Notícias Adventistas

Discipulado é ênfase dada em treinamento integrado

Desde o ano passado o encontro é feito com um representante de cada departamento por distrito

Por Letícia Alves 19 de fevereiro de 2020

Durante o evento os líderes receberam mais informações sobre a programação da semana santa

A Igreja Adventista do Sétimo Dia (IASD) no centro do paraná em 2020 realizou seu treinamento integrado no último fim de semana. Se antes o evento reunia em um auditório milhares de pessoas num mesmo dia desde o ano passado acontece no Centro Adventista de Treinamento e Recreação (Catre) em São Luiz do Purunã. Dividido em dois dias, um dia é direcionado para os líderes distritais da capital e outro para os do interior. A ideia é fazer o programa com um menor número de pessoas, tornando-o mais reflexivo e pessoal.

“E o que nós queremos é passar toda visão de discipulado para que cada departamento saiba qual sua função na igreja e o que eles aprenderam aqui vão passar para os demais líderes das igrejas do distrito”, explica o pastor Lourival Gomes, líder da IASD no centro do Paraná.

O encontro, que contou com 14 líderes por distrito, mostrou que na liderança das igrejas também encontramos a nova geração. Douglas Boico é um exemplo disso, aos 20 anos ele já é ancião e diretor associado de Escola Sabatina. “Sempre tem a questão das pessoas de mais idade serem anciãos, por que não um jovem? E escola sabatina? A escola sabatina é o coração da igreja e a gente como jovem tem que ajudar o coração a pulsar,” confessa.

A representação do cemitério impactou os líderes logo no início do programa

Neste ano o treinamento teve como tema “Façam Discípulos”, enfatizando a importância do discipulado e o cuidado incansável com os membros. O evento aconteceu no mesmo período do encerramento dos 10 dias de oração que em 2020 destacou o resgate e o que deve ser feito com os amigos afastados. O treinamento também abordou o tema. Para impactar e alertar os líderes ao chegarem ao local do evento eles se depararam com um cemitério e em cada lápide um nome de uma ovelha que já fez parte do rebanho, mas que hoje encontra-se perdida.

“Um cemitério não é comum, mas nos faz pensar. Somos chamados para discipular, para envolver as ovelhas na missão. Esse não deve ser um treinamento a mais em nossas vidas, mas algo para fazer mudar nossas igrejas. Ou mudamos nossa forma de agir ou ainda vamos sepultar muitas pessoas”, enfatizou em discurso pastor Paulo Machado, secretário da IASD para o centro do Paraná.

“Nós queremos focar esse ano para que a liderança e as igrejas possam trabalhar mais o cuidado daqueles que aceitam Jesus Cristo como seu salvador pessoal. De nós tivermos esse cuidado essas pessoas dificilmente vão apostatar”, relata o pastor Lourival Gomes, líder da IASD no centro do Paraná. Para os líderes a dinâmica fez pensar. “A gente costuma buscar as pessoas para igreja, mas assim que elas estão na igreja a gente esquece. Então o cemitério impactou bastante por lembrarmos dessas pessoas que acabaram se afastando por falta de apoio”, comenta Douglas Boico do distrito de Pitanga.

No decorrer do dia os líderes foram colocados a pensar em resgate e cuidado com quem ainda é bebê na fé. Se o programa começou com morte ao fim dele houve vida.

Em ambos os dias o encerramento do programa contou com batismos

Marli foi convidada especial no programa direcionado aos líderes do interior e veio testemunhar sobre uma nova gravidez. Mas dessa vez espiritual. “Mãe mais uma vez. Eu estou muito feliz, principalmente por ser mais uma alma que o nosso clube alcança para Jesus”, conta. Marli deu à luz a sua filha no encerramento. O batismo foi um selo de compromisso, mas a mãe espiritual entende que não é só isso. “A gente sempre vai apoiar cuidar, sempre está junto, porque existem momentos difíceis principalmente para criança né, mas a ‘tia’ está aqui,” afirma.

A pequena Carla foi batizada no encerramento do 2 dia

Carla, filha espiritual de Marli, foi batizada no encontro e mesmo pequena já está fazendo o discipulado. “Através do clube a mãe dela já se batizou e agora ela tem uma outra pessoa que quer muito levar para Jesus, que é o pai dela”, revela Marli.

O discipulado é parte da missão da igreja e envolve qualquer um. Líder, membro. Criança, adulto ou jovem. “Se eu sou cristã eu tenho que seguir a Cristo Jesus, Ele é meu espelho. O discipulado é isso, eu olhar para jesus e viver como Ele. Ele viveu em comunhão, relacionamento e missão? Eu vou viver em comunhão, relacionamento e missão. Ele viveu discipulando? Eu vou viver discipulando”, declarou Denise Lopes, líder do Ministério da Mulher para o Sul do Brasil.

 

Confira mais imagens do evento:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox