Notícias Adventistas

Igreja Adventista do Sétimo Dia Central de Brasília completa 50 anos

Comemorações aconteceram durante dois finais de semana

Por Pâmela Meireles 11 de dezembro de 2018

Inauguração do templo em 08 de dezembro de 1968

Com uma arquitetura diferenciada, no dia 8 de dezembro de 1968, a Igreja Adventista Central de Brasília abria as portas para receber, e levar a mensagem de salvação, às pessoas que vieram de diversas partes do país para morar na nova capital. Nessa época, apenas 52 membros frequentavam a congregação, hoje mais de 1.200 fiéis formam a igreja.

Placa comemorativa do Jubileu de Ouro

A celebração aconteceu em dois sábados, dias 1 e 8 de dezembro. No primeiro sábado, ocorreu o lançamento do CD “Infinito” do Coral Jovem de Brasília (CJB). O pastor Jonas Pinho, que liderou a igreja no início dos anos 90, também esteve presente. No segundo, houve o lançamento da placa comemorativa do Jubileu de Ouro. Esse momento contou com a presença do pastor Geoffrey Mbwana, vice-presidente da Igreja para todo o mundo. O culto foi uma réplica do culto de inauguração do templo em 1968.

Em 50 anos de história, a Igreja Central de Brasília tornou-se relevante não só para a comunidade em que está inserida, pois dela nasceram instituições como a Sociedade Criacionista Brasileira, o Coral Adventista de Brasília, referência em música sacra no Distrito Federal, e o Coral Jovem Adventista de Brasília que produz CDs, DVDs e clips musicais alimentando, assim, o cenário da música cristã no Brasil. “A Igreja Central acompanha a história de Brasília. Muitas pessoas relevantes para a sociedade a frequentaram, como a primeira senadora mulher, por exemplo. Uma das características dessa Igreja é o bom relacionamento que mantêm com a cidade”, diz Jim Galvão, atual pastor titular da congregação.

Lançamento do CD “Infinito”do CJB

Nelson Fernandes de Oliveira foi um dos pioneiros da Igreja. Natural de Minas Gerais, era servidor público e havia sido transferido para Brasília alguns anos antes da inauguração. Um de seus quatro filhos foi o primeiro adolescente a ser batizado, outro foi o primeiro bebê a ser dedicado a Deus. Hoje, com 81 anos, Oliveira continua atuando como ancião. “O sentimento é de profunda gratidão, pois, apesar da minha idade, ainda posso ajudar a igreja em várias áreas”, se alegra.

Segundo Galvão, a Igreja ainda mantém o espírito missionário que motivou Nelson e outros pioneiros a ajudar em sua fundação. “Liderar a Igreja Adventista Central de Brasília é um presente para qualquer pastor, pois é uma igreja amorosa, ativa, que se preocupa com a comunidade”, diz.

Para conferir mais fotos da celebração, clique aqui. 

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox