Notícias Adventistas

Eventos

Ser relevante para a sociedade é o foco da igreja adventista no MS

Como podemos ser relevantes para a comunidade em que vivemos? Como vivenciar o amor ao próximo, na prática? Essas foram algumas das questões abordadas pelos líderes da igreja adventista no Mato Grosso do Sul, no último final de semana, durante o Conc...


  • Compartilhar:

Campo Grande, MS...[ASN] Geralmente, no mercado de trabalho, empresas costumam realizar encontros para alinhar a visão, os objetivos do trabalho e para que todos caminhem juntos na mesma direção. E com a igreja não é diferente. Com foco no crescimento saudável, 12 igrejas do Mato Grosso do Sul estiveram reunidas no último final de semana, em Campo Grande, para um período de aprendizado e alinhamento da visão estratégica para o trabalho missionário. “Quando mais pessoas compreendem o processo ele ganha um formato maior. E o que nós mais queremos é que as pessoas no Mato Grosso do Sul reconheçam a igreja adventista como uma igreja que se preocupa em ter mais amizade com Deus, com os seus vizinhos, colegas de trabalho e, também, mais relacionamento, inclusive, com aqueles que professam a mesma fé”, explica o líder da igreja para o Estado, pastor Maiquel Nunes, destacando ainda um dos pontos trabalhados pela igreja na região Centro-Oeste em 2016: a importância da vida em comunidade para o desenvolvimento saudável da igreja.

Líderes das igrejas no Estado reunidos durante momento de oração pelos objetivos e fortalecimento do trabalho missionário da igreja em 2016.

Líderes das igrejas no Estado reunidos durante momento de oração pelos objetivos e fortalecimento do trabalho missionário da igreja em 2016.

“Amar ao próximo como a ti mesmo”. Um mandamento vital para nós, cristãos. Mas, como colocar em prática esse amor diariamente? Como podemos ser relevantes para a comunidade em que vivemos? Essas foram algumas das questões abordadas pelos líderes da igreja adventista na região, no último final de semana durante o Concílio Integrado. “Para mim, o amor ao próximo no dia a dia é utilizar os dons e talentos que tenho, de forma mais ampla, dentro do contexto em que eu vivo: com os amigos, a família, a escola. Dessa forma, geralmente alcançamos pessoas que não estão acostumadas a receber esse tipo de tratamento. Então, entendo que quando você se mostra mais íntimo, amoroso, estende a mão, a pessoa entende o que, de fato, significa a igreja”, acredita Maykon Leandro dos Santos, membro da igreja em Bataguassu, interior do Estado.

Uma igreja relevante

Membros tiveram a oportunidade de contar seus testemunhos de evangelismo. A ideia era influenciar os demais a realizar o trabalho missionário no meio em que vivem.

Membros tiveram a oportunidade de contar seus testemunhos de evangelismo. A ideia era influenciar os demais a realizar o trabalho missionário no meio em que vivem.

A temática 'Ser igreja é ser amigo', foi amplamente reforçada durante os três dias de evento pelos líderes da igreja na região Centro-Oeste do Brasil, marcando, dessa forma, um novo tempo de trabalho para a igreja na região. "Todos nós influenciamos pessoas de alguma maneira. Então, como podemos usar isso para compartilhar o amor de Cristo? Nós podemos realizar a missão no local em que estamos, basta olhar ao nosso redor", reforça o líder de jovens adventistas para o Centro-Oeste do Brasil, pastor Max Shuabb.

Sobre a compreensão da temática escolhida para o trabalho missionário daqui pra frente, o que fica é um desafio. "Precisamos ser ainda mais pertinentes e relevantes para a comunidade em que estamos inseridos, oferecendo à população o que recebemos de melhor: aquilo que Deus nos ofereceu através da Bíblia. Isso é, não só a parte espiritual, mas também a parte de relacionamento, que sabemos: são as bases do cristianismo. As pessoas leem a Bíblia que nós somos. Algumas delas nunca lerão a Bíblia, mas elas podem ser impactadas por aquilo que nós somos e isso influencia diretamente a maneira com que as tratamos, como nos doamos a elas. Precisamos oferecer algo a mais, olhar com amor para o nosso próximo, sair às ruas e fazer o que Jesus faria”, resume o líder da igreja em Bataguassu, pastor José Lino Neto. [Equipe ASN, Rebeca Silvestrin]

Fotos: Deivison Pedrê