Notícias Adventistas

Eventos

Segunda etapa do Quebrando o Silêncio mobiliza voluntários no entorno de Brasília

Desde o mês de maio, as Igrejas Adventistas dos Sétimo Dia da APlaC tem se envolvido na campanha Quebrando o Silêncio, projeto educativo e de prevenção contra o abuso e a violência doméstica. Milhares de materiais, como revistas e folhetos, foram alc...


  • Compartilhar:

Desde o mês de maio, as Igrejas Adventistas dos Sétimo Dia da APlaC tem se envolvido na campanha Quebrando o Silêncio, projeto educativo e de prevenção contra o abuso e a violência doméstica. 

Milhares de materiais, como revistas e folhetos, foram alcançando ao logo dos meses famílias, crianças e mulheres. A primeira distribuição foi realizada em Junho. Uma ação especial no Plano Piloto, mobilizou os voluntários no período da Copa do Mundo. Nessa ocasião a rodoviária, aeroporto e o setor hoteleiro norte e sul foram visitados. Uma segunda etapa da campanha aconteceu no dia 23 de agosto, e levou milhares de voluntários as ruas, semáforos, repartições públicas e parques. Dessa vez as cidades do entorno também foram alcançadas. 

Na cidade de Taguatinga, por exemplo, uma passeata percorreu a principal avenida comercial da cidade, alcançando pedestres e motoristas . Além de cartazes, faixas e da distribuição de revistas, uma fanfarra formada por juvenis e adolescentes do Clube de Desbravadores, chamou a atenção de quem passava pelo local. 

Outra estratégia foi usada na cidade de Céu Azul, visando atrair especialmente as crianças. Um trio elétrico percorreu pontos da cidade com a Turma do Nosso Amiguinho. Cartazes e faixas foram confeccionados especialmente para essa ocasião, envolvendo voluntários de todas as idades. 

Além do material educativo da campanha, os moradores carentes do P-Sul tiveram atendimento médico, assistência jurídica, corte de cabelo, entre outros serviços gratuitos. O projeto também alcançou os alunos da educação pública em diferentes cidades do entorno. Em cerca de 15 escolas, milhares de crianças aprenderam como se proteger da violência e abuso sexual, além de conhecer as formas de denunciar os agressores. 

Parques públicos como o Zoológico de Brasília também foram alvo da campanha. Cerca de 50 voluntários da Igreja Adventista do Sétimo Dia da Asa Norte, no Plano Piloto, dedicaram o sábado a tarde para panfletar os materiais às famílias que aproveitaram o final de semana para visitar o Zoo. 

Para Lucilene Brittis, coordenadora geral da campanha para o Planalto Central, o número de revistas e folhetos distribuídos tem crescido significativamente ao longo dos anos, entretanto “o mais importante não são os números, mais a bandeira que levantamos em favor dos oprimidos e que vivem na prisão do silêncio constrangedor da violência”, analisa Lucilene. 

Ainda estão previstas outras ações do Quebrando o Silencio para o mês de setembro e outubro.