Notícias Adventistas

Mais de 2 mil desbravadores participam do IV Campori no RJ

Batismos, competições, ordem unida, comunhão com Deus e muitos amigos - isso foi um pouco do que os desbravadores no Rio tiveram no IV Campori.

11 de setembro de 2015
Self do pastor Ivay Araujo com os desbravadores no sábado pela manhã.

Self do pastor Ivay Araujo com os desbravadores no sábado pela manhã.

Rio de Janeiro, RJ … [ASN] No último final de semana do feriado da Independência do Brasil, mais de 2 mil desbravadores participaram do IV Campori com o tema “Dias de Vitória” em Itaboraí, cidade que dista 50 km do Rio de Janeiro.

Os Desbravadores são juvenis de 10 a 15 anos que participam de clubes organizados pela Igreja Adventista do Sétimo Dia (IASD) ao redor do mundo. Este clube, assim como o de Aventureiros, com crianças de 6 a 9 anos; são departamentos da IASD que cuidam especificamente de crianças e juvenis. Para os participantes, os acampamentos são a parte mais aguardada entre todas as atividades do ano.

Durante todo o feriado da Independência eles trocaram o conforto de casa e suas camas quentinhas pelas barracas e a bagunça com os amigos no IV Campori realizado no Sítio Fiorela, em Itaboraí-RJ. Acampamentos acontecem algumas vezes por ano com os clubes, o Campori é um acampamento que pode ser regional, nacional ou internacional e reúne um número maior de desbravadores.

Alguns clubes vieram de perto, outros de longe. O clube Missionários da Bocaina teve que percorrer quase 200 km para chegar ao acampamento. Eles são da IASD de Mambucaba, que fica em Angra dos Reis. Mas para eles a distância não foi nenhum obstáculo e, segundo a líder do clube, Denise Teixeira, “os desafios são muitos, desde correr atrás de verba, conseguir ônibus, reunir os desbravadores, conseguir a autorização dos pais e quando a data se aproxima aparecem imprevistos; realmente são muitos os desafios. Mas a gente consegue vencer cada obstáculo por que temos a ajuda do nosso Deus e por isso trouxemos nossos 40 desbravadores e eles estão muito felizes aqui, adorando cada parte do programa e já anciosos pelo Campori da USeB no próximo ano”, diz Denise.

Portal do Clube Irapuã, o maior da ARS, com 72 desbravadores.

Portal do Clube Irapuã, o maior da ARS, com 72 desbravadores.

A montagem dos portais que dão as boas vindas aos visitantes é feita com a especialidade conhecida como pioneirismo, que usa bambus, nós e amarras. Além disso, eles confeccionam outros objetos importantes como: suportes para sapatos, fogões, armários, camas e itens diversos para competições, como o carro para a tão esperada ‘Fórmula Bambu’ e a ‘Catapulta’.

Pastor Sandro Cruz é líder para os desbravadore da Associação Rio Sul e organizou o IV Campori “Dias de Vitória”. Em entrevista ele salientou que “os desbravadores realizam especialidades em várias áreas e no Campori eles têm a possibilidade de colocar em prática muitas destas especialidades, além de ser um momento evangelístico muito importante na vida de um desbravador”.

Durante o sábado familiares foram visitar os acampantes e puderam provar o cardápio vegetariano. “Muito bom, sem palavras, minha filha que veio pra visitar está querendo ficar, inclusive foi ela que encontrou a placa do acampamento e nos mostrou”, relata Viviane e Anderson Dias, pais do Pedro (7), Sara (13) e Manoela (4). Adão Ferreira foi visitar os netos Vitor(16), Emily(13) e Ewerson(10). Ele não é adventista, apenas a esposa e os filhos, e esta foi a primeira vez que ele visitou um Campori. “Tudo muito organizado e de muita qualidade, parabéns aos organizadores”, relata Adão.

Em cada culto, matutino e vespertino, eram realizadas encenações com temas das mensagens. Em uma delas, pastor Ivay Araujo que é o líder dos Desbravadores para os estados de Minas, Rio e Espírito Santo, e foi o orador do IV Campori “Dias de Vitória”, fez o papel do pequeno ‘Davi’, enquanto Moisés da Silva Simeão, diretor do Ministério Liga Jovem Rio, fez o papel de ‘Golias’. “Seja debaixo de sol ou chuva, não importa, essa turma gosta de desafios e isso é uma característica dos desbravadores. E o tema nos ajuda muito: ‘Dias de Vitória’ – nós temos que aprender e ensinar que precisamos viver dias de vitória no meio deste mundo de tantos problemas e preocupações. É por isso que eles são desbravadores”, finaliza Araujo.

Alan dos Santos segundos antes do seu batismo no sábado à noite.

Alan dos Santos segundos antes do seu batismo no sábado à noite.

Entre competições, muitos gritos de guerra, ordem unida, brincadeiras e bagunça entre amigos, um dos momentos importantes deste IV Campori foi o batismo de 47 desbravadores. Alex dos Santos estava afastado do clube e da igreja há alguns anos e participou dos Jogos Atléticos que aconteceram há dois meses pelo Departamento Jovem. Lá ele aceitou ao apelo de voltar para a igreja e tornou pública sua decisão no último dia 5 de setembro. “As gotas de chuva que estão caindo agora são literalmente as bênçãos de Deus caindo sobre nós, estou muito feliz em voltar para a igreja e para o meu clube”, diz Alex.

O casal Allan dos Santos e Thayna Bergmann estavam afastados do clube e comentaram da alegria do momento do batismo. “Para mim este é um momento de renovação, eu estava sentindo muita falta do meu lenço e hoje eu consegui ele de volta e estou muito feliz por isso”, fala Allan. Thayna também ressaltou a alegria de poder usar o lenço novamente “estou feliz por ter meu lenco de volta e poder dar esta alegria aos meus pais”.

Mais fotos deste evento no Facebook da Associação Rio Sul. Hoje às 20:00 você poderá assistir a reportagem deste evento no Revista Novo Tempo, com reprises no sábado às 6:00 e às 16:00 e no domingo às 7:00.

[Equipe ASN, Fabiana Lopes/Fotos: Marciane Cruz, Fabiana Lopes, Davison Alex, Márcia Cavalcante]

Abaixo uma galeria com os melhores momentos:

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox