Notícias Adventistas

Festival de ordem unida movimenta mais de 2 mil desbravadores em Brasília

O evento aconteceu na Concha Acústica do Exército Brasileiro, no Setor Militar Urbano (SMU), em Brasília.

Por Rafael Brondani 7 de outubro de 2019

Na ocasião, os clubes apresentaram a tradicional ordem unida e a evolução, uma modalidade de apresentação coreografada. (Foto: Danylo Bringel)

No último domingo, 6, mais de dois mil desbravadores de Brasília e entorno se reuniram na Concha Acústica do Exército Brasileiro, no Setor Militar Urbano (SMU), em Brasília. Na ocasião, os clubes apresentaram a tradicional ordem unida e a evolução, uma modalidade de apresentação coreografada. O evento promoveu integração, pois os novos clubes de desbravadores puderam aprender com os mais experientes. Também foram realizadas apresentações de fanfarra.

“Os desbravadores puderam mostrar um pouco sobre o que aprendem aos domingos, nos encontros do clube. Nesta oportunidade a comunidade pôde ver exatamente isso”, explica o líder de desbravadores para a região de Planalto Central, pastor Hofni Gomes.

Quem assistiu a programação vibrou com as diversas apresentações. Na modalidade evolução, cada clube criou sua própria coreografia, como o clube da Igreja Adventista Central de Brasília, que levou ao palco o seu mascote, um cachorro. Os demais clubes utilizaram mastros, bandeiras, entre outros artefatos.

A dentista Aline Lopes já foi membro de um clube de desbravadores. Ela conta que tirou o domingo para visitar o festival com sua família. “Foi um momento nostálgico. Achei tudo fantástico! Pra quem foi desbravador na idade juvenil, como eu, é sensacional poder relembrar e ver que o clube ainda continua vivo. São jovens em pleno século 21, na era do celular e do computador, que se reúnem para marchar e fazer fanfarra. Você vê que ninguém mexe no celular durante o programa. É fantástico ver tantos jovens fazendo algo saudável juntos”, emociona-se a dentista.

Atualmente, em todo o território brasileiro, existem 9.103 clubes e 259.973 desbravadores. No estado do Distrito Federal e entorno, são 165 clubes e 5.713 juvenis e adolescentes que decidiram viver essa aventura.

Para Diogo Alves, diretor do clube de desbravadores Ave Branca, o festival motivou os desbravadores da Igreja Adventista Central de Taguatinga. “Nosso clube sempre ensaiou a ordem unida. Quando soubemos desse evento, intensificamos os nossos ensaios. Esse festival é importante porque conseguimos ver outros clubes atuando. Tivemos a oportunidade de ver a diferença da ordem unida de um clube para o outro, o uniforme, e a criançada ama isso. Ama ver fanfarra e ordem unida. Nossos desbravadores se divertem com essa atividade que serve tanto para o crescimento físico quanto para o espiritual”, salienta o diretor.

“É de arrepiar ver as crianças vibrando, felizes, fazendo o que gostam. Outra coisa importante é ver os clubes apoiando os outros, sem competição. Podemos dizer que aqui não tem clube local, afinal, todos pertencem aos desbravadores”, conclui Hofni Gomes.

Quem são os desbravadores?

Meninos e meninas com idades entre 10 e 15 anos, de diferentes classes sociais, cor ou religião, que reúnem-se uma vez por semana para aprender a desenvolver talentos, habilidades e o gosto pela natureza. Os desbravadores, como são chamados, vibram com atividades ao ar livre. Gostam de acampamentos, caminhadas, escaladas. Em tudo o que fazem procuram desenvolver amor a Deus e à pátria.

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox