Notícias Adventistas

Missionários são responsáveis pelo batismo de 6,5 mil pessoas em São Paulo

Quinto encontro do Valentes de Davi reuniu cerca de 400 participantes do projeto, na zona sul da capital paulista

27 de abril de 2018

Domingos Souza, presidente da Igreja Adventista do Sétimo Dia em São Paulo, durante sermão sobre discipulado (Crédito: Wellington Andrade)

São Paulo, SP [ASN] … “O meu maior sonho é ver Jesus voltar na minha geração, então sempre estou disposto a oferecer e ministrar estudos bíblicos”. Assim como o enfermeiro Adilson Gama, este é o sonho e o compromisso compartilhado por mais de 400 missionários do Valentes de Davi, projeto responsável pelo batismo de 6,5 mil pessoas, apenas em São Paulo, nos últimos cinco anos.

Realizado dia 21 de abril, na Escola Adventista de Pirajuçara, zona sul da capital paulista, o quinto encontro anual do Valentes de Davi reuniu voluntários de seis regiões do estado. Voltado para a elite missionária de São Paulo, ou seja, homens e mulheres que levaram até sete pessoas ao batismo durante o ano – contados de uma Semana Santa a outra – o programa teve como propósito celebrar e motivar os participantes.

“Todo ano nós temos a alegria de ter esse encontro para agradecer a Deus pelas vidas alcançadas e os esforços desses missionários. Nós também prestamos homenagens, equipamos, motivamos e desafiamos os Valentes para mais um ano de conquistas”, explica o pastor Edmilson Lima, líder de Ministério Pessoal para São Paulo.

Leia também

Compromisso e discipulado

Testemunhos impactantes e que exemplificam as ações dos evangelistas, como o da senhora Maria do Carmo, de 78 anos, que retirou cerca de 18 caminhões de terra e fez a terraplanagem de um terreno onde uma nova igreja será construída, emocionaram os participantes.

“O valente de Davi é esse indivíduo que sai de casa, que enfrenta o trânsito, a chuva e o sol, como a irmã Maria e outros testemunhos que vimos aqui hoje. A prioridade desses homens e mulheres é falar de Jesus, pois sabem que falta apenas um sinal, a pregação do evangelho a todo o mundo”, afirma o Pr. Domingos Souza, presidente da Igreja Adventista do Sétimo Dia no estado de São Paulo.

Obstáculos e contratempos que não inibem as ações dos voluntários, que dedicam até 15 horas semanais para visitação e estudos bíblicos, como Adilson Gama, que emprega cerca de três horas diárias para o evangelismo e auxílio aos novos participantes do projeto. “O motivo para ser um valente é ganhar almas e fico muito feliz ao ver a quantidade de pessoas que já conheceram a mensagem através deste trabalho”, afirma.

O projeto

Baseado no texto bíblico de 1 Crônicas, capítulo 11, que enfatiza o grupo de soldados de Davi que o apoiaram ao longo de seu reinado, o projeto foi criado em 2014 com o propósito de preparar e apoiar grupos de missionários destemidos e determinados para alcançar pessoas.

“O Valentes de Davi surgiu da preocupação que tínhamos para valorizar e auxiliar os missionários que vão para a frente da batalha, que ministram o maior número de estudos, que abrem mais as portas de suas casas e que entendem o significado e a importância de fazer novos discípulos”, ressalta Lima.

Ao participar do projeto, os voluntários se comprometem a cumprir quatro desafios:

1. Ter comunhão com Deus;

2. Ser responsáveis pelo batismo de sete pessoas em um ano;

3. Das sete pessoas, três delas até o mês de setembro;

4. Formar um novo discípulo – que leve ao menos duas pessoas ao batismo no mesmo período.

Comprometimento, persistência e a certeza de que o trabalho não pode parar, princípios que motivam homens e mulheres a dedicar tempo para a pregação do evangelho. [Equipe ASN, Stephanie Passos]

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox