Notícias Adventistas

Premiação valoriza esforço de colportores no noroeste do Rio Grande do Sul

Os colportores que mais se destacaram nos últimos seis meses receberam prêmios.

17 de setembro de 2015
Os colportores também participaram de uma cerimônia de Santa Ceia.

Os colportores também participaram de uma cerimônia de Santa Ceia.

Ijuí, RS… [ASN] Contar a história da Igreja Adventista do Sétimo Dia (IASD) no Sul do Brasil sem mencionar o ministério da colportagem é praticamente impossível. Desde os primeiros anos de atuação da Igreja nessa região, centenas de estudantes e profissionais têm dedicado seus esforços no trabalho de visitar lares onde oferecem literatura cristã tem levado um número incontável de pessoas aos pés de Jesus e impactado a vida de dezenas. Como forma de reconhecer o trabalho dos colportores a IASD realizou, na manhã da segunda feira, no noroeste do Rio Grande do Sul, mais uma edição do encontro conhecido como Mês Máximo, evento na qual os vendedores que obtiveram destaque nos seis últimos meses recebem prêmios e homenagens da liderança do ministério de Publicações.

Leia mais:

América do Sul concentra 50% dos colportores adventistas do mundo.

O encontro é realizado em todas as nove sedes administrativas da IASD no Sul do Brasil. No noroeste gaúcho, região onde a venda desses artigos literários está presente há mais de 100 anos, a realização do Mês Máximo tem um significado especial. “Nós temos aqui algumas das equipes de colportagem mais antigas do Brasil. Alguns dos nossos trabalhadores têm uma média de 10, 15 até 20 anos de trabalho ativo. Isso faz com que este lugar tenha uma importância enorme para a Igreja e para a colportagem como um todo”, alega o pastor Hélio Machado, líder do ministério de Publicações para os três estados sulistas.

O pastor participou de todo o encontro. Na ocasião, os profissionais que atuam neste trabalho, divididos em categorias, foram premiados com os mais diversos produtos, desde TVs até Tablets, celulares e eletrodomésticos. De acordo com o pastor Victor Perdoncini, líder dessa área para o noroeste gaúcho, os prêmios são referentes ao alcance dos alvos propostos na edição anterior do programa. “Agora eles estão sendo desafiados a atingir novos alvos afim de que sejam premiados na próxima edição do Mês Máximo, que será em 2016”, destaca.

A premiação é um incentivo a mais para o Jonas Morais. O rapaz de Soledade (RS), que deixou seu emprego de enfermeiro há 12 anos para manter a família apenas com a venda de assinaturas das revistas da Casa Publicadora Brasileira (CPB), tem obtido um grande destaque nas dez últimas edições do Mês Máximo e vê o encontro como um estímulo para trabalhar. “Percebo que esse prêmio me motiva a aprimorar cada vez mais o trabalho e manter o o espírito missionário cada vez mais presente no meu dia a dia”, pontua. O vendedor obteve a primeira colocação na categoria Assinatura de Revistas. Tal resultado ele atribui as duas coisas que ele coloca como prioridade na vida. “Cada visita, cada venda e cada contato missionário são frutos do meu contato com Deus e do foco que tenho no trabalho. Em segundo lugar, eu sempre coloco uma meta e só para de trabalhar quando a alcanço”, explica.

Durante o encontro também foi realizado uma reunião da Área Feminina da Colportagem (AFEC), ramo do ministério de Publicações responsável por prestar assistência as mulheres que trabalham com venda de livros e as esposas dos colportores. Nesta reunião, as participantes também receberam alguns presentes e organizaram um encontro que será realizado em dezembro, no Centro Adventista de Treinamento e Recreação (CATRE) localizado no litoral catarinense. [Equipe ASN, Douglas Pessoa]

Veja mais imagens do encontro com colportores realizado em Ijuí. 

Este slideshow necessita de JavaScript.

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox