Notícias Adventistas

Estudante baiana ganha prêmio ambiental na Espanha

Trabalho de Janielle Souza Pereira pontua os prejuízos causados pelas queimadas ao meio ambiente

5 de dezembro de 2016
investigando1

A estudante desenvolveu a parte teórica do estudo no Brasil e a prática na Espanha

Lauro de Freitas, BA …[ASN] O trabalho de conclusão de curso de Janielle Souza Pereira, estudante de Engenharia Agrícola e Ambiental da Universidade Federal do Vale do São Francisco, foi o vencedor do Prêmio Internacional sobre Incêndios Florestais, concedido em cerimônia na Espanha. Janielle é adventista do sétimo dia e frequenta a igreja de Santo Antônio, em Juazeiro, norte da Bahia.

Leia também:

janielle-souza-pereira-ganha-premio-internacional

Janielle Souza Pereira estudou o impacto da queima controlada no solo

Ela apresentou seus estudos na Espanha através do projeto Ciências sem Fronteiras, programa do Governo Federal que busca promover a consolidação, expansão e internacionalização da ciência e da tecnologia do País. Janielle ganhou o prêmio correspondente para melhor trabalho de fim de graduação com a pesquisa “Efeito da Queima Controlada nos Aspectos Físicos, Químicos e Microbiológicos do Solo”, conduzida sob a direção do professor da Escola Politécnica de Huesca, da Universidade de Zaragoza, David Badía. O resultado foi divulgado no dia 18 de novembro. O prêmio é uma iniciativa da FPC, uma fundação internacional de estudos sobre a ecologia do fogo e gestão de incêndios.

O trabalho foi desenvolvido em duas etapas. A parte escrita foi realizada no Brasil, enquanto a prática aconteceu na Espanha. “Fiquei surpresa e muito honrada ao mesmo tempo pela conquista do prêmio. Hoje vejo que valeu a pena cada segundo gasto no laboratório, no campo e cada noite perdida. Deus foi muito bom comigo”, disse Janielle.

Por meio de seu site, a Universidade de Zaragoza falou sobre o estudo. A publicação destacou que a pesquisa serviu para apresentar “os efeitos causados pela perda da cobertura vegetal e matéria orgânica após um incêndio, que se manifesta na redução da água do solo ressecado, capacidade de retenção da mesma, volatilização de nutrientes ou de redução da população microbiana”, descreveu o site.

No Brasil, onde ainda é comum a realização de queimadas por produtores rurais para preparar a terra para o plantio, o estudo de Janielle pode contribuir para uma reflexão sobre essa prática, realizada especialmente devido a questões econômicas. A pesquisa serve como um alerta sobre os prejuízos causados pelas queimadas, não apenas para a biodiversidade e o ecossistema, mas também para a erosão do solo, qualidade do ar e outros danos ao meio ambiente. [Equipe ASN, Heron Santana]

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox