Notícias Adventistas

Décima sétima edição da Festa das Primícias ocorre em formato drive-in em Mamborê

Por Willian Vieira, com informações de Ilson Gomes, Diéssica Zonemberg e TR Notícias 4 de agosto de 2020

Mesmo a situação complexa causada pela pandemia da Covid-19 não diminuiu o sentimento de gratidão a Deus pelo cuidado e sustento ao longo do ano na vida de agricultores que vivem na comunidade de Mamborê, oeste do Paraná. Em 2020, a tradicional Festa das Primícias – que costuma ocorrer durante o mês de maio – precisou ser adiada temporariamente pela expansão do contágio pelo novo coronavírus, mas contou com sua décima sétima edição realizada no primeiro fim de semana de agosto (01) em formato drive-in.

Na ocasião, todas as medidas necessárias de precaução e segurança foram tomadas, visando também as orientações do decreto vigente para a cidade. Inclusive, o evento, que costuma reunir cerca de 2.500 a 3 mil pessoas a cada ano, foi reduzido e direcionado desta vez apenas à comunidade local, o que tornou inclusive, a experiência mais familiar a quem participou.

Supersafra

No que diz respeito a colheita, o produtor rural viu, de 2019 para cá, um quadro bastante diferente do anterior. A incerteza por conta de calor excessivo, falta de umidade – entre outros motivos que afetaram a colheita do ano passado – não se repetiu e o desempenho da produção agropecuária teve aumento considerável, sendo considerado como supersafra – com destaque especial para a produção de soja.

Independente do quadro, a confiança e perseverança em um Deus Criador dos ciclos naturais permanecem inalterados, já que, a data do evento em si e seu simbolismo, nada mais é do que um reflexo de um estilo de vida que se mantém firme a cada dia do ano, conforme explica o pastor Sidnei Mendes, presidente da Igreja Adventista para o oeste do Paraná, presente na ocasião. “Este é um encontro anual que celebra a fidelidade a Deus e desafia a cada um dos participantes a ter um estilo de vida de “primícias diárias”, permitindo que Deus seja sempre o primeiro em cada área da vida”, reforça.

Da mesma maneira, o responsável pelo distrito de igrejas de Mamborê reitera a importância da celebração por apontar para algo que acontece o ano todo. “Eles sentiram muito por não poderem ter feito na data programada, mas até o fato de realizarem para um público reduzido mostra que a gratidão precisa ser expressa, independente se há uma colheita boa ou não, se é supersafra ou não, eles continuam sendo fieis. Esse é o estilo de vida deles e essa é a maior lição que o conceito das primícias passa”, explica o pastor distrital.

Também estiveram presentes, o diretor financeiro da Igreja para o oeste do Paraná, Edson Erthal e o pastor Jackson Paroschi, que já havia atuado na cidade e hoje é o líder espiritual da igreja central de Cascavel. Além disto, a celebração contou com músicas especiais interpretadas pelo grupo Canto Livre, de Campo Mourão.

Acompanhe como foi a décima sétima edição da Festa das Primícias:

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox