Notícias Adventistas

Eventos

Mais de mil desbravadores participam de Campori no Rio

O Campori de Unidades reuniu 1.330 desbravadores, coordenação e equipe de apoio de 14 a 17 de novembro, em Saquarema-RJ.


  • Share:

Mais de 1.400 pessoas no auditório, além dos desbravadores e equipes de apoio, também presentes pais e amigos para o programa do sábado pela manhã. / Fotos: dispositivos móveis

A animação deles é o ponto alto do evento, sem sombra de dúvida. Mesmo com a chuva que caia no primeiro dia e a lama que grudava nos sapatos, os desbravadores vibravam com cada parte da programação. Ao todo foram 132 unidades participando do Campori em Bacaxá, Saquarema-RJ.

Nesta terceira edição do Campori de Unidades, duas sedes da Igreja Adventista do Sétimo Dia no Rio de Janeiro se uniram para realizar o evento, a Associação Rio de Janeiro (ARJ), localizada na região central do Rio e Associação Rio Sul (ARS), que fica ao sul do estado. Seus líderes para os Clubes de Desbravadores são Robson Pereira e Adriano Santos, respectivamente.

O orador do Campori foi o pastor Gustavo Delgado, líder dos Desbravadores para o Espírito Santo, Minas Gerais e Rio de Janeiro – que corresponde à União Sudeste Brasileira (USeB). O tema do encontro foi ‘Resgatando a História’ e Delgado começou contando a história do Éden, seguiu compartilhando um pouco de sua história e as escolhas que fez. Então, mencionou que Deus esteve o tempo todo com ele e não podemos fugir desta verdade: “nossas escolhas de hoje mudam todo nosso futuro”, sublinha Delgado.

“A ideia de resgatar a história foi muito legal, mexe com os jovens que não participaram e com os que estava ali como líderes que reviveram os momentos. O pessoal aproveitou ao máximo, e foi muito bem organizado. A junção das sedes foi genial. O objetivo é sempre fazer com que os desbravadores se aproximem de Deus, tomem decisões e se mantenham firmes com Ele. A gente entende e percebe que o evento aproxima pessoas e decisões foram alcançadas, Deus seja louvado por isso”, salienta Delgado.

Homenagens e batismos

Clube de Desbravadores Pedras Preciosas, Igreja Adv. de Curicica. (ARS)

A desbravadora Carmélia Azevedo de Souza de 86 anos foi homenageada no sábado pela manhã. Carmélia é capelã do Clube Pedras Preciosas, também é desbravadora há 25 anos e foi condecorada com a insígnia de excelência. “Eu tenho uma alegria enorme de fazer parte desta família, sou muito feliz e enquanto Deus me der forças eu estarei aqui apoiando esses meninos e meninas para que sejam amigos de Jesus”, afirma Carmélia.

Antonio Bettero foi desbravador e líder por 44 anos. Ele sofreu um acidente automobilístico há pouco mais de quatro meses, no entanto, a despeito das muletas e a dificuldade de locomoção, fez questão de participar. “Para mim foi muito animador rever os amigos e ver os desbravadores cumprindo as atividades. O tempo ajudou e este local é fantástico para os clubes, um auditório grande e bem estruturado. Acredito que o objetivo foi alcançado: atividades em grupo com as equipes e também individuais. Tivemos um saldo muito positivo, sem dúvida!”, descreve Bettero.

O Centro de Treinamento de Desbravadores (CTD) de Bacaxá, em Saquarema, pertence ao pastor já aposentado, Rodolpho Cavalieri. Ele disponibiliza o local gratuita e exclusivamente para a realização de acampamentos para os Desbravadores. Certamente o espaço coberto tem capacidade para três mil pessoas e a área verde comporta lugares para barracas e ainda conta com lago para recreação.

Durante o Campori foram batizados treze desbravadores, entre eles Duvio Chen, de 20 anos. Ele e seus pais são chineses e ele conheceu a Jesus através do clube de Desbravadores Uirapuru, da Igreja Adventista de Itaguaí (ARS).

Pastor Robson Pereira foi um dos organizadores do evento. Ele destacou o envolvimento dos desbravadores ao assumirem o protagonismo do evento. “Fazer um evento no formato de Unidades, deu aos desbravadores e conselheiros a oportunidade de viver o discipulado na prática. portanto, eles foram desafiados a andar, comer, acampar, tomar banho, resolver situações difíceis, acordar, fazer o culto, tudo isso juntos, e em unidade. Todas as atividades foram feitas para desenvolver o espírito de amizade e unidade entre eles”, descreve Pereira.

Toda a programação teve a transmissão ao vivo pela TV Advai.

O evento

Lago cercado por desbravadores durante o batismo, no sábado pela manhã.

Na abertura do Campori, na quinta à noite, foi dado a ênfase ao resgate da história, com a entrada dos brasões do I e II Campori de Unidades já realizados: Na trilha da cruz, em 1992 e Desafio do Jordão, em 1999. Na sexta foram realizadas atividades e brincadeiras que proporcionaram interação entre as unidades.

No sábado pela manhã aconteceram os batismos e na parte da tarde foi montado um ‘Cross Bíblico’ contando a história dos personagens da Bíblia, pioneiros da igreja e pioneiros dos desbravadores. Finalmente, no domingo, as atividades ficaram por conta das provas: Capitão de Ferro, Conselheiro de Aço, além das atividades criadas somente para recreação.

O encerramento do Campori desafiou os desbravadores a contarem a história vivida por eles, e continuar a história no Reino Celestial. Os jovens e juvenis aceitaram o compromisso de fazer a escolha certa e não desistir durante a caminhada em direção ao Céu. “Deus nos abençoou grandemente. Para mim, a emoção foi bem forte, poder liderar um Campori em parceria com o pastor Adriano Santos e com toda a equipe de coordenadores das duas sedes da Igreja Adventista aqui no Rio. Juntos, resgatamos a história!”, finalizou Pereira.

Confira abaixo mais fotos deste evento.