Notícias Adventistas

Eventos

Congresso incentiva crescimento de Pequenos Grupos em redes

O encontro reuniu 700 coordenadores e supervisores de Pequenos Grupos dos Estados de Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Tocantins e Distrito Federal.


  • Compartilhar:
Rede2

A "rede" formada por pastores, coordenadores e supervisores deve estimular o crescimento e a "saúde" dos grupos e seus componentes

Goiânia, GO… [ASN] Visão, inspiração, capacitação e motivação são palavras que definem o Congresso Anual de Pequenos Grupos para coordenadores e supervisores realizado nos dias 2 e 3 de abril, na cidade de Goiânia/Goiás. Coordenado pelo Ministério de Pequenos Grupos da Igreja Adventista do Sétimo Dia na região Centro-Oeste, o encontro contou com 700 participantes que se comprometeram com a formação de uma “rede de discipulado” disposta a cuidar, transformar vidas e trabalhar pela salvação de pessoas com base nos Pequenos Grupos. Para o coordenador geral do evento, pastor Manoel Teixeira, dessa forma, “haverá uma multidão que experimentará o cuidado de Deus e, consequentemente, uns dos outros”. Ainda, segundo explica Teixeira, “cada Pequeno Grupo é extremamente importante e, por isso, deve receber um cuidado especial, por meio desta 'rede'. Assim, pastor, coordenador e supervisor trabalham de forma a estimular o crescimento e a saúde de cada grupo e seus membros”.

FotoBatismoPG

Batismo de Cristiane é exemplo de influencia da amizade e dos Pequenos Grupos

O programa apresentou plenárias com temas voltados aos dons espirituais e a diversidade de ministérios, saúde e equilíbrio emocional, crescimento da Igreja e a importância dos Pequenos Grupos, disposição no serviço para Deus, valores, prioridades e mentoria na supervisão e coordenação. Além disso, a ênfase na linguagem que envolve a Igreja Adventista do Sétimo Dia na região - Ser Igreja É Ser Amigo, esteve em evidência em toda a programação. O batismo de Cristiane Sartarelo, mostrou na prática a influência da amizade. Participante de um Pequeno Grupo na cidade de Dourados, no Mato Grosso do Sul, ela encontrou nesse espaço não apenas um momento de louvor, oração e estudo da Bíblia, mas  também amigos dispostos a tornar sua vida melhor. “Não é apenas um grupo que me abraça ou me trata com carinho, amor e dedicação, mas que também corrige, ajuda e ensina o que é certo e errado. A gente precisa de amor e carinho, mas também de correção, por isso digo que encontrei ali amigos verdadeiros", explica Cristina.

A declaração de Cristina fortalece a visão dos adventistas no Centro-Oeste, onde segundo o líder geral, pastor Alijofran Brandão, se tem consolidado o valor de comunidades em que pessoas estejam envolvidas e comprometidas em cuidar de pessoas. “Nós entendemos que os Pequenos Grupos são a forma da Igreja viver a plenitude do discipulado, onde gente cuida de gente em comunidades de amor; esse congresso com nossos coordenadores e supervisores de Pequenos Grupos tem o propósito de fortalecer na mente dos líderes essa ideia, de maneira profunda, para que ela se multiplique na realidade da Igreja, se multiplique na vida de outros líderes e assim, alcancemos todas as Igrejas com essa visão”, enfatiza.

X73A4071

“Temos uma visão de formar discípulos através da comunhão, relacionamento e missão e não há como discipular destituídos de relacionamentos, é nesse contexto que os pequenos grupos se tornam uma peça chave no processo" diz pastor Everon Donato

A Igreja Adventista do Sétimo Dia no Centro-Oeste do Brasil conta com mais 3600 Pequenos Grupos. Estrutura que segundo o coordenador geral da área na América do Sul, pastor Everon Donato, facilita e viabiliza o discipulado dentro da Igreja. “Temos uma visão de formar discípulos através da comunhão, relacionamento e missão, não há como discipular destituídos de relacionamentos, é nesse contexto que os pequenos grupos se tornam uma peça chave no processo. Eles fazem com que os relacionamentos se tornem cada vez mais autênticos e abundantes na vida dos membros, sendo um ambiente que prepara as pessoas para que elas desempenhem de fato o seu papel como discípulos saudáveis de Cristo, esclarece. Para Donato, o Pequeno Grupo também leva a Igreja a viver a experiência do discipulado da forma mais real possível. “Ali encontramos pessoas reais, aprendemos amar pessoas reais e também a pastorear e cuidar de pessoas reais”, complementa.

Carlúcio de Paiva Ferreira é um exemplo de como o Pequeno Grupo é uma peça chave para o discipulado. Há oito anos, convidado por amigos ele aceitou participar dos encontros semanais de um Pequeno Grupo. A experiência lhe proporcionou viver uma vida ao lado de Jesus e também o capacitou para exercer a função de liderança que desempenha na Igreja Adventista do Sétimo Dia Central de Anápolis/GO. “Sou testemunha de como o Pequeno Grupo pode transformar pessoas. Fiz minha primeira oração em público no Pequeno Grupo, foi ali também que comecei a me relacionar melhor com as pessoas; por isso sou um apoiador para que todos os membros da Igreja se envolvam com esse ministério”, diz empolgado Ferreira, que atualmente é supervisor de Pequenos Grupos. [Equipe ASN, Ionara Wichinheski - Fotos, Guilherme Pedrosa]