Notícias Adventistas

Eventos

Feira científica expõe projetos criados por alunos no Espírito Santo

Estudantes do Colégio Adventista do Espírito Santo (Caes) aliaram arte e ciência num projeto integrado chamado de Feiciarte


  • Share:

Alunos fazendo utilizam instrumentos para análise sanguínea durante feira de ciência (Foto: Yuri Ferreira)

Alunos do Colégio Adventista do Espírito Santo (Caes) realizaram uma feira científica com o intuito de expor projetos pensados e produzidos pelos próprios estudantes. O programa ocorreu na manhã deste domingo (7) e foi chamado de Feiciarte porque dispôs não apenas de uma feira de ciência, mas de incentivo ao envolvimento dos alunos com a arte, cultura e gastronomia.

Leia mais: 

A proposta do programa foi de aproximar o aluno no saber científico. Ao longo do ano, eles absorveram por meio das disciplinas assimiladas em sala de aula conhecimento teórico e neste encontro eles puderam desenvolver projetos práticos em resposta ao que foi estudado. O projeto foi aberto ao público e cerca de 300 pessoas visitaram o local.

"Além do conhecimento científico em si que é adquirido durante o processo, todo o seu processo desenvolve diferentes habilidades nos alunos, como organização do pensamento, comunicação oral, comunicação escrita e pesquisa científica", explica um dos coordenadores do projeto professor Tarcísio Alves.

Visitantes acompanham Feira Científica promovida por estudantes do Colégio Adventista do Espírito Santo (CAES) (Foto: Yuri Ferreira)

Foram expostos 31 projetos de maneira lúdica que possibilitava aos visitantes interagirem com os trabalhos apresentados. O Luiz Abreu, do 3° ano do Ensino Médio, que utilizou instrumentos para análise sanguínea.

"Nós usamos os instrumentos para análise sanguínea, como os reagentes para a aglutinação do sangue para definir os tipos sanguíneos analisados", explica Abreu.

A avaliação dos trabalhos foi realizada de maneira online e com a participação não apenas dos professores que acompanharam o processo, mas representantes do fórum municipal e o público em geral. Um QR Code direcionava os avaliadores para uma página onde eles faziam a avaliação. A média destas avaliações representará parte da nota bimestral dos alunos.

"Foi muito bom produzir esse projeto, porque eu pude realizar na prática um experimento que é de extrema importância e relevância na vida de cada uma das pessoas, assim como cada um dos projetos foi pensado especialmente para que fosse percebido o quão relevantes são as ciências na vida diária do ser humano", sublinha Abreu.

Exposição reuniu cerca de 300 pessoas neste último domingo (7) (Foto: Yuri Ferreira)

Ciência e Arte 

Além dos projetos científicos, os estudantes também prepararam encenações que retratavam grandes nomes da ciência no mundo. A fim de alinhar a ciência e arte, as apresentações também retratavam a importância da ciência no contexto atual. Além disso, algumas turmas também reservaram apresentações relacionadas aos continentes e suas mais variadas culturas e gastronomia.

Feira de Saúde Kids

Como todo o colégio estava envolvido neste projeto, os pequenos também realizaram uma feira em que trabalharam os oito remédios naturais. Oito turmas de dois seguimentos, o primeiro do maternal ao jardim 3 e o segundo do primeiro ao quinto ano, preparam essa parte da programação. Juntos, mais de 150 crianças expuseram os trabalhos como resultado do que aprenderam ao longo dos últimos dois meses.

"Um dos principais objetivos dessa feira é relembrar as pessoas de princípios importantes para que a gente promova saúde e para que tenhamos qualidade de vida", reforça Kandice Viana, coordenadora da Educação infantil e Fundamental I.

Os oito remédios naturais são alimentação saudável, ingestão regular de água, respiração de ar puro, exposição à luz solar, prática de exercício físico, repouso, temperança e confiança em Deus. Estes são os oito princípios gerais de como desenvolver e manter uma vida melhor no âmbito físico, emocional e espiritual.

Assista também: