por essa ação:  

 Doutor Fábio e a UTI Covid

 A pandemia mudou a rotina de trabalho do médico Fábio Pagazzi, que atua na UTI especializada em Covid no Hospital Adventista Silvestre. Um dos casos mais graves que ele tratou foi o do motorista Renato. A equipe fez de tudo para salvar sua vida e a história é emocionante:

 Um casal que “planta igrejas”

 Madalena e Riberto, de 64 anos, são colportores e receberam um desafio: ir para um lugar distante, em meio à pandemia, para ajudar no plantio de uma igreja. Não era a primeira vez que trabalhariam com isso, mas as circunstâncias eram bem diferentes. A história da pequena cidade de Santa Maria Madalena, no Rio de Janeiro, nunca mais será a mesma:

 Aulas na calçada

 A Covid-19 levou milhões de alunos a estudarem dentro de casa, via internet. A saudade da sala de aula e o carinho por seus pequenos estudantes levou a professora Sandra a criar o projeto das aulas na calçada, em Belo Horizonte. O depoimento das famílias são uma prova do bem que essa educadora fez:

Ministério do amor

 Conhecido como “pastor construtor”, Sidnei Santos viu seu trabalho mudar de foco na pandemia: visitas de portão, ajuda para famílias necessitadas e pastoreio compartilhado foram algumas estratégias utilizadas por ele para a igreja não parar. Veja o que dizem as pessoas que vivenciaram essa mobilização:

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox