Notícias Adventistas

165 famílias são auxiliadas em enchente no Itaim Paulista

Departamentos da Igreja Adventista se uniram para mobilizar comunidade no auxílio de 2 mil afetados.

28 de janeiro de 2016
Itaim Paulista - enchente

No dia 16 de janeiro, os departamentos se uniram para realizar a campanha. (Foto: Natan Passos)

São Paulo, SP… [ASN] Cerca de 502 pessoas foram auxiliadas após a enchente que assolou Itaim Paulista, Zona Leste, na primeira quinzena do mês de janeiro. O número é referente aos ajudados pelo projeto de arrecadação de donativos da Igreja Adventista de Itaim Paulista.

Leia mais

Água vira ingresso em musical beneficente em SP

Foram 2 mil pessoas afetadas pelas cheias. Segundo o Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE), da Prefeitura, em algumas horas a chuva que caiu foi equivalente a metade esperada no mês. Seis córregos transbordaram.

Natan Passos, líder de Comunicação e organizador do projeto, lembra que os próprios membros da igreja foram afetados. “Estávamos em um culto de oração e alguns começaram a sair para socorrer seus familiares”, conta.

Muitos, sem a ajuda dos órgãos públicos dependiam apenas da solidariedade dos vizinhos. Em uma conversa com o irmão Icaro, Natan decidiu convocar o Ministério Jovem, Ação Solidária Adventista (ASA), Calebes, Comunicação, Proami, Música e Desbravadores para uma arrecadação de mantimentos e roupas. “Para a gente é uma lição de solidariedade e união dos departamentos. Antes a ASA fazia todo esse trabalho, estamos tentando unir os departamentos para eles saírem da ala de conforto”.

Departamentos unidos para arrecadações.

Departamentos unidos para arrecadações.

O líder conta que foram 5 dias de arrecadação pelos bairros menos afetados. No total, foi 1,3 tonelada de alimento arrecadado, móveis, materiais de limpeza e 10 mil peças de roupas. Foram dois pontos centrais da campanha, na igreja aconteceu a contagem dos donativos e as doações foram concentradas em uma casa.
Roupas foram encaminhados para três bairros na localidade. “Depois que fizemos a entrega das roupas, sobrou ainda muitas, fizemos um bazar beneficente e mesmo assim restou para enchermos 3 caminhões”, lembra.

Eu me senti muito feliz em fazer isso, eu nunca passei por isso, mas eu vejo que é triste e constrangedor, é todo ano a mesma história. [Equipe ASN, Michelle Martins, com informações do Portal de Notícias G1]

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox