Notícias Adventistas

Filhos percorrem 481 km para reencontrar mãe desaparecida há mais de 10 anos

Projeto realizado por voluntários adventistas em Governador Valadares usa rede social para ajudar familiares a reencontrar pessoas em situação de rua.

Por Carolina Inthurn 8 de julho de 2019

Maria Lúcia recebe o carinho dos filhos Johnny e Maicon depois de mais de uma década de separação. (Foto: Fábio Monteiro)

Mãos inquietas, colchão arrumado, cabelo cortado e unhas feitas. Quem passava pela calçada da rua Lincoln Byrro, em Governador Valares, em Minas Gerais, poderia deduzir que Maria Lúcia de Freitas estava esperando ansiosamente por algo. A moradora de rua, de 59 anos, já tinha perdido as contas de quantos anos estava longe de casa e da família.

Leia também:

No dia 6 de julho, por volta das 17h, um carro prateado estacionou na esquina da rua onde Maria Lúcia mora. Sem conter a emoção, ela correu para ver seus dois filhos, Johnny de Freitas Márvila, 28, e Maicon Edson Márvila Luiz Santos, 26, emocionados ao encontrá-la depois de mais de 10 anos.

O reencontro só foi possível através do projeto GV Invisível, realizado pela Igreja Adventista local. A iniciativa tem como objetivo dar visibilidade às pessoas em situação de rua, tirando uma foto em preto e branco e postando no perfil @gvinvisivel, na rede social Instagram. A foto de Maria Lúcia foi postada em 14 de abril deste ano e encontrada pelo filho Johnny alguns dias depois.

Na primeira foto postada, ela foi identificada pelo filho, que mora no Rio de Janeiro (Foto: Reprodução/GV Invisível)

Já com os filhos, Maria Lúcia não conteve a emoção. “Muita alegria, só alegria. Minha cabeça ainda dói, mas estou muito feliz”, conta emocionada.

Apesar de ser dada como morta pelos parentes, seus filhos nunca cansaram de procurá-la. No fundo, sabiam que ainda esta viva. “Nossos parentes falaram que ela tinha falecido, mas a gente tinha aquela esperança, sabe? Então eu estava comentando com minha namorada e ela começou a pesquisar por nome e foto. Foi quando ela achou e me mostrou. Fiquei muito emocionado, foi Deus. Eu não sei nem o que dizer. Coração está a mil”, compartilha Johnny.

Ouça a declaração dele:

Os filhos viajaram na companhia de um primo de Campo Grande, no Rio de Janeiro, para Governador Valadares, no interior mineiro, um percurso que durou cerca de 17 horas.

O casal Cláucio Junior e Ludmilla Morais foram os responsáveis por tirar a foto em uma ação do GV Invisível que consistia na entrega de alimentos às pessoas em situação de rua. Para eles, a emoção de ver esse reencontro foi um dos momentos mais importantes de suas vidas. “Essa vai ser a história para os nossos filhos e netos. Em todo momento ela vai estar nas nossas orações e no nosso coração”, conta Ludmilla. “É um sentimento que não tem como descrever. Nunca senti igual”, conclui Cláucio.

Na última foto postada, já em cores, Maria Lúcia está emocionada após reencontrar seus filhos (Foto: Reprodução/GV Invisível)

Além dos filhos e dos voluntários do projeto GV Invisível, moradores próximos ao local onde Maria Lúcia morava assistiam de longe. Muitos se emocionavam ao ver o reencontro, entre eles a cabeleireira Magna Nascimento Santos, conhecida de Maria Lúcia há seis anos. “Desde então eu sempre cuido do cabelo dela quando está grande. Ainda tem a nossa colega que faz as unhas dela”, disse a cabeleireira, lembrando que este último episódio foi especial. “Vamos sentir falta dela”, conclui.

Projeto GV Invisível

O crescimento de moradores de rua não se limita a metrópoles. A cidade de Governador Valadares, região leste do Estado de Minas Gerais, tem gerado preocupação às autoridades quanto ao aumento de pessoas que vivem nessa condição.

É nesse cenário que o GV Invisível surge para contribuir e ser um agente de mudanças. A iniciativa foi idealizada por Vinícius Miranda, pastor da Igreja Adventista do Sétimo Dia. “A princípio surgiu a necessidade de um projeto assim, depois um nome. Logo na minha mente apareceu o SP Invisível, um projeto realizado em São Paulo que acompanho há muito tempo. A ideia é transformar as pessoas invisíveis para sociedade em visíveis. Hoje várias cidades têm esse projeto e nós pensamos em começar um em Governador Valadares”, explica.

O processo de visibilidade para pessoas em situação de rua é feito pelo Instagram. Os jovens conversam com os moradores, colhem informações, tiram uma foto e publicam. Quando o morador de rua apresenta vontade para sair da situação, o projeto o encaminha para o Centro de Referência Especializado de Assistência Social Em População De Rua, encarregado de acolher e ajudar quem está nesta situação.

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox