Notícias Adventistas

Passeatas e ações marcam Quebrando o Silêncio no ES

O projeto “Quebrando o Silêncio” aconteceu no último sábado (25), em oito países da América do Sul, e envolveu mais de 50 mil capixabas

Por Ayanne Karoline

Mais de 50 mil capixabas se envolveram em ações e passeatas

Uma cartela inteira de comprimidos de um remédio para dormir e álcool. Essa foi a combinação usada por uma moradora da Serra, que preferiu não se identificar, para tirar sua própria vida. Vítima de abuso sexual na infância, essa não foi a primeira tentativa de suicídio. “ Eu só queria aliviar minha dor, de alguma forma. Naquele momento, parece não ter outra saída e nem pessoa capaz de ajudar. É um sentimento que foge do controle”, contou a mulher.

Ela não perdeu a vida, foi socorrida a tempo por amigas. Hoje, três anos após o ocorrido, conta com terapia e outras atividades para sobreviver aos traumas. “ Busquei encontrar na vida pessoas que eu amo, meus sonhos, procurei me amar e me respeitar. Entendi que quando eu me maltratava, maltratava meus filhos e toda a minha família”, contou.

O final feliz da história desta capixaba não é o mesmo de muitas pessoas.  Segundo a Organização Mundial de Saúde – OMS, 800 mil pessoas cometeram suicídio em 2015. O cálculo mostra que, a cada 40 segundos, um caso ocorre em alguma parte do planeta. No Espírito Santo, em 2016, foram consumados 146 suicídios, sendo 1.216 tentativas, segundo dados da Secretaria de Estado de Saúde (Sesa).

Num cenário extremamente negativo, dados da OMS apontam que 90% dos casos de suicídio podem ser prevenidos. Pensando em oferecer ajuda,  surgiu o projeto Quebrando o Silêncio, iniciativa da Igreja Adventista em favor da vida. O suicídio foi eleito tema de 2018, sobre o qual foram produzidos materiais e planejadas ações ostensivas de conscientização para prevenção em vários países. No Espírito Santo, mais de 50 mil pessoas estiveram envolvidas em passeatas e ações no último sábado (25), que levaram materiais informativos a centenas de capixabas.

Em Novo Horizonte, na Serra, cerca de 500 pessoas andaram pelas ruas do bairro com bolas amarelas (representando a prevenção ao suicídio), faixas e cartazes. Com uma banda de fanfarra e um carro de som, quebraram o silêncio e distribuíram revistas à diversos moradores. A ação virou reportagem no jornal Tribuna Notícias 2ª edição, da TV Tribuna (afiliada ao SBT).

Confira reportagem da TV Tribuna (SBT)

Enquanto acontecia a passeata na Serra, outro grupo se concentrou num semáforo próximo à Terceira Ponte, em Vitória. O local tem ato índice de suicídio no Estado. Os jovens adventistas e desbravadores entregaram flores e materiais informativos. “Nossa ideia foi levar alegria e informação às pessoas. É preciso aceitar que o sofrimento existe e é possível, sim, evitar que alguém cometa o suicídio, através do diálogo e buscando ajuda profissional”, explicou a organizadora da ação, Dayse Costa.

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox