Notícias Adventistas

Na semana do Dia das Mães vigília remota une participantes em oração no estado de Sergipe

Mulheres participam de vigílias durante 5 madrugadas com o tema "Mães guiadas pelo Espírito".

Por Luciana Santana Diniz 14 de maio de 2021

5 madrugadas de intercessão e palestras. (Foto: colaboração)

Em celebração ao Dia das Mães, os Ministérios da Mulher, da Criança e do Adolescente de Sergipe, realizaram entre os dias 10 e 14 de maio, vigílias especiais durante 5 madrugadas com o tema “Mães Guiadas pelo Espírito”. Os encontros iniciavam às 4h30, com a participação especial da professora Neila Oliveira, com objetivo central de motivar as mulheres na busca e direcionamento do Espírito Santo na educação dos seus filhos.

Professora Neila Oliveira palestrou durante os encontros (Foto: colaboração).

Segundo a líder do Ministério da Criança e do Adolescente em Sergipe, Mônica Pereira, após o movimento de Jejum e Oração de toda a igreja na América do Sul, no dia 01 de maio, sentiu a necessidade de realizar vigílias direcionadas para as mães. “Através destes momentos juntas, nós sentimos a presença de Deus e compreendemos a atuação dEle na vida de todas nós. Recebemos muitas mensagens de gratidão das mães pelos instantes de intercessão, testemunhos poderosos e palestras enriquecedoras com a professora Neila Oliveira”, diz.

 

Durante semana do Dia das Mães, mulheres se uniram via zoom para interceder por seus filhos. (Foto: colaboração).

As participantes da vigília têm se unido e criado uma rede de apoio ao relatar e orar sobre as lutas diárias, que muitas vezes são semelhantes. Segundo Tyciana Alves, mãe de 4 filhos, a rotina durante o dia é muito intensa e acordar cedo, na primeira madrugada foi desafiador, mas a partir do segundo dia, despertava com facilidade, pois compreendeu a importância de interceder e aprender mais como conduzir suas crianças no caminho do Senhor. “Cada palestra da professora Neila foi um aprendizado ou um despertar sobre como devemos buscar o Espírito Santo na condução da educação dos nossos filhos. Além de ter muitas mães passando por situações semelhantes. A minha luta, muitas vezes, é a luta de outras mães, e perceber isso, nos fez criar uma rede, uma amizade para orar juntas e buscar soluções e a calma em Cristo”, coloca.

Na vigília, as participantes eram desafiadas e encorajadas a colocar em prática atitudes cristãs em seus lares e comunidade. “Estamos vivendo momentos difíceis na sociedade, e sentimos que as nossas crianças e adolescentes necessitam de um amparo mais intenso através das orações das mães. Por isso, a cada encontro, lançamos desafios para estarmos mais ligadas ao Espírito Santo e assim, sermos boas influências para o nosso lar”, finaliza Mônica.

 

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox