Notícias Adventistas

Igrejas no sul da Bahia celebram 100 anos de adventismo na região

O evento "Caravana na Gratidão" reuniu 10 mil pessoas em 3 cidades

Por Evellin Fagundes 27 de setembro de 2018

Batismo adventista realizado em 1918 na região de Itabuna

Foi em meados de 1905 que dois colportores iniciaram o trabalho de evangelismo e vendas de literatura cristã no sul da Bahia. A mensagem apresentada por eles se espalhou e os registros históricos1 apontam que, em 1918, com a visita do pastor Ricardo J. Wilfart, ocorreram uns dos primeiros batismos adventistas na região. Para celebrar os 100 anos deste fato e os 20 anos da organização da Igreja Adventista neste território como Associação, a celebração Caravana da Gratidão foi promovida. O evento foi realizado entre os dias 23 e 26 de setembro nas cidades de Itabuna, Teixeira de Freitas e Porto Seguro, reunindo mais de 10 mil pessoas.

O atual presidente da igreja para esta região, pastor Murilo Andrade, relembra o crescimento da igreja durante este período. “Aquele início tímido, simples, humilde ocasionou uma igreja forte, pujante, com mais de 36 mil membros, quase 500 congregações, 60 pastores e uma membresia disposta a fazer com que a mensagem do evangelho seja propagada em todo nosso território e em todo mundo para que Cristo volte em nossa geração”, disse.

Caravanas reuniram 10 mil pessoas. 180 batismos aconteceram.

O clima de gratidão contagiou quem participou das Caravanas. Maria Zélia é adventista há 15 anos, estava na Caravana da cidade de Porto Seguro e contou seu motivo de gratidão. “Estou feliz por servir, por fazer o trabalho para Deus. Quando você serve a Deus, você faz parte da história levando outras pessoas a conhecer a Cristo também”, concluiu.

Os programas contaram com a participação dos pastores e apresentadores da TV Novo Tempo Ivan Saraiva, Luís Gonçalves e Arilton Oliveira e também do pastor e evangelista da Associação Geral, Mark Finley, que destacou a importância do espírito missionário. “A mensagem chegou aqui por meio de 2 evangelistas e, desde então, a igreja continuou a crescer. Tem alguma coisa na alma brasileira que eu penso que toda igreja no mundo deveria aprender nesse espírito, que é o espírito da missão”, falou.

A música também foi presente nas Caravanas através de momentos com as equipes de louvor e dos cantores Iveline e Gilberto Apolinário e de Sonete, que relembrou sua vinda para a região há mais de 30 anos, na Campal de 86. “Todo mundo se lembra dessa Campal devido a quantidade de bênçãos, tantos jovens se entregando a Deus. Foi maravilhoso e hoje continua assim, a Bahia é uma alegria”, completou.

Pai de Yara foi batizado após anos de resistência

Durante as Caravanas, 180 pessoas foram batizadas, cada uma com sua história, entre elas, a do pai de Yara, que por muito tempo foi relutante em aceitar a crença de sua filha. Por iniciativa própria, ele começou a estudar a Bíblia com o auxílio do DVD de Luís Gonçalves. “Ele sempre se mostrou sendo contrário, e colocava muitos empecilhos, com o tempo ele passou aceitar, foi descobrindo a verdade e agora ele foi batizado com a presença do próprio Luís Gonçalves. Estou muito feliz”, disse Yara.

Veja mais fotos das Caravanas aqui.

1: RA, Julho, 1918, p. 13. http://acervo.revistaadventista.com.br/cpbreader.cpb?pesquisa=38638&words=bahia&s=770425096

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox