Notícias Adventistas

Jornada espiritual transformou vida de casais e inspirou mulheres a se reconectar com Deus

Durante quarenta dias, cinco mil mulheres participaram da jornada espiritual “Guardiãs do Lar – projeto para esposas que querem fazer a diferença”

Por Gabriela Porto 3 de outubro de 2020

O impacto do isolamento nos relacionamentos afetivos apresentou grandes desafios para a população global. O mundo passou por uma transformação que a pandemia impôs e os laços que eram para se estreitar dentro de casa, para alguns casais, uma prova de fogo a ser enfrentado.

No entanto, enquanto muitos casais entram em colapso conjugal, outros têm vivido experiências transformadoras em suas rotinas. Esses são os casos das cinco mil mulheres envolvidas em uma jornada espiritual de quarenta dias, realizado pelo Ministério da Mulher da Missão Oeste Mato-Grossense (MisOM). A decisão de ter “amor na pandemia”, provou que a crise não serviu de baliza ao romantismo dentro de casa e os casais se permitiram viver momentos de cumplicidade e muito amor.

Foi o caso da Eulalia Monteiro que com 45 anos de casamento, nunca experimentou a realização de um lar cheio de paz e gratidão. No entanto, ao ser convidada para participar do projeto, mesmo achando impossível ver a mudança em seu lar, aceitou o desafio. “Sempre sonhei com um lar feliz. Porém, quando fui convidada para participar do projeto, comecei a estudar as lições e encontrei dificuldades em realizar os desafios semanais, até pensei em desistir, foi quando orei ao Senhor e pedi seu auxílio para me ajudar nessa jornada,” conta Monteiro.

O projeto “Guardiãs do Lar” surgiu pelo desejo de Juliane Caetano em melhorar o seu relacionamento com Deus e orar mais pelo marido. A mesma conta que ao ouvir uma ministração da escritora Devi Titus sobre como ser uma guardiã se inspirou para superar momentos difíceis em seu casamento.

“Meu amado vivia dias difíceis e pedi ao Senhor que me desse uma jornada de oração. Não queria vê-lo triste e desanimado. Eu queria orar mais por meu esposo, pois entendia que naquele momento ele precisava ser sustentado por colunas firmes. Então uma noite meu esposo saiu para uma reunião, peguei um caderno e comecei a escrever, mas não era o suficiente. O Senhor me desafiou a fazer desafios semanais e compartilhar com um grupo de amigas através das redes sociais. Tive a certeza, meu lar seria edificado e meu esposo fortalecido”, relatou Caetano em Live especial de chá da tarde para as participantes da jornada.

O objetivo do projeto e da jornada é aproximar as mulheres de Deus e fortalecer o relacionamento do cônjuge. Durante o período de pandemia, muitas famílias foram desfeitas e muitas mulheres precisavam de um milagre para restaurar o lar, outras precisavam de mudanças, por vezes apenas o ânimo e renovação seria o suficiente para reestruturar o lar.

No caso de Eulalia, há quarenta e cinco anos vivia momentos conturbados no casamento, por hora pensava que não seria possível viver momentos agradáveis no matrimônio. A jornada transformou o lar da família, ensinou ambos a apreciar momentos juntos e fazer de pequenos detalhes grandes realizações.

“Diversas vezes eu pensei: ‘Não é esse tipo de casamento que eu queria para minha vida.’ Só de ver meu esposo chegar em casa, ficava aflita. Durante a jornada, comecei a observar mudanças e consegui entender que o poder da oração é maravilhoso e transforma vidas. Hoje me sinto realizada, se meu marido me elogia ou fala que me ama cinco vezes no dia ele acha pouco, é toda hora (risos). Me abraça, me beija e têm sido recíproco cada afeto. Agora sei o que é ser uma guardiã do lar e aprendi a cuidar do meu esposo.” Finaliza Monteiro com muita gratidão.

 Projeto Guardiãs do Lar

Yasna Liz é líder do Ministério da Mulher da Missão Oeste Mato-Grossense (MisOM), e foi a responsável por liderar durante os quarenta dias a jornada por toda região oeste de Mato Grosso. Diariamente, Liz incentivava as mulheres com mensagens espirituais, posts com motivos de orações e ideias para cumprir os desafios. A jornada teve início no mês de agosto e contou com a participação de cinco mil mulheres de oração de todo a região centro-oeste brasileira. Esse já é o segundo projeto realizado pelas “Guardiãs do Lar.” O primeiro foi realizado em maio com o foco em mães que oram pelos filhos e o segundo para esposas. Ao final dos quarentas dias, as guardiãs foram convidadas para um delicioso chá da tarde com a fundadora do projeto, Juliane Caetano.

“Estamos vivendo momentos difíceis e nos últimos dias da história desse mundo não há dúvidas que precisamos orar mais, pois a oração nos fortalece e nos aproxima de Deus. Tive a alegria de receber esse lindo projeto que é fruto de uma experiência com Jesus e de intercessão pelas pessoas que ama” relatou Sara Lima, líder do Ministério da Mulher e AFAM da União Sudeste Brasileira.

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox