Notícias Adventistas

Iniciativa promove pregação do evangelho acessível a Surdos

Janela de interpretação em Libras permite que todos participem de semana de oração

Por Laís Santana 21 de fevereiro de 2019
surdos

Intérpretes da Língua Brasileira de Sinais se revezam durante toda semana para atender os surdos (Foto: Jessica Moraes)

Intérprete da Língua Brasileira de Sinais (Libras) há 3 anos, Zanado Mesquita, morador de Imperatriz (MA), conhece bem a realidade da comunidade de surdos no Brasil. “São muitos entraves e barreiras sociais que os surdos enfrentam. Só depois que comecei a ter contato com a Libras que passei a compreender a realidade dessa minoria linguística do país”, afirma. Mesquita passou a estudar Libras a partir da influência de familiares e fez disso uma profissão. Desde então, usa de seus conhecimentos para interpretar em língua de sinais os cultos e programações na Igreja Adventista Central de Imperatriz, congregação que frequenta.

Acessibilidade

Mesquita é um dos milhões de intérpretes no Brasil que possibilitam aos surdos o acesso a informação. Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), de 2010, apontam que 9,7 milhões de pessoas no Brasil são surdas, o que representa 5,1% da população do país. O censo também mostra que a maioria dos surdos, cerca de 6,7 milhões, estão concentradas nas áreas urbanas. Diante desses números e da necessidade de alcançar este grupo, surge o desafio de criar estratégias para pregar o evangelho de forma inclusiva para essa parcela significativa da sociedade.

surdos

Todas as transmissões foram acompanhadas da janela de interpretação em Libras (Foto: Reprodução)

Foi para atender essa importante demanda da comunidade de surdos e ampliar o trabalho que Mesquita e outros intérpretes realizam nas Igrejas Adventistas do Sétimo Dia da região Norte do país, por meio do Ministério Adventista de Surdos (MAS), que o Adorai, tradicional semana de oração promovida pela União Norte Brasileira, adotou na edição deste ano o recurso da janela de interpretação para Libras durante as transmissões pela internet e via satélite.

“O programa Adorai todos os anos tem sido uma benção, mas esse ano a adaptação feita foi muito especial para os nossos irmãos surdos. Nos anos anteriores fazíamos a interpretação do culto via satélite, mas linguisticamente não é tão confortável para eles no sentido de perderem informações da visualidade dos espaços, expressões faciais dos palestrantes ouvintes e do cenário por terem uma visualidade dividida entre nós intérpretes presenciais e o culto via satélite no telão.”

Ele afirma ainda que “agora, com a janela de interpretação para a Libras, o conforto visual e linguístico ficou em evidência. Com certeza essa iniciativa contribui  para que os surdos de toda a UNB e tantos outros que tiveram contato com as mensagens continuem no caminho rumo ao céu, além de compreenderem  que a Igreja Adventista tem uma estrita  preocupação no processo de desenvolvimento espiritual dos surdos”, avalia Mesquita.

surdos

Auditório do Encontro Vida ficou repleto em todas as noites do Adorai (Foto: Jessica Moraes)

A iniciativa foi umas das inovações feitas para a edição desse ano do projeto que teve início no último sábado, dia 16, e segue até o dia 23, no Encontro Vida, em Belém. Realizado desde 2012, o Adorai utiliza recursos tecnológicos que possibilitam a mais de 300 mil pessoas nos estados do Pará, Amapá e Maranhão estejam conectadas. Outra novidade dessa edição são as interações feitas diretamente do estúdio, onde os apresentadores recebem convidados e interagem com os internautas. A programação desse ano está sendo transmitida pelo Youtube, Facebook e canal executivo da TV Novo Tempo.  Com o tema “Bençãos Sem Medida”, o Adorai conta com a participação do pastor Alacy Barbosa, diretor do Ministério da Família da Divisão Sul-Americana, e dos cantores Marcel Freire, Patricia Romania e Joyce Carnassale.

surdos

Renovar a fé e a fidelidade cristã são os principais objetivos do projeto Adorai (Foto: Jessica Moraes)

A semana do Adorai, também é dedicada para a realização de concílios pastorais e visitação aos membros das igrejas.  Para Ozéias Costa, líder do ministério de Mordomia Cristã da UNB, o Adorai é um momento de reavaliar a nossa vida como cristãos e fortalecer pilares importante de nossa igreja, principalmente a fidelidade. “Cada ano o Adorai vem crescendo e nós sempre buscamos aprimorar, com o objetivo de proporcionar a igreja e a todos que nos assistem uma real experiência com Deus. Não agregamos somente novos recursos a este projeto, mas entendemos que incluir a comunidade surda também é cumprir a missão. Dessa forma, seguiremos todos juntos para a Canaã Celestial”.

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox