Notícias Adventistas

Terceira edição do Revolucione amplia trabalho com as novas gerações

Desde 2017, ano após ano, o evento traz apresentações, debates e mesas redondas com os membros em busca de soluções práticas em relação à maneira com que a igreja tem trabalhado a mensagem adventista no Mato Grosso do Sul

Por Rebeca Silvestrin 5 de fevereiro de 2019

Três anos separam a primeira edição do Concílio Revolucione da mais recente, ocorrida no último final de semana em Campo Grande (02/02) e Dourados (03/02). De 2017 pra cá muita coisa mudou e a busca permanente pela integração das gerações já evidencia resultados. É o que compartilha o pedagogo David da Silva, de 44 anos e um dos participantes do programa, além de ancião para a Igreja Adventista na região Leste do estado.

“Tive o prazer de participar de todas as edições desse evento e, em todos, a ideia de adoração é algo muito presente e pra mim, essa é uma das partes mais importantes a serem evidenciadas, pois esse é um aspecto fundamental para todas as idades dentro da igreja. Outro detalhe que me surpreendeu e se repetiu nesse período é a convivência. Em todas as edições as diferentes gerações viveram momentos comuns de convivência e isso fortalece na liderança o conceito base do Revolucione, tornando-o mais fácil de reproduzir em nossas igrejas”, acredita David.

Desde 2017, ano após ano, o evento traz apresentações, debates e mesas redondas com os membros em busca de soluções práticas em relação à maneira com que a igreja tem trabalhado a mensagem adventista no Mato Grosso do Sul.

Há algum tempo o conflito de gerações é um embate dentro do convívio da igreja e há alguns anos o Revolucione carrega essa marca: a de mudar e dar um novo desfecho à história em território sul-mato-grossense. Mas, para alguns desses jovens adventistas, a mudança já começou. “Para mim, o Revolucione representa o plano de Deus sendo realizado no momento em que todos, unidos, podem absorver as ideias de renovação espiritual para o ano de trabalho missionário. Ali, sentimos que temos um guia, fazemos parte de um exército e somos chamados a expandir as fronteiras do reino, juntos”, pontua Isabelle Carolina Basualdo, de 25 anos, participante do evento. Isabelle é estudante de Medicina e dedica-se à vida missionária em terras pantaneiras e também na missão além-mar, no continente africano.

Juntos

A permanência dos jovens na igreja é alvo de estudo por parte da liderança da Igreja no Mato Grosso do Sul e uma das principais características do concílio é a busca por soluções que cheguem ao senso comum entre os membros mais jovens e os mais experientes, onde o trabalho aconteça em união. “O que fará os nossos jovens permaneceram na missão é envolvê-los. Ou seja, fazermos juntos”, foi a ênfase apresentada durante o evento pelo presidente da Igreja Adventista para o território sul-mato-grossense, pastor Fernando Rios.

Juntos, aliás, é outro tema apresentado em 2019 para o trabalho missionário. “O que nós queremos e incentivamos é: pais e filhos, adultos e jovens, todos, juntos na missão”, ressalta Rios.

De acordo com a temática apresentada ao longo dos anos em que o Revolucione acontece, os desafios lançados à igreja a cada novo evento é ainda mais marcante para quem está à frente da liderança há tantos anos. É o que afirma David  da Silva. “Sou adventista há duas décadas e, para mim, o mais marcante de um período como esse que vivemos nesse fim de semana é o fato de que não saímos de lá apenas com a teoria, mas com o exemplo prático e isso associado aos desafio de realizar o mesmo em nossa igreja é o que, de fato, dá resultado para o trabalho missionário”, conclui o líder. [Fotos: Christian Benites]

 

Confira na galeria abaixo alguns momentos do Concílio Revolucione

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox