Notícias Adventistas

Jovens vão da teoria à prática em Convenção G148

Eles saíram às ruas para fazer ações do bem e impactaram a cidade de Teófilo Otoni

3 de abril de 2017

Teófilo Otoni, MG…[ASN] No último sábado, mais de 800 jovens estiveram reunidos para o primeiro encontro realizado pela igreja com a intenção de estimular a formação de bases do grupo Geração 148 em todas as cidades da região leste de Minas Gerais.

Diferente das últimas convenções, essa trouxe à tona a importância do trabalho que já tem sido realizado nas igrejas, reconhecendo e estimulando a criação de novos projetos. Segundo o líder Jovem para toda a região, pastor Davi França, nos últimos anos, esse Ministério tem estado em uma constante corrida pela atenção dos jovens. Contudo, o mundo mudou rapidamente na última década com a explosão das redes sociais e acesso irrestrito à informação. “Por isso, creio que abordagens como o Geração 148 – que é um movimento criado pelos próprios jovens – mostram que a igreja não precisa e não deve tentar competir pela atenção deles. Basta dar a eles a oportunidade de se expressarem e cumprirem a missão do seu jeito”, explica.

O programa contou com a presença do Trio Discípulos, que ficou responsável pelas mensagens musicais. Como oradores, estiveram presentes o presidente da igreja para o leste de Minas, pastor Kleber Reis, o pastor Davi França, líder Jovem para a mesma região e o pastor Valdomiro Alves, secretário do campo. Além destes, o pastor Ivay Araújo, líder Jovem para os estados do Rio de Janeiro, Minas Gerais e Espírito Santo, também palestrou. “Nós já percebemos que a juventude quer trabalhar. Eles só precisam de um incentivo. E o nosso foco a partir de agora é ter jovens servindo aos outros”, ressalta.

Colocando em prática

Quando um motorista buzinava, o grupo comemorava com palmas e assovios, levando um cartãozinho até os carros

Com essa proposta, na parte da tarde todos foram desafiados a saírem da teoria e colocarem na prática tudo o que haviam escutado. As 800 pessoas foram divididas em grupos menores e saíram às ruas para impactar a cidade. Um dos grupos fez ação no sinal, segurando uma faixa com os dizeres: “Se você ama a Jesus, buzine”. Quando o motorista buzinava, a animação do grupo era contagiante. Batiam palmas e comemoravam, levando um cartãozinho para quem estava dentro dos carros.

Em outro bairro, mais pessoas foram direcionadas para entregarem aos pedestres um convite com o título: “Carta de Deus pra você”. Ao ler, as pessoas ficavam surpresas. “Achei o projeto muito legal, eles estão convidando a gente pra ir no programa da Semana Santa. Ainda não li toda a carta, mas fiquei curiosa”, conta a técnica em enfermagem, Fabiana de Souza.

Em uma casa de atendimento à população carente, os jovens oraram com moradores de rua

Cerca de 30 pessoas foram visitar o CEVIDA – serviço de atendimento à população em condição de rua – local onde já é realizado um trabalho regular de estudo da Bíblia e suporte às pessoas carentes. Lá os jovens cantaram, oraram e conversaram com os moradores de rua. Para os responsáveis pelo local, as visitas são sempre bem-vindas. “Todos os dias temos pessoas novas aqui dentro. Por isso, é sempre bom receber essas visitas, porque eles se sentem mais felizes e aceitos pela comunidade”, comenta, Dominga Neves Barbosa, chefe do setor.

Ainda um outro grupo se juntou a uma senhora, deficiente visual, para limpar o quintal de sua casa. A princípio, ela não queria a aceitar por não poder pagar. Mas quando descobriu que o serviço era voluntário, ficou emocionada e a felicidade dela contagiou. “Nós sentimos uma alegria muito grande. Saímos da nossa rotina pra capinar o terreno de alguém que estava precisando muito. Ver a gratidão em seu rosto e a preocupação em retribuir de alguma maneira, foi muito bom”, relata, Jéssica Rocha Santos, atendente de loja. “Isso pra mim é colocar a mão na massa”, conclui o estudante, Denis Barbosa dos Santos.

Para finalizar o programa, o pastor Valdomiro Alves, secretário da Igreja no leste de Minas e também especializado em igrejas contextualizadas, falou sobre a necessidade que a igreja tem de mudar o método de receber novas pessoas. “O convencional hoje é fazer com que as pessoas creiam. Depois exigimos que elas se comportem como nós, para só então pertencer à nossa denominação. Precisamos inverter a ordem. Quando a pessoa se sente parte de algo ela começa a se comportar como os que estão ao seu redor e aí sim passa crer naquilo que ou outros creem”, explica.

Felipe Ribeiro estava afastado e decidiu se batizar por meio da intervenção dos jovens de sua igreja

O batismo de Felipe Ribeiro dos Santos, um jovem que estava afastado da igreja, foi prova de que para crer, é preciso pertencer. “Eu estava bem longe. Aos poucos senti o desejo de voltar. Mas apenas esse ano em que a igreja na minha cidade voltou a fazer o culto jovem e a interação entre os jovens aumentou, foi que eu consegui retornar de verdade. Acredito que isso influenciou pra minha decisão”, declara.

Ao final do dia, 32 novas bases do Grupo Geração 148 estavam inscritas. Todas com o objetivo de sair da teoria e ir às ruas fazer o bem e amar ao próximo. “O ministério jovem continua sendo um ministério de salvação e serviço. Mas em vez de dizer o que o jovem deve fazer, estamos dizendo o que os jovens estão fazendo. Isso faz toda a diferença”, reafirma França. [Equipe ASN, Jenny Vieira]

Confira mais fotos do evento:

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox